Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção

Teses Defendidas - 2014

Título: Método paraconsistente de cenários prospectivos
Autor(a): Nelio Fernando dos Reis
Orientador(a): Jair Minoro Abe
Data da defesa: 11/08/2014
Resumo: Este trabalho apresenta o Método Paraconsistente de Cenários Prospectivos (MPCP) com a finalidade de apoiar as organizações em seu planejamento estratégico, sendo uma ferramenta útil por se adequar à execução de uma tarefa nobre. O método é baseado na lógica não clássica, chamada de Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et (Lógica Etal), a qual está se avultando nos campos da pesquisa. Suas principais características são estabelecidas pelo pensamento de especialistas, gerando parâmetros de entrada e consolidando-se pela forma coletiva que se traduz em termos matemáticos. É uma lógica que tem capacidade para manipular informações imprecisas, conflitantes e paracompletas de modo não trivial. A investigação envolveu duas fases clássicas de pesquisa em pós-graduação, uma teórica e outra empírica. A pesquisa teórica compreendeu revisão de literatura sobre estudos de futuro, cenários prospectivos e apresentação da linguagem da Lógica Etal com seu valor de controle e algoritmo para-analisador. A prática foi feita com aplicação de pesquisa-ação no setor de ensino superior brasileiro.

Palavras-chave: Cenários Prospectivos; Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et; Método Quantitativo.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Métodos Quantitativos em Engenharia de Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Lógica Paraconsistente e Inteligência Artificial


Título: Qualidade da gestão para obtenção de resultados de produção mais limpa: estudo de casos múltiplos na indústria do plástico
Autor(a): Dalton Oswaldo Buccelli
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 25/08/2014
Resumo: A preocupação de que o crescimento econômico ignore o meio ambiente persiste. Os consumidores, fornecedores, governos e o mercado em geral exigem cada vez mais maior responsabilidade ambiental por parte da comunidade empresarial. As empresas que ignoram esta tendência e rejeitam a oportunidade de melhorar seu desempenho ambiental podem ficar para trás no mercado global altamente competitivo. Esta tese foi dirigida r identificação das razões pelas quais poucas empresas têm demonstrado possuir práticas de produção mais limpa e resultados ambientais significativos e duradouros durante o programa apoiado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo (SINDIPLAST). A proposição do trabalho é que os resultados ambientais permanentes, decorrentes de técnicas de produção mais limpa, têm uma relação positiva com a existência de processos de gestão estruturados e padronizados, ou seja, com a qualidade da gestão das empresas. Os resultados ambientais vêm das empresas que incorporam princípios e conceitos de produção mais limpa em seus processos gerenciais, e não somente da formação técnica e dos investimentos em equipamentos modernos e em novas tecnologias de processos de produção. Foi desenvolvido um modelo de avaliação da qualidade da gestão ambiental, contemplando a estruturação e padronização dos processos gerenciais identificados por meio de revisão da literatura existente sobre modelos de negócio e gestão por processos e utilizando como referência os modelos de excelência em gestão adotados pelos prêmios nacionais de qualidade de diferentes países e continentes. A relação positiva entre o desempenho ambiental e os processos gerenciais foi confirmada por uma pesquisa quantitativa realizada no SINDIPLAST com 32 empresas associadas e que utilizou uma versão simplificada do modelo desenvolvido. Em seguida, o modelo de avaliação foi aplicado em um estudo com oito empresas do setor plástico para validar a importância dos processos gerenciais na implantação de programas de produção mais limpa e na obtenção dos principais resultados de indicadores ambientais internos e externos. A pesquisa identificou duas empresas com mais de 92% de conformidade com o modelo e que alcançaram resultados ambientais importantes nos últimos três anos. Além disso, o uso de indicadores de desempenho externo (intensidade de material, pegada de água e pegada de carbono) tornou-se um aliado no processo de conscientização de que pequenas mudanças dentro das empresas reduzem os impactos a montante e trazem benefícios muito maiores para o meio ambiente.

Palavras-chave: Qualidade da Gestão; Processos Gerenciais; Indicadores Ambientais; Produção Mais Limpa; Indústria do Plástico.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e Produtividade


Título: Análise de evasão de discentes em cursos de Engenharia de Produção
Autor(a): Mauricio Capelas
Orientador(a): Oduvaldo Vendrametto
Data da defea: 05/09/2014
Resumo: Com o crescimento de estudos e pesquisas de Análise de Redes Sociais (ARS), tem-se encontrado um grande campo de aplicação no exame do comportamento de indivíduos em grupos sociais. Em uma sala de aula, esse comportamento acentua-se dada r heterogeneidade da classe, em seus níveis socioeconômicos e educacionais. Com a implantação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e do Programa Universidade para Todos (PROUNI), pelo Governo Federal em 2005, por meio do Ministério da Educação, uma nova realidade foi apresentada rs escolas de Engenharia, a saber, a facilitação do acesso de alunos egressos do ensino médio ao ensino superior, muitas vezes sem o preparo necessário para enfrentar os desafios que se apresentam. Esse trabalho objetivou avaliar a evasão escolar no ensino superior nos cursos de Engenharia, por meio de um estudo de caso com a aplicação de survey, com a finalidade de se criar um indicador a ser utilizado pelas Instituições de Ensino Superior (IES), na análise dos motivos que levam o aluno a abandonar o curso, para que se possa oferecer alternativas para reverter essa decisão. Para a prospecção desse indicador foi utilizada a metodologia de Análise de Redes Sociais (ARS), com a aplicação direta do software UCINET® e seu módulo integrado NETDRAW®, para a visualização das redes de relacionamentos formadas nas turmas avaliadas. Os resultados obtidos com o uso de survey e do software UCINET®, constatados e validados junto aos alunos, indicam que os motivos que conduzem r evasão escolar são distintos e variados, não sendo somente financeiros ou de dificuldade de acompanhamento do curso, conforme destaca a maioria dos documentos obtidos na revisão da literatura prospectada.

Palavras-chave: Ensino Superior; Análise de Redes Sociais; Evasão Escolar Superior.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Estudos das Redes Produtivas do Agronegócio - GEAGRO


Título: Seleção de indicadores de eficiência da competitividade industrial brasileira
Autor(a): Adilson Rocha
Orientador(a): Oduvaldo Vendrametto
Data da defesa: 06/10/2014
Resumo: O Brasil tem sido apontado como um país próspero e um dos mais importantes para os próximos 50 anos. Contudo, a ausência de prioridades em algumas questões de extrema importância para o desenvolvimento econômico tem evitado a adoção de estratégias para se tornar mais competitivo, principalmente no setor industrial. Medidas e ações paliativas são tomadas para conter movimentações do mercado e evitar confrontos com empresários, deixando à margem a estruturação de uma política industrial mais eficiente. Mudanças nas atitudes, tais como eficácia na educação - desde o ensino fundamental -, infraestruturas mais modernas, reformas tributárias nas leis trabalhistas e políticas, e incentivos e eficiência na inovação e tecnologia são de suma importância para o Brasil se tornar, de fato, competitivo no setor industrial, tanto no mercado interno quanto no externo e, consequentemente, um país próspero e melhor para sua população e gerações futuras. Ao contrário de países que mudaram, de imitadores para inovadores de tecnologias, como a Coreia do Sul, o Brasil precisa mudar o seu foco de país “operário” e passar a ser o país da inovação tecnológica. Esta tese teve como objetivo geral selecionar um conjunto de indicadores de eficiência em comparação com os países industrialmente desenvolvidos que estimule a competitividade mais dinâmica e atual do setor industrial brasileiro. Como objetivos específicos, analisar as influências dos fatores da competitividade entre as nações, mediante uma comparação entre o Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Coreia do Sul e os países integrantes do BRICS ( Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), com base nos 12 Pilares da Competitividade Global do Relatório do Fórum Econômico Mundial – WEF (World Economic Forum) e o Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022, da Confederação Nacional da Indústria (CNI); discutir os fatores de produção e as relações quanto à eficiência e competitividade do setor industrial brasileiro, e avaliar as principais causas do desequilíbrio entre oferta e demanda do setor industrial, em destaque o setor de autopeças, para exemplificar o seu desempenho no mercado nacional. A metodologia utilizada para o desenvolvimento da tese foram as consultas dos resultados dos Relatórios de Competitividade Global, do WEF, períodos de 2010-2011; 2011-2012; 2012-2013 e 2013-2014 e do Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022, da CNI, além das referências bibliográficas. A utilização da ferramenta de apoio à decisão BI (Business Intelligence) também foi importante para apresentar e selecionar um conjunto de indicadores de eficiência e propiciar a criação de tendências de resultados para 2019 e 2024. Após a investigação concluiu-se que embora o Brasil tenha conquistado, dentro do cenário mundial, uma posição de destaque, principalmente após o Plano Real, ainda carece de desenvolvimento econômico no que diz respeito à infraestrutura e inovação tecnológica e, para enfrentar esse desafio, o país necessita de reformas urgentes na educação, em especial no ensino fundamental, na política, no regime tributário e em pesquisa, desenvolvimento e inovação (P, D & I).
   
Palavras-chave: Política Industrial; Competitividade; Inovação e Tecnologia; Setor de Autopeças; Business Intelligence; Panorama Econômico.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Estudos das Redes Produtivas do Agronegócio - GEAGRO


Título: Sustentabilidade e inovação em segmentos da cadeia de moda
Autor(a): Solimar Garcia
Orientador(a): Irenilza de Alencar Nääs
Data da defesa: 06/10/14
Resumo: O estudo apresenta estratégias de inovação e sustentabilidade para o agronegócio do algodão e distribuição, dois importantes elos da cadeia produtiva de moda. A investigação apresenta artigos submetidos a procedimentos metodológicos específicos para cada um deles. Pesquisas exploratórias e análise estatística descritiva, análise de distribuição, análise de documentos e de séries estatísticas e simulação. Os resultados indicam que os estudos são insuficientes e é necessário continuar a desenvolver o tema, cuja complexidade e muitos players envolvidos dificultam reunir informações e análises conclusivas. Uma das cadeias produtivas mais poluentes pode encontrar algumas saídas possíveis por meio das estratégias de inovação e sustentabilidade como a pesquisa sobre o algodão agroecológico e colorido e o uso da intermodalidade nos transportes, integrando os diversos meios disponíveis e barateando o custo do produto final. Nesse sentido, a simulação para a tomada de decisão pode ser uma das ferramentas para melhorar a distribuição de produtos internamente. Para isso, o apoio do governo e a consciência dos empresários em geral são passos importantes para avançar no atendimento à satisfação das necessidades dos empresários internacionais e atender às aspirações dos consumidores cada vez mais exigentes e informados.

Palavras-chave: Algodão Colorido e Agroecológico; Metodologia; Redes de Empresas; Simulação; Transportes Multimodais.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estudo das redes produtivas do Agronegócio