Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Patologia Ambiental e Experimental

APRESENTAÇÃO

Objetivos

  • Promover a formação de pesquisadores para responder cientificamente às necessidades da área de Patologia Ambiental e Experimental.
  • Qualificar docentes para o ensino superior.
  • Atribuir o título de Mestre e/ou Doutor em Patologia Ambiental e Experimental.

Após a conclusão do Programa, espera-se que o aluno EGRESSO:

  • Seja capaz de formular questões de investigação, planejar e conduzir o trabalho de alto calibre internacional de pesquisa e desenvolvimento acadêmico dentro do seu campo.
  • Saiba como usar o equipamento científico, tais como instrumentos e ferramentas de análise de sua área de especialização.
  • Consiga a publicação do(s) artigo(s) científico(s) em revistas e jornais nacionais e internacionais.
  • Seja capaz de lidar com a complexidade, criar uma visão geral, e sintetizar dados científicos.
  • Seja capaz de realizar análises críticas e construtivas sobre o trabalho científico em seu campo.

Público-alvo

Médicos veterinários, biomédicos, médicos, enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, bioquímicos, biólogos e áreas afins.

Histórico e contextualização

O Programa de Patologia Ambiental e Experimental (PAE) atende à crescente demanda de conhecimento na área de saúde ambiental, avaliando o impacto que as modificações ambientais produzem na origem de doenças e agravos à saúde, sendo esta área pouco explorada na Medicina Veterinária.

O conceito de saúde ambiental considera todos os elementos que potencialmente afetam a saúde e estuda as enfermidades causadas por patógenos introduzidos no meio ambiente pela ação do homem e associados a fatores adversos mais sutis como o caráter social, econômico, político e institucional. Assim as alterações ambientais, como crises hídricas, urbanização e crescimento das cidades, desmatamento, invasão de áreas verdes, presença de agentes químicos no ambiente, mudanças climáticas entre outras afetam a relação hospedeiro-parasita e favorecem a ocorrência de doenças.

As linhas de pesquisa do programa abrangem duas áreas ainda pouco exploradas nos Programas de Pós-Graduação na área de Medicina Veterinária em todo o Brasil: a Patologia Ambiental e a Patologia Experimental, que atendem à necessidade de formação de recursos humanos para a complexa área das ciências aplicadas ao campo e saúde, da qual a Medicina Veterinária faz parte. Com perfil multidisciplinar, o corpo docente inclui profissionais das áreas de: Medicina Veterinária, Biologia, Biomedicina e Farmácia.

A IDENTIDADE ORGANIZACIONAL do programa de pós-graduação em PAE está sedimentada nos seguintes aspectos:

  • MISSÃO: formar professores e pesquisadores provenientes das áreas da saúde, ciências agrárias e do meio ambiente, permitindo a capacitação multidisciplinar e a geração de conhecimento de forma crítica, atual, inovadora e humanista, na área de Patologia Ambiental e Experimental, em consonância com as constantes demandas da sociedade.
  • VISÃO: consolidar o programa de PAE e a participação da Universidade Paulista no âmbito da pesquisa nacional e internacional até 2025.
  • VALORES ORGANIZACIONAIS: ética, inclusão, inovação e criatividade, sustentabilidade, responsabilidade ambiental, transparência, autocrítica, solidariedade e cooperação nacional e internacional.
    O corpo docente do Programa (Colegiado) exerce uma gestão compartilhada/participativa com a elaboração do PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO do nosso Programa, com foco nas questões nacionais e mundiais que se impõe em fluxo contínuo. Vale destacar a realização de AUTOAVALIAÇÕES tem direcionado a tomada de decisões e a autogestão do Programa, proporcionando elementos para a discussão de proposições educacionais e estruturais que consolidem a Universidade como centro de excelência na formação de profissionais.

Área

Ciências Agrárias

Área de Conhecimento

Patologia Ambiental e Experimental

Área de Concentração

Mestrado e Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Linhas de Pesquisa

O Programa possui duas Linhas de Pesquisa:

1. Patologia Integrada e Translacional (Professores: Anete, Borelli, Eduardo, Elizabeth, Guilherme, Ivana, Mario, Martha, Paulo, Selene, Thiago).
Nesta Linha de Pesquisa, estudos experimentais e clínicos são desenvolvidos para a compreensão da fisiopatogenia e tratamento de doenças e transtornos relacionados a fatores ambientais, tais como doenças neurodegenerativas causadas por estresse, agentes tóxicos, farmacológicos, nutricionais ou biológicos, doenças infecciosas negligenciadas e reemergentes ou relacionadas às variações da imunocompetência, doenças neoplásicas e transtornos mentais. A abordagem One World-One Medicine-One Health, envolvendo fatores ambientais, humanos e animais, é a base das pesquisas contempladas nesta Linha.

2. Ecotoxicologia e Inovações terapêuticas (Professores: Eduardo, Elizabeth, Giovani, Ivana, Leoni, Martha, Paulo, Thiago).
Nesta linha de pesquisa, os estudos buscam a compreensão da evolução de doenças e transtornos em diferentes espécies animais que podem decorrer de interferências antrópicas na natureza, a partir da exposição a agentes tóxicos. Paralelamente, visa a encontrar soluções terapêuticas sustentáveis para esses e outros problemas de interesse humano e veterinário, a partir de extratos vegetais de plantas (sobretudo aquelas provenientes da Mata Atlântica e da Amazônia, biomas brasileiros com elevado grau de biodiversidade) e de novos usos para drogas já existentes, além da elucidação dos mecanismos de ação de insumos dinamizados (ou produtos homeopáticos altamente diluídos), os quais são usados na agropecuária brasileira. Substâncias que interferem com o eixo neuro-imune-endócrino e a utilização de modelos experimentais e comportamentais também são objetos de estudo dessa linha.

De acordo com as Linhas de Pesquisa e tendo em vista a proposta do Programa, os objetivos específicos são:

  1. Avaliar os fatores ambientais e sua relação com a ocorrência de doenças crônicas e adquiridas com o uso de modelos experimentais (ex: adenocarcionoma mamário, melanoma, tumor de Ehrlich, diabetes induzido por estreptozotocina, disfunção cognitiva induzida por quimioterapia, dentre outros) e pela análise de fatores epigenéticos e sua correlação com o aparecimento de doenças.
  2. Analisar os fatores de risco presentes no meio ambiente, tais como contaminações por produtos químicos, pesticidas, protetores solares, substratos bacterianos, e sua relação com transtornos psiquiátricos e comportamentais, utilizando modelos clássicos de avaliação comportamental em roedores de laboratório e pela introdução de modelos inovadores em animais de laboratório como peixes e microcrustáceos, a exemplo do zebrafish (Danio rerio) e Artemia salina.
  3. Estudar a história natural de doenças infecciosas bacterianas, fúngicas, parasitárias e virais em nosso meio, abrangendo as áreas urbanas, rurais e silvestres, pela avaliação de dados de prevalência e incidência de patógenos e suas variantes genotípicas nas mais diversas espécies da fauna brasileira, pela patogenia de agentes infecciosos em modelos experimentais convencionais e inovadores, pelo desenvolvimento de novas formas de cultivo celular para manutenção de agentes infecciosos, pelo emprego de novos métodos de diagnóstico.
  4. Pesquisar a atividade terapêutica existente em novos compostos extraídos de plantas da Amazônia e da Mata Atlântica em modelos experimentais in vivo e in vitro, particularmente por meio de testes em culturas celulares, em microrganismos, em células tumorais, em modelos animais e por métodos bioquímicos.
  5. Avaliar insumos dinamizados e altas diluições (compostos homeopáticos) quanto aos seus mecanismos de ação e como terapia contra doenças infecciosas, parasitárias e neoplásicas, bem como avaliação de seu potencial zootécnico, fitotécnico ou eco-remediador, na promoção do reequilíbrio das relações entre seres vivos e meio ambiente, ambos sujeitos a perturbações antrópicas.
  6.   Analisar os diferentes aspectos da resposta imunológica, com ênfase particular na atividade das células B-1 e sua comunicação com as demais células do sistema imune, na imunidade inata e adquirida nas infecções por microsporídios e na atividade contra tumores experimentais.
  7. Estudar as alterações morfológicas, bioquímicas, comportamentais e epigenéticos de doenças do sistema nervoso central e periférico.

Infraestrutura

  • Biblioteca especializada, estruturada de forma a dar suporte ao ensino e à pesquisa, apresentando, bibliotecas setoriais com uma unidade central de informações, interligando todos os campi, via intranet.
  • Hospital Veterinário, localizado no Campus Anchieta e que dá um importante subsídio ao desenvolvimento das pesquisas do Programa, possibilitando pesquisas não só com os animais de companhia, assim como com os animais de médio e grande porte.
  • Laboratório de Anatomia Patológica, locado no Centro de Pesquisa e Tecnologia, com infraestrutura adequada para processamento histológico de material proveniente de biópsia ou necropsia, tanto para fins diagnósticos e de pesquisa. Técnicas de histoquímica e imuno-histoquímica também estão disponíveis.
  • Laboratório de Extração de Princípios Ativos de Plantas Brasileiras
  • Laboratório para experimentação em homeopatia: Nas dependências do Centro de Pesquisa e Tecnologia são feitas pesquisas básicas e aplicadas sobre ultradiluições e homeopatia. A partir de matéria prima adquirida de fontes credenciadas pela ANVISA, diferentes potências homeopáticas podem ser produzidas no laboratório de forma automatizada, para uso imediato em animais ou culturas de células.
  • Laboratório de Biologia Molecular e Celular: Foi construído com a finalidade de dar suporte para diferentes pesquisas. É dividido em 3 subáreas: Biologia Celular, Biologia Molecular e Pesquisa de Agentes Infecciosos. Nesses laboratórios possuem equipamentos compatíveis com a aplicação de técnicas de biologia molecular para diagnóstico e pesquisa, desenvolvimento de microrganismos para pesquisa, cultivo bacteriológico e micológico, entre outros.
  • Laboratório de Cultura Celular: A estrutura permite a manutenção de linhagens celulares permanentes como células RK, Vero, MDCK, macrófagos, células tumorais de melanoma e adenocarcinoma mamário, criando estrutura para desenvolvimento de diversos projetos in vitro.
  • Laboratório de Experimentação Animal (SPF) e Biotério de Peixes: O biotério segue exigências internacionais para manutenção de ratos e camundongos para experimentação em condições SPF (specific pathogen free), onde se têm padronizado diversos modelos e protocolos para estudos comportamentais, de toxicidade, de doenças infecciosas e de tumores experimentais. Recentemente, foi implantado o Biotério de Peixes, atendendo a uma nova demanda por modelos biológicos em substituição aos animais convencionais e que possibilitará ampliar as pesquisas utilizando o modelo zebrafish.
  • Laboratório de Criopreservação, contendo freezer ultra low, tanques de nitrogênio líquido e uma sala de microscopia de fluorescência.
  • Laboratório de Citometria de fluxo, recentemente, foi adquirido um citômetro de fluxo com objetivo de aprimorar as técnicas celulares para estudos em imunologia e patologia.

Parcerias institucionais/Intercâmbios/Convênios

a) Parcerias institucionais e convênios

Professor: Eduardo Fernandes Bondan
Parceria: Profa. Dra. Rosemari Otton - Laboratório de Antioxidantes Naturais - Universidade Cruzeiro do Sul (São Paulo - SP)
Projeto envolvido: Estudo dos efeitos morfológicos, oxidativos e comportamentais da administração de doxorrubicina associada à curcumina e ao resveratrol em ratos Wistar

Parceria: Laboratório de Microscopia Eletrônica de Transmissão, do Departamento de Anatomia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ – USP)
Projeto envolvido: Estudo morfológico do processo desmielinizante e remielinizante no tronco encefálico de camundongos XID submetidos ao modelo gliotóxico do brometo de etídio

Parceria: Dr. Marcelo Paes de Barros (Instituto de Ciências da Atividade Física e Esporte - ICAFE / Universidade Cruzeiro do Sul)
Projeto envolvido: Estudo de parâmetros oxidativos no sistema nervoso central de ratos tratados com doxorrubicina

Parceria: Dra. Miriam Oliveira Ribeiro (Laboratório de Neurobiologia / Universidade Presbiteriana Mackenzie)
Projeto envolvido: Indução da iodotironina deiodinase após o status epilepticus modifica a expressão gênica hipocampal em camundongos machos

Professora: Elizabeth Cristina Pérez Hurtado
Parceria: Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia Universidade Federal de São Paulo e Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF) Universidade Federal de São Paulo, Campus Diadema
Projeto envolvido: Avaliação in vivo da influência das vesículas extracelulares liberadas por células 4T1 no desenvolvimento do tumor de mama

Parceria: Laboratório de Fisiopatologia, Instituto Butantã e Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Cruzeiro do Sul
Projeto envolvido: Avaliação in vitro da influência das vesículas extracelulares liberadas por células de melanoma sobre o metabolismo de macrófagos murinos

Parceria: Departamento de Patologia - FMVZ- USP
Projeto envolvido: Avaliação in vitro do efeito de preparações homeopáticas de Phytolacca decandra sobre células de adenocarcinoma mamário humano

Professora: Ivana Barbosa Suffredini
Parceria: Profa. Dra. Cristina de O. Massoco S. Gomes – Departamento de Patologia – FMVZ-USP
Projeto envolvido: Microambiente e agressividade tumoral: fibroblastos associados ao câncer (CAFs), pericitos e prognóstico em melanoma oral canino

Parceria: Prof. Dr. Isaltino Marcelo Conceição – Instituto Butantã
Projeto envolvido: Avaliação do crescimento tumoral e de seu microambiente em camundongos submetidos a modelo de esquizofrenia e portadores de carcinoma mamário

Professora: Leoni V. Bonamin
Parceria: Profa. Elizabeth Teodorov - Universidade Federal do ABC
Projeto envolvido: Efeitos de isoterápicos na intoxicação experimental de Artemia salina

Parceria: Profa. Carla Holandino - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Projeto envolvido: Caracterização físico-química de medicamentos homeopáticos

Parceria: Profa. Silvia Waisse - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Projeto envolvido: Editoração de livro internacional

Professora: Maria Anete Lallo
Parceria: Instituto Butantan, Laboratório de Fisiopatologia, para realização de microscopia eletrônica de transmissão, Dra. Diva Denelle Spadacci-Morena
Projeto envolvido: Morfodiferenciação do órgão de Gené de carrapatos ingurgitados Amblyomma sculptum (Acari: Ixodidae)

Parceria: Laboratório de Imunologia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual de Araraquara, Profa. Dra. Alexandra de Medeiros
Projeto envolvido: Microsporidiose murina – o papel de macrófagos M1 e M2, fagócitos derivados de células B-1 e eferocitose

Parceria: Disciplinas de Biologia Celular e Imunologia do Departamento de Microbiologia e Imunologia – Universidade Federal de São Paulo, Prof. Dr. Alexandre Keller
Projeto envolvido: Papel das células NKT na encefalitozoonose

Parceria: Departamento de Micro, Imuno Parasitologia Universidade Federal de São Paulo e Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF) Universidade Federal de São Paulo campus Diadema, Profa. Dra. Patrícia Xander Batista.
Projeto envolvido: Influência das células B-1 ou de suas vesículas extracelulares na atividade de células imunes efetoras na microsporidiose

Professora: Maria Martha Bernardi
Parceria: Dra. Claudia Madalena Mori - Departamento de Patologia- FMVZ / Universidade de São Paulo
Projeto envolvido: Caracterização fenotípica de camundongos mutantes espontâneos e induzidos por ENU

Parceria: Sandra Maria Miraglia Valdeolivas - Escola Paulista de Medicina – EPM/UNIFESP Departamento: Morfologia e Genética
Projeto envolvido: Efeitos do estresse crônico moderado, induzido a partir da peripuberdade, e do tratamento com escitalopram sobre os parâmetros reprodutivos de ratos adultos.

Professor: Paulo Ricardo Dell’Armelina Rocha
Parceria: Departamento de Patologia - FMVZ- USP
Projeto envolvido: Técnicas e ensaios laboratoriais, realização de exame de laudo anatomopatológico, aspectos moleculares e morfológicos

Parceria: Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal – UNESP Araçatuba. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Projeto envolvido: Técnicas e ensaios laboratoriais, realização de exame de laudo anatomopatológico, aspectos moleculares e morfológicos

Professora: Selene Dall’ Acqua Coutinho
Parceria: IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas
Projetos envolvidos: Pesquisa de Malassezia spp. e dermatófitos em conduto auditivo e pelame de tamanduás-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) de vida livre
Pesquisa de dermatófitos em solo de tocas de tatus do Pantanal Mato-Grossense

Parceria: Faculdade de Enfermagem – Universidade Federal de Alagoas
Projeto envolvido: Pesquisa de Malassezia spp. no microbioma cutâneo de neonatos pré-termo em Unidade de Terapia Intensiva de hospital público

Professor: Thiago Berti Kirsten
Parceria: Departamento de Patologia - FMVZ- USP
Projeto envolvido: Autismo e sistema dopaminérgico: análise de diferenças sexuais, aspectos moleculares e comportamentais

b) Intercâmbios internacionais

A Profa. Maria Anete recebeu para estágio a aluna Alicia Herrera, do Mestrado em Medicina Veterinária da Universidad Autónoma de Nuevo León do México, sob orientação do Prof. Dr. Uziel Castillo Velázquez. Sua estadia no Brasil possibilitou o acordo de cooperação internacional entre a Universidade Paulista e Universidad Autónoma de Nuevo León, que será consolidado com a realização do projeto de Doutorado com e a vinda da Alicia Herrera em 2020, envolvendo a participação do Dr. Velázquez, como professor associado. No México, o grupo do professor Dr. Velázquez é o único que trabalha com microsporídios na área de Medicina Veterinária, em especial na criação de coelhos. No Brasil, o nosso grupo é referência em microsporídios, assim esse acordo beneficiará a internacionalização e fortalecimento dos 2 grupos. Já existem tratativas para que os professores envolvidos se desloquem entre as Universidades para participação em bancas, idealização de projetos, apresentação de palestras. Dessa forma esperamos que a realização desse projeto e o acordo de internacionalização fortaleça os 2 grupos de pesquisa existentes nas Américas, excluindo os grupos já bem consolidados dos Estados Unidos, propiciando a idealização de uma rede de pesquisas com microsporidioses e expandindo a visibilidade do Brasil. Assim, o Programa demonstra sua capacidade para receber alunos estrangeiros para pós e treinamentos, reforçando sua maturidade científica.

A colaboração internacional é de importância vital para o avanço científico de qualquer nação. O Programa de Bolsas no Exterior, desenvolvido pela CGBE, na modalidade “sanduíche”, permitiu a consolidação de um vínculo internacional com a Università di Verona, conforme está descrito abaixo. Adicionalmente, os professores/pesquisadores desenvolvem outras colaborações que refletem a internacionalização do Programa.

Professora: Leoni V. Bonamin
- Patologia Generale – Università di Verona – Itália.
- Instituição: Global Homeopathy Foundation (GHF) – Mumbai – Índia.
- Royal London Hospital for Integrated Medicine (RLHIM) – Londres – UK.
- Instituição: VFK - Verein fuer Krebsforschung – Society for Cancer Research – Arlesheim – Suíça. Professores: Stephan Baumgarter e Maria Olga Kokornazyck.
- Universidade Maimônides – Buenos Aires – Argentina. Professor: Francisco Eizayaga.
- Instituição: Bion Institute - Lyubliania, Eslovênia.
- Instituição: DiagnOx Laboratory, Cherwell Innovation Centre, Upper Heyford, Oxon, United Kingdom
- Instituição: Hyland´s Homeopathy – USA

Professora: Selene Dall’ Acqua Coutinho
- Laboratório de Micologia da Faculdade de Medicina Veterinária de Turim

Professor: Paulo Ricardo Dell’Armelina Rocha
- Department of Veterinary Sciences, University of Turin, Italy
- Laboratório/Instituição: Division of Pediatric Infectious Diseases, The Johns Hopkins University

Auxílios Recebidos

Auxílios pesquisa obtidos em andamento

Projeto: Diferenciação de Linfócitos B-1 em Células Produtoras de Insulina: Mecanismos Envolvidos e Otimização do Processo.
Professor Responsável: Profa. Dra. Maria Anete Lallo
Órgão de Fomento: FAPESP (Processo nº 2017/06733-0)
Vigência: 01/07/2017 a 31/06/2019
Valor: R$ 46.000,00 e USD $ 20.000,00

Projeto: Microsporidiose murina - o papel de macrófagos M1 e M2, fagócitos derivados de células B-1 e eferocitose.
Professor Responsável: Profa. Dra. Maria Anete Lallo
Órgão de Fomento: FAPESP (Proc. no 2015/25948-2)
Vigência: 01/04/2016 a 31/03/2018
Valor: R$ 54.648,76 e USD $ 29.993,47

Projeto: Possível prevenção ou tratamento dos prejuízos induzidos pela exposição no início da gestação ao lipopolissacarídeo em um modelo experimental de autismo.
Professor Responsável: Prof. Dr. Thiago Berti Kirsten
Órgão de Fomento: CAPES (AUXPE nº 1029/2014)
Vigência: 23/04/2014 a 23/03/2019
Valor: R$ 159.982,02

Projeto: Uso de modelo experimental de depressão em ratos induzido por lipopolissacarídeo na busca por possíveis tratamentos
Professor Responsável: Prof. Dr. Thiago Berti Kirsten
Órgão de Fomento: CNPq-Universal (406835/2016-0)
Vigência: 01/08/2016 a 01/08/2019
Valor: R$ R$ 24.800,00

Projeto: Influência da administração de buchinha-do-norte sobre a concentração sérica de corticosterona, TNF-α, IL-1, IL-6 e IL-10, testosterona, TGO, TGP e creatinina como indicadores de alterações comportamentais, sobre o sistema reprodutor, fígado e rins de ratos Wistar
Professor Responsável: Prof. Dra. Ivana Barbosa Suffredini
Órgão de Fomento: Auxílio à Pesquisa Fapesp #2017/03470-9
Vigência: 04/2018 a 03/2019

Projeto: Auxílio para taxa de publicação de artigo aceito na revista Plos Neglected Tropical Diseases intitulado: B-1 cell-mediated modulation of M1 macrophage profile ameliorates microbicidal functions and disrupt the evasion mechanisms of Encephalitozoon cuniculi
Professor Responsável: Profa. Dra. Maria Anete Lallo
Órgão de Fomento: Programas Regulares / Auxílios a Pesquisa / Publicações Científicas / Artigo - Fluxo Contínuo.  Processo FAPESP: 2019/22308-3
Vigência: 01/12/2019 a 31/05/2020
Valor: US$ 2.702,50

Projeto: Auxílio para taxa de publicação de artigo aceito na revista Frontiers in Microbiology intitulado: Cyclophosphamide Treatment Mimics Sub-Lethal Infections With Encephalitozoon intestinalis in Immunocompromised Individuals.
Professor Responsável: Profa. Dra. Maria Anete Lallo
Órgão de Fomento: Programa Auxílio a Publicações Científicas da Universidade Paulista
Vigência: 01/12/2019
Valor: US$ 2.950,50