Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Odontologia

Dissertações Defendidas - 2020

Título: Reprodução de cor em prótese facial: análise da diferença de cores entre fotos originais e calibradas para obtenção da cor real
Autor(a): Ariane Ali Bento Mendes
Orientador(a): Luciano Lauria Dib
Data da defesa: 03/02/2020
Resumo: A proposta do presente estudo foi avaliar a diferença de cores (ΔE) entre fotos obtidas por um smartphone com e sem calibração, por meio de um elemento de referência para padronização de obtenção de cor da pele em usuários de próteses faciais. Foram utilizados um smartphone Samsung Galaxy S8+®, dois fragmentos de filtro de luz polarizada, que foram posicionados perpendicularmente sobre a câmera e o flash e o elemento de referência, amostra de cor A2 da escala de cor VITA-PAN®. Três pacientes foram fotografados portando próteses faciais e segurando o elemento de referência sobre o rosto. No software Adobe PhotoshopCC®, as fotografias foram calibradas de acordo com os valores L*a*b* conhecidos da amostra de cor A2, e foram selecionados cinco pontos sobre a fotografia original e sobre a fotografia calibrada para comparação, totalizando 30 pontos. As tonalidades foram comparadas numericamente de acordo com a fórmula ΔE = [(L1 - L2)² + (a1 - a2)² + (b1 + b2)²]/2. Foi aplicado o teste de correlação intraclasse (ICC) para a verificação de concordância entre as fotos antes e após a calibração. Posteriormente, foi aplicado o teste t-Student para amostras pareadas, com o objetivo de verificar diferença nas médias dos parâmetros estudados, antes e após a calibração. Foi utilizado o programa estatístico SPSS 2.1, adotando-se α=0,05. Em relação à edição das fotografias, a análise estatística revelou que houve uma diferença significativa nos valores de L* e a*, antes e após a calibração, e no valor de b* não houve mudança significativa de tonalidade. Diante dos resultados, foi possível concluir que a técnica proposta de padronização com uso de filtros de luz polarizada e calibração com elemento de referência das fotografias obtidas com a câmera de um smartphone é apropriada para distinguir cores na produção de próteses faciais.

Palavras-chave: Prótese facial; Calibração de cor; Smartphone..
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Prevenção, terapêutica e materiais relacionados às condições do sistema estomatognático.
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Análise transcricional de células do ligamento periodontal humano com diferentes potenciais osteogênicos
Autor(a): Rogério Salinas Ferreira
Orientador(a): Denise Carleto Andia
Data da defesa: 04/02/2020
Resumo: O metabolismo ósseo é um dos principais influenciadores no desenvolvimento de novas técnicas e abordagens tanto na Medicina quanto na Odontologia. A compreensão de seus mecanismos moleculares é fundamental para o sucesso dos tratamentos clínicos. Muitas pesquisas têm demonstrado o potencial das células mesenquimais indiferenciadas (mesenchymal stem cells – MSCs) na reparação e preservação tecidual, por apresentarem capacidade de autorrenovação e diferenciação em multilinhagem celular. Na cavidade oral, as PDLSCs (periodontal ligament stem cells) podem ser encontradas no ligamento periodontal e possuem potencial de diferenciação osteogênica. Entretanto, antes que essas células possam servir aos seus propósitos em aplicações clínicas, mais pesquisas são necessárias para entender os mecanismos envolvidos em seu potencial osteogênico. Nesse intuito, esta pesquisa tem por objetivo identificar as possíveis causas da heterogeneidade dos potenciais osteogênicos entre as PDLCSCs por meio da análise e comparação do perfil transcricional de PDLSCs com diferentes potenciais osteogênicos (alto e baixo) — em níveis basais e também após indução osteogênica in vitro por 10 dias — processo que será executado a partir de transcriptoma (ou RNA-Seq), que consiste na análise do conjunto de todos os transcritos expressos pelo genoma celular.

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.

Palavras-chave: Transcriptoma; Célula-Tronco; Periodontal; Osteogênese.
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Estudos dos mecanismos relacionados à ocorrência das condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Estudo piloto da força e eficiência mastigatória em reabilitações protéticas implantorretidas
Autor(a): Tayná Silva de Castro
Orientador(a): Alfredo Mikail Melo Mesquita
Data da defesa: 06/02/2020
Resumo: O objetivo desse estudo piloto foi avaliar a força e a eficiência mastigatória de três reabilitações no arco inferior: prótese total mucossuportada (PT), prótese total mucossuportada implantorretida (PTIR) e prótese total suportada por implantes (PTSI). Para tanto, foram selecionados seis pacientes e em cada um deles foram instalados 4 implantes hexágono externo na mandíbula e PT na maxila. Os pacientes selecionados eram desdentados parciais com indicação de exodontia de todos os dentes inferiores e desdentados total superior. Foi confeccionado um par de prótese total imediata para todos os pacientes e, então, feita a cirurgia para instalação dos implantes. Após 2 meses da instalação dos implantes, foi feita a reabertura dos implantes e os pacientes foram aleatoriamente distribuídos em 2 grupos: Prótese Total Mucossuportada Implantorretida (PTIR) e Prótese Total Suportada por Implante (PTSI). Após a instalação das próteses, foram feitos testes de força, por meio de um transdutor de força (gnatodinamômetro Kratos) e capacidade mastigatória, utilizando-se alimento artificial Optocal e sistema de tamisação. As próteses de ambos os grupos foram avaliadas em tempo baseline e três meses depois da instalação. Após a obtenção dos dados, foram realizados testes de análise de variância (ANOVA 2X3). Apesar do aumento em números absolutos nas PTRI e nas PTSI, não houve diferença estatística para eficiência e força mastigatória para os três tipos de reabilitação protética.

Palavras-chave: Prótese sobre Implante; Overdenture; Força Mastigatória; Eficiência Mastigatória.
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Prevenção, terapêutica e materiais relacionados às condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Pesquisa em Biomateriais Odontológicos


Título: Análise do comportamento clínico peri-implantar em pacientes edêntulos totais reabilitados por meio de ‘protocolo’ ou ‘overdenture’ no arco inferior. Estudo piloto
Autor(a): Nadya Bellandi da Cunha e Silva Lira
Orientador(a): Suzana Peres Pimentel
Data da defesa: 21/02/2020
Resumo: O objetivo deste estudo piloto foi comparar a resposta clínica dos tecidos peri-implantares em pacientes totalmente edêntulos no arco inferior, reabilitados por meio de próteses do tipo ‘Protocolo’ ou ‘Overdenture’. O trabalho foi feito com 9 pacientes desdentados na mandíbula, que receberam 4 implantes He. Foi delineado um estudo paralelo, randomizado e prospectivo. Os pacientes selecionados tinham idade mínima de 40 e máxima de 80 anos, com indicação para reabilitação de mandíbula por meio de implantes dentais. Os pacientes foram distribuídos randomicamente, alocados dentro dos seguintes grupos:  Protocolo – reabilitação por meio de próteses do tipo protocolo fixo.  Overdenture – reabilitação por meio de próteses do tipo overdentures removíveis. As avaliações clínicas dos seguintes parâmetros foram feitas nos 4 implantes, em 4 sítios (vestibular, lingual, mesial e distal) no baseline (dia 0) e após 3 meses, com o auxílio de uma sonda periodontal: Profundidade de sondagem peri-implantar PS, Posição Relativa da Margem PMG, Nível de Inserção Clínico NIC, Índice de Placa IP/Sangramento Modificado ISS. Os dados obtidos foram submetidos ao Teste t pareado e Exato de Fisher para comparação dos grupos experimentais. Os resultados mostraram que após os 90 dias IP e ISS foram maiores no grupo ‘protocolo’ quando comparado ao grupo ‘overdenture’ (p < 0,05). Ainda, observou-se aos 90 dias aumento da PS e NIC aos 90 dias em ambos os grupos (p< 0,05) quando comparado ao baseline. Desta forma, podemos concluir que os pacientes edêntulos totais de mandíbula reabilitados com as próteses tipo ‘protocolo’ apresentaram pior resposta clínica quando comparados à reabilitação tipo ‘overdenture’, mostrando maiores níveis de IP e ISS peri-implantar, após o acompanhamento de 90 dias.     

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.

Palavras-chave: Doenças Periodontais; Gengivite; Implantes Dentários; Peri-implantite; Mucosite.
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Prevenção, terapêutica e materiais relacionados às condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Análise dos parâmetros reportados pelo paciente na comparação entre reabilitações implanto/mucossuportadas e implanto retidas em pacientes edêntulos totais em mandíbula: estudo piloto
Autor(a): Eduardo Colella
Orientador(a): Marcio Zafallon Casati
Data da defesa: 26/03/2020
Resumo: O objetivo deste estudo piloto foi avaliar os parâmetros reportados pelo paciente em indivíduos edêntulos totais em mandíbula reabilitados por meio de próteses fixas versus removíveis sobre implantes dentais osseointegráveis. Para tanto, foi delineado um estudo paralelo, randomizado e prospectivo. Doze pacientes normorreativos foram selecionados, de um total de 30 triagens, para reabilitação com implantes, recebendo 4 implantes de plataforma HE cada um, sendo reabilitados aleatoriamente com prótese ‘Protocolo Fixo’ ou ‘Overdenture’. Após três meses de uso das próteses, foram submetidos a 5 questionários cada um para avaliação dos resultados referentes à satisfação geral com as próteses, bem como o conforto, a capacidade de falar, a estabilidade das próteses, a estética, a facilidade de higienização e a oclusão. Os resultados foram apresentados de forma descritiva e não analítica. O grupo ‘Overdenture’, em relação ao grupo ‘Protocolo’, apresentou resultados percentuais iguais no questionário OHIP (80% em ambos); maiores nos questionários Satisfação (87,50% contra 83,34%), DIDL (96,29% contra 81,95%) e GOHAI (87,50% contra 82,64%), e menores no questionário VAS (-12%). Dentro das limitações deste estudo, pode-se sugerir que a prótese ‘Overdenture’ mostra uma melhor resposta em termos de qualidade de vida quando comparada a uma prótese ‘Protocolo’.

Palavras-chave: Protocolo; Overdenture; Qualidade de Vida; Implantes Dentários.
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Prevenção, terapêutica e materiais relacionados às condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:Pesquisa em Biomateriais Odontológicos


Título: Toxina botulínica e dermopreenchedor temporário na reabilitação facial oncológica: série de casos
Autor(a): Nathalia Gusmão Prado Schnorr
Orientador(a): Luciano Lauria Dib
Data da defesa: 22/05/2020
Resumo: O tratamento cirúrgico do câncer de cabeça e de pescoço causa deformidades, com consequências psicossociais e redução na qualidade de vida dos pacientes. A cirurgia plástica e as próteses utilizadas para reduzir os defeitos faciais nem sempre obtêm resultados totalmente satisfatórios. Em razão disso, métodos adicionais vêm sendo empregados a fim de se alcançar maior harmonia dos tecidos faciais. O objetivo deste estudo foi avaliar, retrospectivamente, os efeitos do uso da toxina botulínica (Tbx-A) e de dois tipos de dermopreenchedores temporários na harmonia facial em pacientes portadores de próteses faciais, em tratamento no ano de 2018, no serviço de reabilitação maxilofacial da Universidade Paulista (UNIP). Os prontuários foram analisados para coletar dados pregressos do tratamento oncológico, procedimentos para harmonização dos tecidos faciais e confecção das próteses. Foram avaliadas as fotografias iniciais e finais dos casos, buscando identificar as modificações na harmonia facial. A Tbx-A e os preenchedores dérmicos à base de ácido hialurônico e hidroxiapatita de cálcio demonstraram ser recursos úteis para corrigir assimetrias em repouso e funcionais; volumizar depressões cirúrgicas; reduzir defeitos de cicatrizes e possibilitar a confecção de próteses menores, mais finas e melhor adaptadas do que as prévias. O uso desses recursos mostrou-se uma excelente alternativa para a complementação da estética facial. O efeito temporário dos materiais empregados gera a necessidade de reaplicações, mas aumenta a segurança dos procedimentos, uma vez que diminui o risco de complicações irreversíveis.

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.

Palavras-chave: Toxina botulínica; Ácido hialurônico; Hidroxiapatia de cálcio; Prótese maxilofacial; Câncer.
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Estudos dos mecanismos relacionados à ocorrência das condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Nenhuma das opções acima citadas


Título: Protocolo digital para elaboração da porção ocular de próteses óculo-palpebrais usando um smartphone, fotografia calibrada e impressão 2D
Autor(a): Jaccare Tanit Jauregui Ulloa
Orientador(a): Luciano Lauria Dib
Data da defesa: 19/06/2020
Resumo: As técnicas tradicionais descritas para confecção de próteses oculares dispendem de longo tempo de trabalho. O uso de recursos digitais pode otimizar o processo de confecção, obtendo resultados mais estéticos. A proposta deste estudo é apresentar uma metodologia digital para a obtenção da porção ocular das próteses óculo-palpebrais utilizando um smartphone, calibração de cor com elemento fiduciário e impressão 2D. Uma fotografia do olho em máxima abertura de dois pacientes com coloração de íris diferente (clara e escura) foi obtida com a câmera de um smartphone acoplada a um filtro de luz polarizador. Uma segunda fotografia do olho dos pacientes foi obtida com uma câmera DSLR com o objetivo de ter uma referência em termos de qualidade fotográfica e captura de cor. A calibração de cor das fotografias foi feita usando um software de edição de imagem mediante os valores L*a*b* de um elemento fiduciário. As fotografias foram impressas e coladas sobre um conformador de órbita de resina acrílica para obter a prótese ocular. O tempo de manufatura da prótese ocular foi cronometrado. As fotografias digitais obtidas com o smartphone, comparadas com as obtidas com a câmera DSLR, apresentaram uma cor mais saturada em relação a cor real do olho dos pacientes, porém essa diferença foi pouco perceptível no resultado final da prótese ocular. O tempo de manufatura total dessas próteses foi menor que 20 minutos. A metodologia digital proposta diminuiu o tempo de manufatura das próteses oculares, eliminando as etapas de caracterização manual e permitiu obter próteses personalizadas, atingindo as características físicas dos pacientes.

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.

Palavras-chave: Prótese ocular; cor; fotografia digital
Área de Concentração: Clínica Odontológica
Linha de Pesquisa: Prevenção, terapêutica e materiais relacionados às condições do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Esquemas Terapêuticos e Curativos Propostos e Preconizados no tratamento das Doenças Bucais