Caracterização reológica de sistemas excipientes utilizados em compressão direta na obtenção de comprimidos

Obra: Caracterização reológica de sistemas excipientes utilizados em compressão direta na obtenção de comprimidos
Autor: Maria Aparecida Nicoletti

Resumo

As formas farmacêuticas mais empregadas mundialmente são as formas sólidas, devido à maior versatilidade de formulação e administração. Dentre elas, destacam-se os comprimidos.
Quando o fármaco é administrado por via oral, como é o caso dos comprimidos, é necessário que seja dissolvido nos líquidos corporais para então ser absorvidos. No planejamento, no desenvolvimento e na produção de comprimidos é preciso avaliar se o produto final permite a liberação de uma quantidade específica do fármaco em um período de tempo apropriado, mantendo sua integridade química protegida e assegurando sua eficácia.

O processo mais utilizado nas indústrias farmacêuticas para a produção de comprimidos é a compressão direta. Como resultado, formam-se sistemas sólidos particulados, com comportamento e fluxo característicos.
A pesquisa relatada no presente texto, realizada com subsídios da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UNIP, teve como objetivo comparar diferentes excipientes utilizados na produção de comprimidos por compressão direta, avaliando-se as características reológicas e a qualidade física do produto final.
Por meio dos dados obtidos é possível o direcionamento racional dos componentes da fórmula, selecionando os sistemas mais adequados, prevendo e interceptando, com antecedência, intercorrências indesejáveis durante o desenvolvimento e a produção de formas farmacêuticas sólidas.