Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Patologia Ambiental e Experimental

Temas de Anatomia Conceitual

Ementa

Oferecer conhecimentos anatômicos úteis para a realização de pesquisas na área biológica, particularmente para o melhor entendimento da elaboração do trabalho científico e desenvolvimento do pensamento criticista. Aspectos históricos do desenvolvimento do pensamento científico (relação homem-animal, aspectos éticos). Constituição Geral do corpo dos vertebrados. Eixos e planos de delimitação e construção do corpo dos vertebrados. Redação do trabalho científico. Nomenclatura Anatômica (Estudo crítico). Conceito de vísceras. Unidade e sistemas anatomofuncionais. Sintopia dos sistemas orgânicos. Fatores de estática das vísceras. Normalidade, variação e anomalia. Monstruosidade. Fatores responsáveis. Técnicas anatômicas aplicadas ao estudo e pesquisas biológicas. (Análise critica). Célula-tronco – a maior esperança da medicina. (considerações gerais).

Bibliografia

ALVES, R. O que é científico? São Paulo: Loyola, 2007.
CATALA, M. Embriologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
DIDIO, L. J. A. Conceito de Víscera. Revista de Medicina. Faculdade de Medicina da USP. 1948.
DIDIO, L. J. A. Princípios da metodologia científica em Anatomia.  Arch. Mex. Anat. 12 (37): 27-35, 1971.
DYCE, K. M.; SACK, W. O.; WENSING, C. J. G. Tratado de anatomia veterinária. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
FARIAS FILHO, M. C.; ARRUDA FILHO, E. J. M. Planejamento da pesquisa científica. São Paulo: Atlas, 2013.
FENEIS, H.; DAUBER, W. Nomenclatura anatômica ilustrada. Barcelona: Masson, 2006.
GRASSÉ, P.P. Traité de Zoologie: anatomie, systématique, biologie. Paris: Masson,  1958.
GRECO, A. Transgênicos e Células-Tronco: Duas Revoluções Científicas. São Paulo: Bei Editora, 2008.
HABERMAS, J. O futuro da natureza humana. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
KOYRÉ, A. Estudos de história do pensamento científico. Tradução e revisão técnica de Márcio Ramalho. 3. ed. São Paulo: Forense Universitária, 2011.
LIEM, K. F. et al. Anatomia funcional dos vertebrados: uma perspectiva evolutiva. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.
MASON, S. F. História da ciência: as primeiras correntes do pensamento científico. Porto Alegre: Globo, 1962.
NICKEL, R.; SCHUMMER, A. G; SEIFERLE, E. The Anatomy of the Domestic Animals. Berlin-Hamburg: Verlag Paul Parey, 1986.
PESQUISA FAPESP: Suplemento Especial: Clonagem. São Paulo: FAPESP, n. 73, mar. 2002.
RASKIN, R. E.; MEYER, D. J. Citologia clínica de cães e gatos: atlas colorido e guia de interpretação. 2. ed. São Paulo: Elsevier, 2011.
ROMER, A. S.; PARSONS, T. S. Anatomia comparada dos vertebrados. 5. ed. São Paulo: Atheneu, 1985.
ROSS, M. H.; PAWLINA, W. Histologia, texto e atlas: em correlação com biologia celular e molecular. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012. SAMUELSON, D. A. Tratado de histologia veterinária. São Paulo: Elsevier, 2007.
SANTOS, I. E. Manual de métodos e técnicas de pesquisa científica. 9. ed. Niterói: Impetus, 2012.
SCHALLER, O. (Org.). Nomenclatura anatômica veterinária ilustrada. Tradução de Fernando Gomes do Nascimento. São Paulo: Manole, 1999.
SEGRE, M. A propósito da utilização de células-tronco embrionárias. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 51, maio/ago. 2004.
SEGRE, M.; GUZ, G. Início da vida e células-tronco embrionárias. Folha de S.Paulo, São Paulo, 14 jul. 2005. Tendências/Debates.
ZAGO, M. A.; COVAS D. T. (Org.). Células-tronco: a nova fronteira da medicina. São Paulo: Atheneu, 2006.