Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Patologia Ambiental e Experimental

Nanobiotecnologia

Ementa

A Nanobiotecnologia é a ciência que estuda o processamento e a fabricação de nanomateriais com aplicação biológica. A disciplina visa proporcionar conhecimentos na área de nanobiotecnologia relacionados à manipulação da matéria molecular, com vistas à criação de novos materiais, substâncias e produtos aplicados em processos biológicos, como o desenvolvimento de fármacos com sistemas de liberação controlada, processos de administração orientada de quimioterápicos contra células tumorais, utilização de nanosensores no diagnóstico de doenças, nanodispositivos utilizados como sistemas de reparos, efeitos dos nanotubos de carbono em diferentes sistemas biológicos e no sistema imune e estudos do comportamento das nanopartículas em situações patológicas e biológicas utilizando modelos in vitro e in vivo.

Bibliografia

ALVES, O.L. Nanotecnologia, nanociência e nanomateriais: quando a distância entre presente e futuro não é apenas questão de tempo. Parcerias Estratégicas, n.18, p.23-40, 2004.
DURAN, N.; MATTOSO, L. H. C.; MORAIS, P. C. Nanotecnologia. São Paulo: Artliber, 2006. 208 p.   
JAIN, K. K. Nanotechnology in clinical laboratory diagnostics. Clinica Chimica Acta, v. 358 (1-2), p. 37-54, 2005.      
LACAVA, Z.G.M. Aplicações biomédicas das nanopartículas magnéticas. In: DURAN, N.; MATTOSO, L. H. C.; MORAIS, P. C. Nanotecnologia.  São Paulo: Artliber, 2006.
LEWIS, K.J.; CRANDALL, B.C. (Editors). Nanotechnology: Research and Perspectives.  Massachusetts: MIT Press, 1992. 381 p.
MORAES, M. M. Terapias avançadas. Células-tronco, terapia gênica e nanotecnologia aplicada à saúde. São Paulo: Atheneu, 2007.
SHAFFER, C. Nanomedicine transforms drug delivery. Drug Discovery Today, v.10 (23-24), p.1581-1582, 2005.      
THOMAS, V.; DEAN, D. R.; VOHRA Y. K. Nanostructured biomaterials for regenerative medicine. Current Nanoscience,  v.2 (3), p.155-77, 2006.       
TOMA, H.E. O mundo nanométrico: a dimensão do novo século. 2.ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2009. 104 p.