Aluna do campus Brasília consegue classificação para dois programas de estudos no exterior

Receber a aprovação para participar de um programa de intercâmbio é uma das maiores conquistas para um aluno. Conhecer outras culturas, ter contato com influências distintas, fontes de aprendizado, é o âmago da vida acadêmica. Significa exercer plenamente o conceito da palavra universitário. Melhor ainda é poder ser aprovado em dois programas de intercâmbio. Foi exatamente o que aconteceu com Alexandra Lago, aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo do campus Brasília, que terá a viagem dos sonhos de qualquer estudante. Em junho ela embarca para a China e em agosto o destino é a Austrália.

A história dela começou no mês de abril, quando Alexandra viu no site da UNIP a notícia de parceria entre a Instituição e outras empresas para planos de estudos no exterior. Após preencher e enviar o formulário, procurou orientação. “Corri atrás da documentação, conversei com a minha coordenadora, Raquel Egídio, que me recomendou. Ela me deu o maior apoio”, lembra a aluna. O tempo passou e a estudante começou a cumprir as exigências para conseguir a vaga. “Você manda os documentos: passaporte, teste de proficiência em inglês etc. Se te aceitarem, faz entrevistas nas quais testam a coerência, maturidade e tudo” explica. Foi durante uma aula com a coordenadora que Alexandra recebeu a ligação informando que havia sido selecionada no programa e iria para China. “Quase gritei quando eu soube, porque estava assistindo a uma aula de conforto ambiental quando me ligaram, e foi o maior alvoroço na sala”, conta a estudante, que mais tarde iria receber outra grande notícia.

“Uma semana depois recebi um e-mail dizendo que tinha sido aprovada com a bolsa na CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior)”. A euforia é tanta que ela tenta se concentrar para não desafinar nos estudos. “Agora estou controlando a ansiedade para poder terminar o semestre com boas notas”, e revela ainda não acreditar no que está acontecendo. “Não sei se estava dando o crédito necessário, entende? É meio louco! E mais louco ainda é que estou entre 20 alunos do Brasil para o Top CHINA (Santander 2012) e no outro (Ciências Sem Fronteiras) não sei quem vai de Brasília, mas é super massa!”, alegra-se.

Sem saber direito onde ficará (Shangai ou Pequim na China, Melbourne ou Sidney na Austrália), Alexandra, casada há dois anos, se prepara para a despedida. “A saudade sempre existirá, afinal de contas ficarei longe de quem eu amo e escolhi para estar por perto. Mas dá para conciliar, porque acredito que os estudos vão tomar grande parte do tempo”, afirma e conclui dizendo que “o skype está aí para matar as saudades”.

 

Aluna do campus Brasília consegue classificação para dois programas de estudos no exterior