Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

De 18 a 20 de maio, pesquisadores nacionais e internacionais discutiram no campus Indianópolis o tema do Terceiro Workshop Internacional sobre Avanços em Produção Mais Limpa: Iniciativas e Desafios da Produção Mais Limpa para um Mundo Sustentável.

 

O evento foi organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP-UNIP), mestrado e doutorado, com o apoio da Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa e dos cursos de Pedagogia, Turismo e Secretariado, além da parceria com: a National Prevention Pollution Roundtable (NPPR), dos Estados Unidos; a Universidad Cienfuegos (UCF), de Cuba; e a Universidad de Sonora (UNISON), do México.

 

Também contou, a exemplo do ocorrido nas edições anteriores, com a cooperação do Journal of Cleaner Production, por meio do editor-chefe da revista, Donald Huisingh, resultando na participação dos melhores trabalhos desta terceira edição do evento em um número especial da publicação. Este ano, Huisingh recebeu o título de presidente de honra do Terceiro Workshop Internacional sobre Avanços em Produção Mais Limpa.

 

O apoio financeiro veio das agências de fomento Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que foram fundamentais para a concretização do evento. As editoras Manole, Edgard Blucher e Duetto Editorial também apoiaram a edição 2001.

 

O apoio institucional ficou a cargo da Associação Brasileira de Engenharia de Produção (Abepro), da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), da United Nations Industrial Development Organization (Unido), da Red Latinoamericana de Producción Más Limpia, da FIERGS – SENAI, da FIESP, do Laboratório de Tecnologia, Gestão de Negócios e Meio Ambiente (Latec), do Instituto Jatobás, da Intertox, da São Paulo Turismo e do Ministério do Meio Ambiente.

 

Foi significativo o número de instituições acadêmicas participantes. Mais de 80 universidades e centros universitários contribuíram com a apresentação de 144 trabalhos.

 

Recentes realizações em produção mais limpa foram atingidas por um grande número de empresas e apresentadas no Workshop. Trinta e dois casos de sucesso foram divulgados nas sessões de apresentação oral. Destes relatos, três foram expostos por participantes estrangeiros. O evento propiciou a aproximação do conhecimento acadêmico da experiência corporativa, com a participação de quarenta e duas empresas dos setores industrial e de serviços.

 

A discussão de problemas comuns e o encaminhamento de soluções foram intensos nas sessões plenárias, apresentações orais e oficinas de trabalho.

 

Nas dez oficinas oferecidas, coordenadas por convidados – estrangeiros e brasileiros – que realizam atividades de destaque em suas respectivas áreas, grupos de trabalho debateram atitudes necessárias para contribuir com a discussão sobre os problemas relacionados ao tema central do evento.

 

A primeira oficina, Envisioning and Making Plans to Implement Truly Sustainable Societies, foi dirigida por Donald Huisingh (University of Tennessee - USA), editor-chefe do Journal of Cleaner Production. Sessenta e três participantes, provenientes dos mais diversos setores, foram convidados a refletir sobre as opções para a sustentabilidade no futuro e a elaborar um planejamento para atingir a real sustentabilidade de uma sociedade.

 

A segunda oficina, How to develop a Green Chemistry Roadmap and Alternatives Assessments, foi coordenada por Ken Zarker, do Washington State Department of Ecology (EUA). Esta oficina contou com 24 participantes, que discutiram a avaliação de alternativas para a produção de substâncias a partir da química verde.

 

Sergio Ulgiati, da Parthenope University of Naples (Itália) ofereceu a oficina intitulada Multidimensional Assessment of Sustainability and Performance in the Agro-Industry, que contou com 20 participantes. Foi discutida a necessidade do uso de ferramentas e da abordagem sistêmica e multicritério para avaliar sistemas agroindustriais visando à sustentabilidade.

 

A Pegada Ecológica foi discutida por 36 participantes na quarta oficina, em que pesquisadores de diversas instituições brasileiras debateram a utilização deste indicador para avaliações de sustentabilidade. Os pesquisadores que coordenaram a oficina foram: Enrique Ortega (Unicamp), Flavio Horneaux Junior (UNIP) e João Furtado (Instituto Jatobás).

 

Na quinta oficina de trabalho, o comandante Gilberto Huet de Bacellar Sobrinho, da Marinha brasileira, discutiu o Programa Brasileiro de Desenvolvimento do Submarino Nuclear. Esta oficina contou com 15 participantes.

 

Pesquisadores brasileiros dirigiram a sexta oficina, de título Gerenciamento do desempenho organizacional voltado para o Desenvolvimento Sustentável: Miguel Afonso Sellitto (Universidade do Vale dos Sinos), Miriam Borchardt (Universidade do Vale dos Sinos), Carla Gonçalves Machado (PUC) e Othon Fabrício Martins da Silva (Universidade Estadual Paulista). Vinte participantes discutiram modelos organizacionais para alcançar o desempenho desejado para contribuir com o desenvolvimento sustentável.

 

A Ecologia Industrial na Prática foi a oficina dirigida por Leo Bäas, da Linköping University (Suécia). Os 24 participantes trabalharam sobre casos reais de aplicação da Ecologia Industrial.

 

Sustainable Farming foi o tema da oficina dirigida pelas pesquisadoras Gloria Rótolo (Instituto Nacional de Tecnologia Agrícola – Argentina), Clara Rosalia Alvarez-Chavez  (Universidad de Sonora – México) e Irenilza Nääs (UNIP). Os 18 participantes discutiram sobre a produção de alimentos e o uso da agricultura para a produção de energia.

 

A nona oficina, Tools for Sustainability, foi dirigida por André Coimbra Felix (Universidade Federal de São Carlos), Carlos Di Agustini (Fundação Getúlio Vargas) e João Furtado (Instituto Jatobás). Os 28 participantes trabalharam com diversas ferramentas destinadas à avaliação da sustentabilidade. 

 

A décima oficina contou com a direção de Marcus da Matta (Intertox Consultoria e Pesquisa) e de Mirtes Vieitas Boralli (Ministério do Meio Ambiente), que discutiram com os 19 participantes o RETP - Emissions Registration and Transfer of Pollutants.

 

A presidência do comitê organizador, composta pelos professores do PPGEP-UNIP Biagio Giannetti, Cecília de Almeida e Silvia Bonilla, afirmou que vale destacar o papel da Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UNIP, que não mediu esforços para o êxito do Workshop. Além disso, o balanço feito pelo comitê organizador é que o evento sobre avanços da produção mais limpa foi extremamente produtivo, atingindo plenamente seus objetivos.

 

Os seguintes temas foram abordados pelos conferencistas convidados, entre eles cinco estrangeiros e quatro brasileiros:

 

Organic waste, residues and by-products from agricultural, industrial and urban systems as biorefinery substrates: Viable Option or Fairie Tale? An application of SUMMA (SUstainability Multi-method Multi-scale Assessment), ministrado por Sergio Ulgiati, pesquisador da Parthenope University of Naples (Itália).

 

Advancing chemicals policy in the United States to promote safer chemicals and products, por Ken Zarker, do Washington State Department of Ecology (EUA).

 

Cleaner Production and Industrial Ecology: Two Important Concepts for a Sustainable Industry, por Leo Bäas, da Linköping University (Suécia).

 

Sustainability practices performed at the Mexican Maquiladora Industry: A case study in the state of Sonora and Baja California, Mexico, por Nora Elba Munguía Vega, da Universidad de Sonora (México).

 

Five challenges we must address IF we are to make progress toward truly sustainable societies!, por Donald Huisingh, da University of Tennessee (EUA).

 

Diversity, Scale and Sustainability, por Peter Wells, da Cardiff University (Reino Unido).

 

Innovation in Cleaner Production through Concrete and Cement Composite Recycling, por Mohamed Osmani, da Loughborough University (Reino Unido).

 

Proyecto Piloto Implementación de la Metodología de Producción Más Limpia en la Universidad de la Salle Bajío Escuela de Turismo y ECEA, por Sergio Ponce, da Universidad de La Salle Bajío (México).

 

 

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa

Pesquisadores se reúnem na UNIP para o Terceiro Workshop Internacional em Produção Mais Limpa