Ampliação das imagens resultantes do uso de várias técnicas radiográficas e aparelhos de raios-X

Obra: Ampliação das imagens resultantes do uso de várias técnicas radiográficas e aparelhos de raios-X
Autores: Cláudio Costa e Neil L. Frederiksen

Resumo

O grau inerente de ampliação da imagem a partir do uso de várias técnicas radiográficas intra e extrabucais e aparelhos de raios X foram estudados. Marcadores radiopacos esféricos foram colocados em locais representando as superfícies corticais vestibular e lingual (ou palatina) dos ossos para as áreas de molares, caninos e linha mediana da maxila e mandíbula de um “phantom” anatômico de um crânio humano. As seguintes técnicas e aparelhos de raios X foram estudados: filme intrabucal e digital (Digora, Orion Corp., Soredex, Helsinki, Finlândia), radiografia periapical, técnica do paralelismo (Heliodent MD, Pelton&Crane, Siemens Div., Charlotte, NC, EUA); radiografia panorâmica (Panex-E, J.Morita Co., Osaka, Japão; Cranex2.5, Oralix e Scanora, Orion Corp., Soredex, Helsinki, Finlândia). Todos os filmes (Eastman Kodak, Rochester, NY, EUA) foram processados automaticamente (AT/2000 Plus, Air Techniques, EUA) de acordo com as orientações dos fabricantes utilizando produtos químicos da marca Kodak.. As ampliações das imagens foram determinadas nos filmes pela mensuração com paquímetro e nas imagens digitais usando a ferramenta de medição do programa. Resultados demonstraram que ampliação da imagem variou de 0,00 a 16,67 por cento utilizando-se técnicas intrabucais e de 0,00 a 32,00 por cento usando-se radiografia panorâmica, dependendo do local e plano de medição. Os valores encontrados foram maiores no eixo horizontal do que no eixo vertical.