Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Patologia Ambiental e Experimental

Modelos Biológicos em Imunopatologia

Ementa

Estudo da evolução e importância do bioterismo, utilização de modelos animais e abordagem das questões éticas em experimentação animal, classificação e instalação de biotérios. Classificação dos animais de laboratório quanto ao seu status sanitário e genético e o emprego destes animais em pesquisa. Discussão sobre os aspectos práticos da criação e do manejo das principais espécies de animais de laboratório convencionais e transgênicos ou nocauteados. Zoonoses em animais de laboratório e controle de sanidade dos animais criados em biotérios. Alternativas para animais de laboratório sistemas in vitro. Animais Nude, SCID, XID, Beige e imunossuprimidos farmacologicamente como modelos para ensaios em patologia e imunologia. Imunossupressão e os modelos de tumores. Utilização de culturas celulares empregadas para o diagnóstico e multiplicação de agentes de doenças.

Bibliografia

ABBAS, A. K.; LICHTMAN, A. H.; POBER, J. S. Cellular and Molecular Immunology. 4.ed. Philadelphia: W. B. Saunders, 2009.
ANDRADE, A.; OLIVEIRA, R. S.; PINTO, S.C. Animais de Laboratório – criação e experimentação. 1.ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002.
BONDAN, E.F.; LALLO, M.A.; SANTOS, M. Infecção experimental pelo Encephalitozoon cuniculi em camundongos imunossuprimidos com dexametasona. Saúde Pública, São Paulo, v.36, n.5, p. 621-6, 2002. Disponível em <http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000600012>.
FAGUNDES, D.J.; TAHA, M.O. Modelo animal de doença: critérios de escolha e espécies de animais de uso corrente. Acta Cirúrgica Brasileira, [on-line], v.19, n. 1, p. 49-55, 2004. Disponível em URL: <http://www.scielo.br/acb>.
HAU, J.; SVENDSEN, P. (Ed). Handbook of Laboratory Animal Science. 1.ed. Boca Raton: CRC Press, 1994.
HIRSCHFELD, M.P.M.; LALLO, M.A. Encephalitozoonosis in pharmacologically immunosuppressed mice. Experimental Parasitology, New York, v.131, n.3, p. 339-343, 2012.
MONASTERSKY, G. M.; ROBL, J. M. Strategies in transgenic animal science. Washington: ASM Press, 1995.
SELL, S. Immunology, immunopathology & immunity.  5.ed. Stanford: Appleton & Lange, 1996.
STITES, D. P.; TERR, A. L. Imunologia Médica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
TUFFERY, A. A. Laboratory animals: an introduction for experimenters. 2.ed. Chichester: John Wiley & Sons, 1995.
VIVIRITO, K.; WOODHEAD, A.D.  Nonmammalian Animal Models for Biomedical Research. Boca Raton: CRC Press, 1989.

Bibliografia complementar
BENETOLLI, A. et al.  Tracolimus (FK 506) reduces ischemia-induced hippocampal damage in rats: a 7 and 30-day study. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, Maringá (PR), v. 36, n. 4, p. 495-502, 2003.
CARVILLE, A. et al. Enterocytozoon bienuesi as a cause of proloferative serositis in simian immunodeficiency viru-infected immunodeficient macaques (Macaca mulatta). Archives of Pathology & Laboratory Medicine, Chicago, v.124, n. 10, p. 1480-4, 2000.
DIDIER, E .S. et al. Animal models of human microsporidial infections. Laboratory Animal Science, Joliet (EUA), v. 48, n. 6, p. 589-92, 1998.
DIDIER, E. S. et al. Microsporidiosis in mammals. Microbes and Infections, Paris, v. 2, n. 6, p. 709-20, 2000.
DUBOIS, A. Animal models of Helicobacter infection. Laboratory Animal Science, v. 48, p. 596-603, 1998.
FAGUNDES, D.J.; TAHA, M. Modelo animal de doença: critérios de escolha e espécies de animais de uso corrente. Acta Cirúrgica Brasileira, [on-line], v.19, n.1, p.59-65, 2004.
LALLO, M. A. Estudo da infecção experimental pelo Encephalitozoon cuniculi em camundongos Balb-c tratados com ciclofosfamida ou ciclosporina. 1998. 176 p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
PEPER, R. L.; WASSON, K. Mammalian microsporidiosis. Veterinary Pathology, New York, v. 37, n. 2, p. 113-28, 2000.
SCHNAIDER, T.L.; SOUZA, C. Aspectos Éticos da Experimentação Animal. Revista Brasileira de Anestesiologia, Campinas, v.53, n.2, p. 278-285, 2003.