Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção

Dissertações Defendidas - 2018

Título: Método paraconsistente de dependência digital no universo empresarial apoiado na Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et
Autor(a): Henry Costa Ungaro
Orientador(a): Prof. Dr. Jair Minoro Abe
Data: 05/01/2018
Resumo: Sintomas de dependência digital variam de acordo com os avanços tecnológicos. Não há um padrão capaz de definir suas características, mas alguns tipos de comportamentos começam a ser habituais, como o uso compulsivo da internet, estar sempre on-line, dificuldade de se relacionar na vida pessoal ou profissional com outras pessoas de forma presencial. A internet passa a ser uma válvula de escape para os problemas, transformando-se em solução virtual, na qual o usuário encontra-se protegido atrás do dispositivo de conexão. Este trabalho foi dividido em três etapas: a primeira etapa, desenvolvimento do método paraconsistente de dependência digital, utilizando como referência um questionário com perguntas elaboradas por Kimberly Young. A segunda etapa consiste na validação do método e a terceira, na mensuração do impacto causado, nas empresas, por profissionais que extrapolam os limites aceitáveis de utilização do universo virtual. Como ponto de partida, foi realizada uma pesquisa com o formulário desenvolvido por Kimberly Young, em âmbito acadêmico e empresarial. Em um segundo momento, foi realizada a normalização do método desenvolvido por Kimberly Young para o método paraconsistente de dependência digital, que foi aplicado como estudo de caso, no software ParaDecision-making Conference Nott, que possui, em seus fundamentos, os conceitos da Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et. Ao apresentar os resultados para o público, há uma sensação de surpresa quanto à média de dependentes - entre 6,5% - em contraste com a percepção de valor superior aproximado a 88%, indicando que as pessoas não têm a noção do nível de dependência de seus colegas. Porém, analisando os níveis de dependência alto, preocupante e moderado, chegamos a um total de 75,25% de dependência ou tendência de dependência, o que explica a percepção de 88% das pessoas, de forma geral, que sempre encontrão ao seu redor alguém conectado. O diferencial do método paraconsistente em relação ao método tradicional encontra-se na inclusão de um indicador de inconsistência do resultado aferido.

Palavras-chave: Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et; Dependência Digital; Tomada de Decisão.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Métodos Quantitativos em Engenharia de Produção
Projeto: Inteligência Computacional e Redes Neurais Artificiais Paraconsistentes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Lógica Paraconsistente e Inteligência Artificial


Título: Contabilidade em emergia da cadeia de fornecimento de calças jeans
Autor(a): Eduardo Ferreira Blatt
Orientador(a): Cecília Maria Villas Bôas de Almeida
Data: 20/02/2018
Resumo: O setor da indústria têxtil brasileira tem uma participação estratégica na economia do País, emprega mais de um milhão de trabalhadores e faz uso intensivo de recursos ambientais, sociais e econômicos. Os tomadores de decisões da indústria desse setor que desejam aplicar as ações de Produção mais Limpa (P+L) dependem da identificação dos fatores com maior significância em cada etapa da cadeia de fornecimento têxtil. A contabilidade de emergia atenta em medir o trabalho ambiental necessário para gerar bens e serviços. O objetivo desta dissertação é evidenciar os itens da cadeia de fornecimento da calça jeans que têm maior destaque, com o uso da contabilidade ambiental em emergia. Este estudo leva em consideração a diversidade da produção algodoeira brasileira por região e a distribuição e capacidade das unidades industriais têxteis. O início da cadeia de fornecimento para a obtenção da calça jeansestá na agricultura do algodão. As plumas oriundas da colheita são limpas e embaladas em fardos no cotonifício e enviadas às fiações. Estas transformam os fardos de algodão em bobinas de fios para serem entrelaçados e tintos na tecelagem que produz o tecido jeans denim, o principal insumo na cadeia de fornecimento do vestuário (calça jeans denim básica com cinco bolsos) na indústria de confecção e que tem contato com o mercado consumidor, por meio de lojas comerciais de vendas das calças. A análise da cadeia de fornecimento completa de calças jeans mostra que percentualmente as etapas que mais empregam recursos e energia são as confecções, com 47,41%, e a tecelagem, com 16,14%, com destaque para as contribuições do diesel, com 8,46% para aquecer as caldeiras e obter o vapor necessário para o tingimento do tecido de jeans, e a eletricidade, com 3,6% para movimentar toda a planta. Já nas confecções, como esperado, destaca-se a contribuição da mão de obra, com uma participação de 28,46% no emprego dos recursos financeiros, seguida da eletricidade, com 5,8%, e do diesel, com 2,68% para aquecer as caldeiras e obter o vapor necessário para o acabamento das calças e das edificações, com 2,65%.  É pequena a contribuição dos recursos renováveis (2,79%) e não renováveis (0,11%).

Palavras-chave: Emergia; Contabilidade Ambiental; Calças Jeans; Indústria Têxtil.
Área de Concentração: Sustentabilidade em Sistemas de Produção
Linha de Pesquisa: Avanços em Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Projeto: Avaliação Energético-Ambiental de Sistemas de Produção Utilizando a Abordagem Sistêmica.
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção e Meio Ambiente


Título: Os desafios da implantação do 5S e padronização para a busca dos princípios Lean em uma indústria de autopeças
Autor(a): Umberto Ollitta Junior
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data: 23/03/2018
Resumo: Este trabalho retrata a implantação de uma ferramenta Lean Manufacturing em uma indústria de autopeças. No mundo atual e globalizado, a constante busca por produtividade faz com que as empresas trabalhem, invariavelmente, para eliminar desperdícios e, com isso, produzir e entregar no prazo bens e serviços com baixo custo e qualidade. É importante para as empresas reduzir custos, sem perder a qualidade e essa diminuição nada mais é do que eliminar perdas. Esse é o foco principal da Manufatura Enxuta (ME): a redução sistemática de perdas, com a ideia central embasada no conceito da criação de valor. A preocupação em cumprir compromissos, superar a concorrência e gerar lucros é uma meta na qual não cabem erros, na qual o atendimento ao cliente deve ser sempre o objetivo. Sendo assim, as organizações procuram metodologias que possam auxiliá-las a atingir seus objetivos, muitas vezes, incorporando filosofias à sua cultura, sob o nome de Sistema de Produção. Surge, nesse cenário, o Lean Manufacturing ou Manufatura Enxuta, baseada no sistema Toyota de produção, que busca a eliminação dos desperdícios inerentes aos processos produtivos. O objetivo foi analisar o modelo de PCP, que se adapta ao processo da indústria de autopeças com implantação da ferramenta Lean. É preciso investir para ser competitivo e o planejamento de produção permite à empresa ser competitiva por meio da distribuição eficaz dos produtos. É importante utilizar técnicas e ferramentas que possam otimizar a produção, levando em conta os custos de produção, eliminação de desperdícios e ganho de tempo. A técnica Lean Manufacturing, em um processo produtivo, pode gerar grandes resultados à empresa, cujo objetivo, nos dias de hoje, é produzir mais com menos por meio da eliminação de desperdícios, sendo sempre direcionado ao atendimento do cliente em todas suas expectativas.

Palavras-chave: Lean Manufacturing; Planejamento e Controle da Produção; Manufatura Enxuta; 5S; Trabalho Padronizado.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Projeto: O Caráter Evolucionário das Técnicas do PCP e as Novas Formas de Organização do Trabalho
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: A produção enxuta e a sinergia com desenvolvimento sustentável como fator estratégico de competitividade
Autor(a): Enio Antônio Ferigatto
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data: 26/03/2018
Resumo: Este trabalho tem por finalidade abordar o sistema da Produção Enxuta e sua contribuição para o desenvolvimento sustentável. Buscou-se entender como as práticas da Produção Enxuta relacionam-se com as práticas do desenvolvimento sustentável e o respectivo impacto sobre as três dimensões da sustentabilidade aceitas mundialmente, o chamado tripé da sustentabilidade (Triple Bottom Line): dimensão econômica, social e ambiental. Para tal avaliação, utilizou-se como metodologia uma revisão de literatura sobre a Produção Enxuta, o conceito de sustentabilidade e as bases (estruturais) que o vinculam. Foi realizado um estudo de caso, no qual foi utilizado um questionário estruturado para coleta de dados qualitativos em uma empresa nacional de grande porte do ramo de transformação de plásticos que faz uso da Produção Enxuta e por ter atuação produtiva de alta relevância no quesito impacto ambiental. Também foram realizadas duas pesquisas. Uma delas verificou as dificuldades que um grupo de empresas brasileiras enfrenta para alinhar as estratégias empresariais com o chão de fábrica e, a outra, com especialistas brasileiros em Lean Manufacturing (LM) para coleta de dados qualitativos e quantitativos (tipo survey), verificando a possível interação da Produção Enxuta (LM) com a sustentabilidade, bem como quais foram as vantagens e dificuldades de implementação e manutenção do sistema. Esperou-se ter resultados que corroborem a sinergia entre a Produção Enxuta e o desenvolvimento sustentável.

Palavras-chave: Produção Enxuta; Sustentabilidade; Produção Enxuta e Sustentabilidade; Desenvolvimento Sustentável; Produção Sustentável; Produção Verde.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Projeto: O Caráter Evolucionário das Técnicas do PCP e as Novas Formas de Organização do Trabalho
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O Caráter Evolucionário do Planejamento e Controle da Produção e as Novas Formas de Organização do Trabalho


Título: Proposta para implantação de Produção Mais Limpa em empresa de pequeno porte fabricante de tinta
Autor(a): Robson Paschoa Faustino
Orientador(a): Silvia Helena Bonilla
Data: 11/06/2018
Resumo: A implementação de uma gestão ambiental representa, além de uma possibilidade de melhoria contínua, uma vantagem competitiva para as empresas; entretanto, pode tornar-se onerosa para micro e pequenas empresas. Em contrapartida, intervenções de Produção Mais Limpa (P+L) podem representar um primeiro passo mais econômico na direção de uma gestão ambiental mais integrada. As micro e pequenas empresas enfrentam barreiras econômicas, administrativas, institucionais e de conhecimento para a implantação de P+L. O presente trabalho propõe identificar oportunidades de intervenção de P+L em uma microempresa fabricante de tintas e organizar as prioridades de acordo com o grau de risco dos impactos ambientais. A pesquisa de campo incluiu visitas à fábrica para conhecer as operações e identificar tanto aspectos ambientais como barreiras internas e análise dos documentos fornecidos. A ferramenta de avaliação de impactos Failure Mode and Effect Analysis (FMEA - método utilizado para prevenir falhas e analisar os riscos de um processo), adaptada para avaliação ambiental, foi empregada para hierarquizar os riscos de impactos. As causas foram analisadas com o diagrama de Ishikawa. A proposta das soluções foi realizada considerando o compromisso entre a superação de barreiras internas e a de investimentos necessários para sua implementação.

Palavras-chave: Produção Mais Limpa; Microempresa; Tintas.
Área de Concentração: Sustentabilidade em Sistemas de Produção
Linha de Pesquisa: Avanços em Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Projeto: Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial: Avaliação Multicritério de Sistemas
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Comparação dos indicadores do Relatório de Sustentabilidade do Global Reporting Initiative (GRI) com o Índice de Sustentabilidade (YLR)
Autor(a): Patricia Lagranha do Amaral
Orientador(a): Feni Agostinho
Data: 26/06/2018
Resumo:À medida que os stakeholders consideram aspectos de sustentabilidade em suas decisões, aumenta o volume de informações reportadas, o que requer maior qualidade nas divulgações contábeis.  A Organização Não Governamental Global Reporting Initiative (GRI) apresenta um modelo de Relatório de Sustentabilidade como forma de divulgação das ações de sustentabilidade das organizações, de acordo com o framework do Corporate Social Responsability Reporting (CSR). O uso do padrão GRI é considerado um avanço em relação à busca pela sustentabilidade das companhias. As empresas que aderem ao GRI são consideradas como sustentáveis e, geralmente, alcançam uma série de benefícios comparadas àquelas que não integram o GRI. Embora visto como um esforço em busca da sustentabilidade, o GRI não contempla uma métrica ou abordagem científica para calcular indicadores quantitativos de sustentabilidade, o que levanta dúvidas sobre o real grau de sustentabilidade das empresas que possuem o GRI. Assim, este trabalho objetiva avaliar comparativamente o desempenho de empresas que pertencem ao GRI com o indicador de sustentabilidade chamado Razão de Rendimento pela Carga (YLR), baseado na análise termodinâmica entrada-saída (TIOA). Para isso, empresas que relataram sob o padrão Guideline GRI G4 2016 foram consideradas como estudo de caso. Uma abordagem participativa (surveys aplicado a especialistas) e o método da análise de conteúdo, mensurando a frequência de palavras-chave, foram conduzidos para quantificar aspectos qualitativos do relatórios GRI das empresas selecionadas. Para concluir, são avaliados por métodos estatísticos as variáveis (X) Índices GRI das 33 empresas com relação às variáveis (Y) Índices YLR dos 33 setores e comparados quanto ao grau de sustentabilidade. Os resultados do coeficiente de Pearson mostram uma correlação fraca de -0,167, confirmando que a hipótese é nula, ou seja, não há correlação entre os dados da amostra. Com efeito, as empresas que reportam seus relatórios de sustentabilidade com indicadores “in-accordance comprehensive” na versão GRI G4 não estão necessariamente correlacionadas com o conceito de sustentabilidade forte representado pelo índice YLR.

Palavras-chave: GRI; Análise de Conteúdo; Indicadores; Relatório de Sustentabilidade; TIOA.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Avanços em Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Projeto: Ecologia Industrial: Aplicação de Conceitos Visando a Sustentabilidade
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção e Meio Ambiente


Título: Sistema Especialista AITOD baseado na Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et
Autor(a): Luiz Antonio de Lima
Orientador(a): Jair Minoro Abe
Data: 03/12/2018
Resumo: Este trabalho versa sobre mensuração de software, a saber, sobre o método da análise de pontos de função, que consiste em dimensionar funcionalmente o software. A atividade de dimensionamento feita entre especialistas do cliente e fornecedores provoca divergências por envolver múltiplos fatores vagos e difíceis de quantificar. Esta dissertação objetiva desenvolver o sistema de Apoio Inteligente na Tomada de Decisão baseado na Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et. Esse sistema visa contribuir no processo decisório em tomada de decisão por gestores. Em consonância ao desenvolvimento da pesquisa, adere-se à metodologia Design Science Research como norteadora de boas práticas na área de Engenharia de Produção. Tal metodologia tem como preceito a materialização de artefatos oriundos de conceitos. A aderência do Apoio Inteligente na Tomada de Decisão em formato web permite a flexibilidade do uso em dispositivos eletrônicos conectados à internet. O produto desenvolvido Apoio Inteligente na Tomada de Decisão apresenta melhorias significativas no processo de mitigar recontagem de projetos. Verificou-se pelo sistema AITOD (Apoio Inteligente na Tomada de Decisão) que 46 projetos resultariam em aprovação de 28.57% dos projetos, 50 projetos resultariam em aprovação de 64.10% dos projetos, 46 projetos resultariam em aprovação de 28.57% dos projetos, 13 projetos resultariam em aprovação de 16.67% dos projetos e 26 projetos resultariam em aprovação de 72.22% dos projetos. Com isso, empresas evitariam gastos desnecessários e retrabalho. No âmbito de projeto inovador, destacam-se os resultados alcançados durante a pesquisa em relação à redução de valores gastos em recontagem de projetos, sendo comprovada a viabilidade do produto Apoio Inteligente na Tomada de Decisão. A pesquisa desenvolvida pretende ser um legado de um conhecimento para novas indagações e aplicação deste conceito.

Palavras-chave: Mensuração de Software; Análise de Ponto de Função; Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et; Algoritmo Para-Analisador; Método Paraconsistente de Decisão.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Métodos Quantitativos em Engenharia de Produção
Projeto: Processos Decisórios Baseados em Lógicas não clássicas
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Lógica Paraconsistente e Inteligência Artificial


Título: Avaliação dos elementos de segurança da informação aplicados aos dispositivos de Internet das Coisas na Indústria 4.0
Autor(a): Ataide Pereira Cardoso Junior
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data: 17/12/2018
Resumo: A Engenharia de Produção tem a responsabilidade de incentivar e atuar para promover melhores níveis de qualidade, quantidade e controle. No início desse século, a Indústria 4.0 traz consigo a inovação nas linhas de Produção e Manufatura, expandindo para outros campos fora da indústria, inovando os questionamentos do planejamento da produção e trazendo consigo novas ferramentas para atingir suas metas. Este trabalho objetivou estudar os aspectos de segurança envolvidos na Indústria 4.0, em um dos seus pilares fundamentais, conhecido como IoT, a Internet das Coisas. Embora a segurança da informação tenha, originalmente, se disseminado na infraestrutura das redes de computadores, é elemento constante na formatação da comunicação e transmissão dos comandos e dos dados entre máquinas e pessoas, trazendo consigo preocupações do passado, prevendo inovações para o futuro. O estudo da formatação e do planejamento de controle de produção junto à Indústria 4.0 cria elementos de controle, associando ferramentas de tomada de decisão autônomas, enfatizando a melhora de performance dos elementos produtivos a fortes tendências da globalização e aliados a uma crescente onda tecnológica da informática, para criar novos caminhos e executar novas tarefas. A aplicação da segurança da informação em ambientes industriais não difere dos modelos de segurança aplicáveis em redes de computadores tradicionais, as preocupações são compartilhadas, o crescimento de ambientes homem/máquina são a fonte de melhoria contínua da qualidade, performance das linhas de produção e a segurança dos dados. A Segurança da Informação entra como um elemento que propicia a garantia e continuidade aos processos produtivos sob o foco da Indústria 4.0.

Palavras-chave: Segurança; Cibersegurança; Indústria 4.0; Sistema Ciberfísico; IoT.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Projeto: O Planejamento e Controle da Produção em Redes de Empresas
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: A transição da manutenção industrial para o modelo do novo paradigma da Indústria 4.0
Autor(a): Edson Pereira da Silva
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data: 17/12/2018
Resumo: A manutenção e a gestão de ativos industriais encontram-se diante de um novo paradigma, a Indústria 4.0. São inúmeras as possibilidades oriundas deste novo paradigma para o setor de manutenção no aumento da qualidade de todo o contexto de suas operações, desde a gestão em suas atividades burocráticas até as atividades técnicas e especialistas. É imprescindível às organizações que pretendem se manter atuantes no mercado, que se apresenta cada vez mais competitivo, entender os efeitos que este novo modelo propõe. Desta forma, este trabalho analisa como a manutenção industrial está reagindo diante das possibilidades da chamada Indústria 4.0 e quais são os elementos que estão norteando esta mudança na manutenção industrial. São dois artigos que compõem esta dissertação: adotou-se a pesquisa documental, com investigação dedutiva e a análise qualitativa, esta, apoiada pelo Programa para Análise de Dados Qualitativos com Auxílio de Computador, utilizando o software Atlas.ti, e um estudo de caso em uma indústria farmacêutica sobre a implantação de dispositivos mobile ao software de gestão da manutenção, verificando sua potencial relação com o avanço da manutenção industrial para o modelo proposto do novo sistema. Cabe aos objetivos específicos deste trabalho a criação de uma fonte de estudo para pesquisas posteriores. As referências bibliográficas utilizadas são renomadas na área, nas quais conceitos sobre manutenção e seu sistema de controle foram descritos de forma clara e concisa. Os resultados concluem que a aplicação de dispositivos móveis em extensão ao software de gestão e as aplicações de manutenção preditivas são um ponto de transição da atual geração da manutenção e da gestão de ativos para o modelo proposto na Indústria 4.0.

Palavras-chave: Indústria 4.0; ERP; Manutenção; Mobile.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Projeto: O Planejamento e Controle da Produção em Redes de Empresas
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Panorama das exportações do milho brasileiro via Porto de Santos/SP: um estudo em um terminal logístico de grãos
Autor(a): Aguinaldo Eduardo de Souza
Orientador(a): João Gilberto Mendes dos Reis
Data: 18/12/2018
Resumo: O Brasil é um dos principais líderes mundiais na produção e exportação de commodities agrícolas. A cultura do milho tem contribuído para o destaque do agronegócio na economia nacional, visto que o cereal é segundo grão mais cultivado e exportado pelo Brasil. No ranking mundial, no ano de 2017, o Brasil ocupou a terceira posição de maior produtor de milho e o segundo maior exportador. O aumento de produtividade no cultivo do grão, ao longo dos últimos 41 anos, no momento do seu escoamento, observam-se entraves operacionais e uma logística deficitária nos portos brasileiros. O objetivo deste trabalho consistiu em investigar as exportações do milho brasileiro e analisar a capacidade do porto de Santos de escoar o milho com base em um terminal logístico. Como metodologia, utilizou-se a abordagem descritiva, exploratória e quantitativa, além de aplicar um modelo de simulação com vistas a dimensionar a capacidade operacional do porto. Os resultados observados apresentaram um panorama de contínuo crescimento na produção nacional. A simulação apontou eventuais gargalos na operação no terminal logístico, caso se concretize o aumento da demanda das exportações do milho.

Palavras-chave: Milho; Agronegócio; Exportação; Logística; Portos.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Projeto: Logística nas Cadeias Agroindustriais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: RESUP – Grupo de Pesquisa em Redes de Suprimentos