Uma proposta alternativa de supervisão para o início do estágio em Psicologia

Obra: Uma proposta alternativa de supervisão para o início do estágio em Psicologia
Autor: Gohara Yvette Yehia

Resumo

Este artigo se propõe questionar os pressupostos que fundamentam a forma tradicional de se pensar os cursos de psicologia e, portanto, o estágio de formação. Este, tradicionalmente, seguia uma espécie de escalonamento crescente de dificuldades de atuação, considerando-se mais fáceis os procedimentos padronizados que deixassem, de início, pequena margem de iniciativa aos estagiários. Neste contexto, o diagnóstico psicológico era, e ainda é, uma prática privilegiada para o início do estágio, introduzindo os estagiários no exercício de seu ofício. O desenvolvimento de novas formas de atendimento em instituição, decorrentes da constatação da ineficiência daquelas anteriormente oferecidas e que não respondiam às necessidades da população que as procura, fez com que, desde o início, o estagiário se veja confrontado com a necessidade de práticas interventivas (triagem, psicodiagnóstico interventivo). Assim sendo, foram sendo desenvolvidas formas altemativas de supervisão de estágio para a formação de psicólogos, rediscutindo esta prática.