Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção

Dissertações Defendidas - 2010

Título: O Uso da Ergonomia e da Gestão do Conhecimento para Incluir o Deficiente Visual no Mercado de Trabalho: uma Pesquisa Participante
Autor(a): Sylvio Ferreira Junior
Orientador(a): Oduvaldo Vendrametto
Data da defesa: 05/02/2010
Resumo: Este trabalho objetiva expor conceitos, complementares entre si, no que tange à captura de percepções de ergonomia, em sua análise de atividades, aplicável em processos de treinamento e da valorização da riqueza contida na diversidade do ser humano, por meio da gestão do conhecimento, com o intuito de reforçar a importância da preocupação constante em procurar a mais adequada e adaptada maneira de obter dados, compreender o ambiente, as necessidades e a competência das pessoas envolvidas, executar serviços e disseminar a informação, sempre em busca do equilíbrio dos objetivos pessoais e organizacionais. Para tanto, foi escolhido o próprio pesquisador como profissional apto a esta tarefa, de acordo com seu  perfil. São aqui compartilhadas experiências sofridas, via pesquisa-participante, por um administrador de empresas, portador de deficiência visual, incluído no mercado de trabalho com o objetivo de atestar que diferentes pontos de vista levam a diferentes resoluções de problemas, o que é enriquecedor para todos.

Palavras-chave: Ergonomia; Gestão do Conhecimento; Deficiente Visual; Adaptação; Inclusão Social; Pesquisa-Participante.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Contribuição para Avaliação de Impactos Ambientais Causados pela Geração de Hidroeletricidade na Amazônia
Autor(a): Douglas Wittmann
Orientador(a): Silvia Helena Bonilla
Data da defesa: 22/02/2010
Resumo: Ao mesmo tempo em que o Brasil explora menos de 30% de seu potencial hidrológico para geração de eletricidade, o sistema de geração hidroelétrica opera próximo ao limite da capacidade. Em paralelo, tem-se que a região amazônica é a mais relevante em disponibilidade e que mais de uma dezena de projetos, somando 2.530 MW (megawatts), encontram-se entravados, alguns há cerca de 20 anos, sem gerar eletricidade, devido a questões ambientais. Existe incerteza em termos de novos investimentos e polêmica quanto a perdas e benefícios ambientais: este é o ponto central. O presente trabalho se ocupa em contribuir para a avaliação, empregando a metodologia de contabilidade em emergia (ODUM, 1996), a qual, com base na ecologia, na termodinâmica e na análise de sistemas, é capaz de reunir em uma unidade comum (joule de energia solar) valores tanto físicos, como sociais e econômicos. Para tanto, são estudadas as UHEs (usinas hidroelétricas) Balbina e Tucuruí, na Amazônia, selecionadas, primeiro por serem consideradas exemplos opostos em termos de resultados ambientais e segundo porque a região amazônica é a que mais revela potencial a ser explorado. Os aspectos mais relevantes da implantação e operação de cada usina são avaliados por meio dos recursos diretos e indiretos aplicados, e dos principais impactos e benefícios causados. Dois grupos de análise são utilizados. O primeiro com ênfase ao aproveitamento dos recursos. O segundo estabelecendo as relações entre os custos e benefícios. Os resultados apresentam que os maiores danos estão relacionados com perda de floresta e solo fértil e que a maior causa de diferença entre os resultados das usinas é função da diferença entre os volumes de energia obtidos por cada uma. Apresenta-se que a pré-avaliação dos danos advindos frente ao benefício da eletricidade a ser produzida se mostra como o fator preponderante de decisão no planejamento de futuros empreendimentos.

Palavras-chave: Produção de Energia Hidroelétrica; Sustentabilidade Ambiental; Amazônia; Usinas Hidroelétricas Balbina e Tucuruí; Emergia.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção e meio ambiente


Título: Contabilidade em Emergia de Cursos de Graduação da Universidade Paulista: Engenharia, Farmácia e Administração
Autor(a): Ana Paula Zaccaria dos Santos
Orientador(a): Cecília Maria Vilas Boas de Almeida
Data da defesa: 30/04/2010
Resumo: Este estudo aplica a contabilidade em emergia para avaliar o curso de Engenharia em um edifício educacional da Universidade Paulista. Emergia é a energia solar disponível e utilizada direta ou indiretamente para obter um produto ou serviço, incluindo as contribuições da natureza e da economia. O estudo mostra as características das instalações necessárias para a operação de um curso de Engenharia, bem como da informação transmitida ao aluno, de modo a fornecer orientações que possam ser utilizadas para a comparação entre diversos cursos ou para a implantação de cursos novos. A avaliação detalhada, que inclui aspectos convencionais (área construída, número de livros e funcionários), é complementada com a inclusão de aspectos ambientais (uso da luz solar, água, etc.). O uso de indicadores fornece informações sobre a quantidade e a distribuição do investimento em emergia (recursos renováveis e não renováveis) para manter uma escola de Engenharia e formar um engenheiro. A importância das aulas práticas também é avaliada. O edifício estudado está localizado dentro do campus Indianópolis da Universidade Paulista (UNIP). A emergia total do edifício (implantação e uso) é de 1,65 x 1018 sej/ano, sendo que o  concreto apresenta o valor mais significativo no valor total da emergia do prédio (52%). A segunda maior contribuição em emergia deve-se ao grande investimento em equipamentos utilizados para o bom funcionamento do curso (22%). A emergia total do curso de Engenharia da UNIP é de 6,31 x 1019 sej. A emergia da infraestrutura contribui com 11% na formação do Engenheiro e a emergia da informação com 89%. A transformidade do Engenheiro é 8,7 vezes maior que a do aluno ingressante. Este estudo compara os resultados do curso de Engenharia (Ciências Exatas e Tecnologia) com um curso de Ciências da Saúde (Farmácia) e um de Ciências Sociais e Comunicação (Administração). A transformidade do farmacêutico é 4,5 vezes maior que a do aluno do Ensino Médio e a do administrador é 1,9 vez maior.

Palavras-chave: Contabilidade Ambiental; Emergia; Universidade; Informação.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção e meio ambiente


Título: Utilização da Lógica Paraconsistente na Elaboração de Síntese de Questionário de Avaliação: Caso do Ensino Superior
Autor(a): Célio Henrique Cotrim Moliterno
Orientador(a): Antônio Roberto Pereira Leite de Albuquerque
Data da defesa: 13/05/2010
Resumo: Áreas de Engenharia de Produção como gestão da qualidade, gestão econômica, sistemas de apoio à decisão e a avaliação de ensino, entre outras, têm aspectos comuns que as distinguem dos problemas tradicionais, pois os fatos são de mensuração controvertida, necessitando assim de novos paradigmas para tomada de decisão baseados no reconhecimento da incerteza, da complexidade e na credibilidade. Este trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia de avaliação destes fatos quando sua mensuração for realizada por meio de questionários com vieses subjetivos. Esta metodologia baseia-se na formulação de questões realizadas em diferentes cenários cujas respostas são graus de evidência favorável e desfavorável. A síntese destes graus possibilita a criação de quatro regiões: Inconsistência, Indeterminado (Paracompleto), Insuficiente e Satisfatório que auxiliam na criação de índices. A aplicação da metodologia foi realizada num estudo de caso que se caracteriza por uma correlação subjetiva entre avaliador e avaliado, isto é, um aluno com nota baixa tende a avaliar negativamente seu professor.

Palavras-chave: Lógica Paraconsistente; Sistema de Apoio à Decisão; Avaliação Contraditória.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Novos paradigmas em tomadas de decisão em Engenharia de Produção


Título: Utilização de Redes Neurais Artificiais e Lógica Nebulosa como Ferramentas de Apoio na Análise de Questionários de Pesquisa Survey
Autor(a): Tung Chiun Wen
Orientador(a): Antonio Roberto Pereira Leite de Albuquerque
Data da defesa: 21/05/2010
Resumo: Na engenharia de produção, a avaliação de opiniões é um processo crítico e seus resultados costumam variar de acordo com uma gama de fatores que influenciam os entrevistados, tais como sentimentos, crenças, atitudes e experiências. Esses fatores podem ser entendidos de forma análoga aos ruídos de instrumentação para grandezas físicas. Neste trabalho, entendemos o questionário como um método de “discretizar” as opiniões de entrevistados, com objetivo de mitigar o ruído das medidas. Assim como existem métodos para minimizar os ruídos detectados na instrumentação de grandezas físicas, este método tem o mesmo propósito de minimizar os efeitos dos ruídos de questionários, isto é, tornar as informações obtidas pelos questionários menos incertos, devido aos comportamentos subjetivos dos entrevistados. O trabalho apresenta métodos baseados em técnicas de Inteligência Artificial, para tomadas de decisões, baseadas em questionários fechados de pesquisa survey. O método analisa questionários, possibilitando sua avaliação e classificação, por meio de reconhecimento de padrões, nos quais as avaliações são realizadas por meio de escalas do tipo Likert. São propostos dois métodos de Inteligência Artificial para analisar um questionário para avaliação e classificação de padrões. Apresenta um modelo, no qual as avaliações dos dados pesquisados não são dualísticas, ou seja, zero relacionado com o ruim e a nota dez relacionada com o ótimo. O resultado do questionário é tratado como uma figura, cujos padrões são classificados e categorizados conforme o objetivo da avaliação. Redes Neurais Artificiais (RNA) e Sistemas Especialistas baseado em Lógica Nebulosa (Fuzzy) são empregados para o reconhecimento e classificação destes resultados.

Palavras-chave: Redes Neurais Artificiais; Lógica Nebulosa; Engenharia de Produção; Sistema de Apoio à Decisão; Questionario Survey.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Novos paradigmas em tomadas de decisão em Engenharia de Produção


Título: Metodologia para o Ensino da Competência Inovação Tecnológica
Autor(a): José Ricardo da Silva
Orientador(a): Oduvaldo Vendrametto
Data da defesa: 22/06/2010
Resumo: Esta dissertação apresenta um estudo que sistematiza o ensino da competência inovação tecnológica. As metodologias de pesquisa utilizadas no trabalho foram: pesquisa bibliográfica, pesquisa qualitativa de natureza exploratória, pesquisa aplicada, pesquisa-ação e estudo de caso, por se concentrar no tema automação industrial. O resultado desta dissertação é uma proposta de metodologia para o ensino da competência inovação tecnológica. A referida metodologia está estruturada no formato do diagrama de causa e efeito de Ishikawa (1993), o que facilita a sua compreensão e acompanhamento.  Além disso, esta dissertação oferece referências claras para as práticas pedagógicas com base em um quadro, criado pelo autor, que estabelece uma taxonomia entre os três níveis de profissionais que atuam no ambiente industrial: o técnico, o tecnólogo e o engenheiro. Esta taxonomia orienta o foco que deve ser dado na formação de cada um desses profissionais por auxiliar o docente na definição das estratégias de ensino. Complementa este estudo, situações de aprendizagem desenvolvidas com base na metodologia proposta que demonstram como podem ser elaborados exercícios e tarefas que levem o aluno a adquirir competência para produzir inovação, a partir da Taxonomia de Bloom, regras para se criar desafios e atitudes pessoais necessárias para o bom desempenho destes profissionais. A conclusão da dissertação sugere a distribuição dos conteúdos relativos à gestão da inovação ao longo do curso e sintetiza a metodologia para o ensino da competência inovação tecnológica em um fluxograma com o objetivo de orientar a forma de criar situações de aprendizagem e estratégias de ensino que levem a um algoritmo de raciocínio favorável para a prática habitual da inovação tecnológica por parte do técnico, do tecnólogo e do engenheiro.

Palavras-chave: Inovação Tecnológica; Formação Profissional; Competência.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e produtividade


Título: Uma Avaliação das Práticas de TI com Base no Framework ITIL: Um Estudo de Caso
Autor(a): Andréa Martins Cristóvão
Orientador(a): Ivanir Costa
Data da defesa: 24/06/2010
Resumo: Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumido por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a finalidade de garantir controles de processos, ampliar os processos de segurança, minimizar riscos, ampliar o desempenho organizacional, otimizar a aplicação de recursos, reduzir o custo, suportar e melhorar decisões. O resultado de todas essas ações é a procura do alinhamento da TI aos negócios. Para se tomar decisões, é necessário haver informações, controles, processos e procedimentos, toda uma estrutura de responsabilidades para estimular comportamentos desejáveis na utilização de TI. Quanto mais rápida e precisa for a informação, mais eficaz é a gestão e o direcionamento da área de TI para o sucesso negócio. Todos esses controles estimulam a transparência das instituições para com os seus investidores, mostrando a real aplicação dos valores, o retorno esperado e o alcançado até o momento. Esta dissertação visa analisar os modelos mais usados na Governança de TI, por meio de um embasamento teórico e verificar como as melhores práticas da Governança inspiradas no modelo ITIL estão sendo aplicadas em uma empresa brasileira de grande porte, por meio de um estudo de caso. Essa empresa é do setor de energia e teve que adequar seus processos à lei Sarbanes Oxley para ter suas ações negociadas no mercado internacional. Por meio de entrevistas, aplicação de questionários, documentos multimídia e com base no referencial teórico investiga-se como a empresa está implantando o ITIL, um dos modelos de Governança, quais as dificuldades, como as questões de resistência e comportamento cultural interferem no processo, e como é o processo de implantação em uma grande empresa. A empresa do estudo de caso já tem implantados outros modelos como CobiT e ISO, mas foi escolhido o ITIL por que esse se encontra em fase de implementação. Esse estudo mostrou quais são os FCS (Fatores Críticos de Sucesso) na implementação dos modelos de melhores práticas internacionalmente reconhecidos dentro da realidade brasileira. A finalidade do estudo é ajudar empresas brasileiras que queiram adotar o modelo ITIL.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação; Governança de TI; ITIL.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Modelos e Ferramentas para Gestão da Informação
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção em software


Título: A Evolução de Indústria de Alta Tecnologia com o Uso de Parcerias: Estudo de Caso na Indústria Aeronáutica Brasileira
Autor(a): Luiz Carlos Cordeiro Vital
Orientador(a): Oduvaldo Vendrametto
Data da defesa: 26/06/2010
Resumo: O mercado de produtos de alta tecnologia exige das empresas uma estrutura afinada com as necessidades do mercado, em termos de exigências dos clientes, tendências da competição e possíveis cenários econômicos. Especificamente, no ramo de fabricação de aeronaves, ocorreu nas últimas décadas do século XX uma diminuição no número de fabricantes, o que acirrou a competição. Esta dissertação mostra resultados de uma pesquisa exploratória sobre os principais aspectos da reorganização da forma de relacionamento da Embraer com seus fornecedores principais, que ocorreu após seu processo de privatização, estabelecendo parcerias e permitindo que a empresa ocupasse uma posição de destaque entre os fabricantes mundiais de aeronaves comerciais.

Palavras-chave: Gestão da Cadeia de Fornecimento; Parcerias de Risco; Indústria Aeronáutica.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de empresas e cadeias produtivas - Redepro


Título: Uma Avaliação da Importância da Gestão da Qualidade na Prática da Educação a Distância
Autor(a): Evandro Luís Ribeiro
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 28/06/2010
Resumo: O presente trabalho traz à tona a discussão sobre a importância da Gestão da Qualidade no processo de gestão da Educação a Distância – EAD.
O crescimento dessa modalidade despertou o interesse de diversas Instituições de Ensino Superior – IES, que criaram seus próprios modelos de gestão e regulamentação, fato este que alertou o Ministério da Educação sobre a necessidade da criação de um documento que regulasse a modalidade.
Assim, a criação dos Referenciais da Qualidade pelo Ministério da Educação possibilitou às instituições a adoção de práticas coletivas, o que fez com que o cenário caminhasse para um modelo único de Educação a Distância.
Toda essa mudança, aliada à importância da Gestão da Qualidade para as IES que, a cada dia tendem a se preocupar com sua sustentabilidade, a fim de se manter no mercado, alimentou a ideia de um estudo aprofundado sobre a relevância e importância desses aspectos nas instituições. Este estudo está fundamentado em uma vasta pesquisa bibliográfica que engloba:
a)      teoria da gestão da qualidade: suas ferramentas, princípios e preceitos, conceitos, histórico, etc;
b)      a educação a distância: evolução histórica, técnicas de aprendizagem, legislação, interatividades, etc.
Para investigar esta interface, criou-se um instrumento de avaliação com questões voltadas para os Referenciais de Qualidade e ferramentas da qualidade, encaminhados aos gestores das instituições de ensino superior atuantes na EAD reguladas pelo Ministério da Educação.
Os resultados mostram como as IES encaram a problemática da qualidade de sua gestão e dos serviços de EAD que oferecem, mostrando os aspectos de destaque e também as oportunidades para melhorias.
Espera-se que o presente trabalho possa contribuir de maneira eficaz para o avanço nos processos de gestão dessas instituições.

Palavras-chave: Educação a Distância; Qualidade; Serviços.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e produtividade


Título: A Metrologia como Elemento Básico para a Qualidade
Autor(a): Wilson Donizeti Fernandes
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 30/06/2010
Resumo: A Metrologia, definida como a ciência da medição, tem como foco principal prover confiabilidade, credibilidade e universalidade às medidas. Como as medições estão presentes, direta ou indiretamente, em praticamente todos os processos de produção industrial de tomada de decisão, a abrangência da Metrologia é imensa, envolvendo a indústria, o comércio, a saúde, a segurança, a defesa e o meio ambiente, entre outros. Estima-se que cerca de 4 a 6% do PIB nacional dos países industrializados sejam dedicados aos processos de medição. Um dos principais fatores de competitividade das empresas produtoras de bens de consumo está no seu processo produtivo. Nesse contexto, o objetivo principal do presente trabalho foi pesquisar a interface entre os conceitos, princípios e ferramentas da Qualidade e a prática da Metrologia, buscando-se caracterizar a contribuição da Metrologia para se atingir a Qualidade nos sistemas produtivos. Assim, realizou-se uma pesquisa sobre a cultura metrológica dentro das empresas e suas relações com a Qualidade na conformação de produtos, com ênfase em três importantes elementos-chave da Metrologia: a Calibração, a Rastreabilidade Metrológica e a Incerteza da Medição. Para tanto, foi conduzida uma pesquisa por amostragem em dois universos: o das instituições acreditadas pelo Inmetro, pertencentes à RBC – Rede Brasileira de Calibração, mediante um questionário aberto respondido por especialistas, visando à consolidação de conceitos, e o das empresas, mediante um questionário fechado respondido por profissionais ligados às áreas de Metrologia e Qualidade. Este segundo questionário, respondido por 60 entrevistados, mostrou que 55 das empresas asseguram confiabilidade nas medições por meio da calibração. Relacionado a esse resultado, 43% das empresas procuram a RBC para realizar a calibração de seus instrumentos e sistemas de medição, o que reforça a importância da Rastreabilidade Metrológica para as organizações. Também com relação à Rastreabilidade Metrológica, 45 dos pesquisados atribuíram a ela importância alta e muito alta. A pesquisa também constatou o uso de diversas ferramentas usuais da Qualidade na interface com as atividades da Metrologia, com destaque para o CEP – Controle Estatístico do Processo, o FMEA – Failure Mode and Effect Analysis e o MSA – Mensurement Systems Analysis. Os resultados da pesquisa permitem inferir que a utilização dos controles metrológicos confiáveis, denominados neste trabalho de sistemas e instrumentos de medição, reduz os custos com trabalho e retrabalho e influencia diretamente na qualidade dos produtos e serviços, além de agregar credibilidade para as empresas que os adotam.

Palavras-chave: Calibração; Rastreabilidade; Incerteza da Medição.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e produtividade


Título: Análise da Contribuição do Comércio Eletrônico Business to Business (B2B) na Gestão de Cadeias de Suprimentos
Autor(a): Rodolfo Modrigais Strauss Nunes
Orientador(a): Mario Mollo Neto
Data da defesa: 03/08/2010
Resumo: Este trabalho buscou analisar a contribuição do comércio eletrônico Business to Business (B2B) na gestão de cadeias de suprimentos, identificando os principais processos desenvolvidos por meio de tais ferramentas, nas operações de grandes corporações brasileiras, destacando suas vantagens e desvantagens dentro da cadeia de suprimentos. A Internet revolucionou a forma de comunicação e a maneira de fazer negócios entre as empresas, proporcionando transações mais rápidas e menos custosas. Entender o impacto do comércio eletrônico na gestão de cadeias de suprimentos e redes de empresas, que tem se consolidado como nova forma de organização da produção para o aumento de competitividade dos negócios, aparece neste estudo com uma importância fundamental. Para tanto, pesquisaram-se autores que abordam temas como e-business, e-commerce, logística, suprimentos, gerenciamento de cadeias de suprimentos, redes de negócios e modelos de competitividade e vantagens competitivas. Com base no referencial teórico levantado, realizou-se uma pesquisa de campo tipo survey baseada em questionários com formulários disponibilizados pela Internet, visando avaliar as contribuições do e-commerce B2B, na gestão de cadeias de suprimentos. Dez empresas da região metropolitana de São Paulo, que utilizam aplicações de B2B participaram da pesquisa, sendo nove empresas de grande porte e uma pequena empresa. Dentre os vários resultados obtidos, constatou-se que o e-commerce B2B está consolidado como um importante suporte à gestão de cadeias de suprimentos ou redes de empresas, aperfeiçoando o relacionamento entre os parceiros, a troca de informações e as operações entre as empresas envolvidas, contribuindo para a integração de todos os seus elementos e aumentando o potencial de competitividade.

Palavras-chave: e-commerce B2B; Suprimentos; Cadeias de Suprimentos; Redes de Negócios; Competitividade.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de empresas e cadeias produtivas - Redepro


Título: Análise do Planejamento, Programação e Controle da Produção do APL de Móveis de Votuporanga
Autor(a): Paulo Rogério da Silva Cecílio
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 13/09/2010
Resumo: O presente trabalho tem como finalidade demonstrar o quanto a formação de rede de empresas e grupos de APL (Arranjo Produtivo Local) têm colaborado para o sucesso em segmentos industriais, neste caso, no segmento de Móveis dentro de uma mesma região, visando à melhoria do posicionamento no mercado.
A pesquisa também evidencia um avanço significativo de resultados quando a atuação trata dos quesitos relacionados ao PPCP – Planejamento, Programação e Controle de Produção. Mostra-se também algumas ações que foram implementadas dentro do grupo do APL que aperfeiçoaram a visão dos empresários, tornando o grupo mais fortalecido, buscando novas estratégias para melhorar o cenário dentro do mercado de móveis.
A demonstração dos números por meio de levantamentos, diagnósticos e pós-implementação mostra o quanto o grupo tem evoluído tornando as empresas mais competitivas e com maior qualidade dentro do cenário. Com isso, apresentam-se dados que demonstram o quanto o grupo de móveis da região de Votuporanga está fortalecido e também procuram incentivar os empresários que não fizeram parte deste grupo, a criar outros APLs que possam trazer os mesmos benefícios às empresas que vierem participar.

Palavras-chave: Arranjo Produtivo Local; Cluster; Competitividade; Redes; Indústria Moveleira; PPCP.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Aplicação de Princípios da Gestão e Ferramentas da Qualidade no Polo Moveleiro de Votuporanga
Autor(a): Edilene Regina Simioli
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 13/09/2010
Resumo: A implantação de arranjos produtivos locais tem sido uma forma utilizada pelas empresas para se tornarem mais competitivas, seja pela força que alcançam por meio dos trabalhos em conjunto ou das melhorias obtidas nos processos assessorados por órgãos e entidades que fazem parte do projeto.  O Polo Moveleiro de Votuporanga está concluindo um ciclo do programa e, durante esta etapa, foram coletados diversos dados e indicadores que possibilitam uma leitura do setor, suas fragilidades e potencialidades e expectativas futuras. O trabalho compreende, em uma primeira instância, a qualidade, alguns indicadores de desempenho e as variáveis do Polo Moveleiro de Votuporanga e, a seguir, a aplicação nas indústrias, fazendo a medição dos resultados e identificação da tipologia da rede de empresas que é o cluster de móveis de Votuporanga, além de buscar a consolidação do polo. Pode ser também, um teste para saber se a metodologia tem resultado para outros vetores que serão estudados posteriormente, como, por exemplo, a qualidade em rede do referido Polo.

Palavras-chave: Arranjo Produtivo Local; Cluster; Indústria Moveleira; Gestão da Qualidade.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Análise da Utilização de Métodos Quantitativos em Artigos na Engenharia de Produção
Autor(a): Renato Capuchinqui
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 04/10/2010
Resumo: O objetivo desta dissertação é apresentar uma análise do uso de métodos quantitativos em trabalhos publicados nos principais periódicos brasileiros de Engenharia de Produção. Apresenta-se o levantamento de tais métodos por meio da análise do conteúdo dos trabalhos, bem como busca-se entender com qual frequência aparecem nos artigos as mais variadas técnicas de manuseio matemático de dados e informações, com foco no uso de métodos quantitativos. Além disso, cada artigo foi classificado de acordo com as subáreas de conhecimento definidas pela ABEPRO. Na seleção do material de trabalho, buscaram-se os periódicos editados por importantes instituições da área de Engenharia de Produção no país, representativas da produção científica brasileira: chegou-se a quatro periódicos, abrangendo 326 artigos. A abordagem metodológica utilizada foi um conjunto de ações baseadas em pesquisa bibliográfica, descritiva e exploratória, visando reunir os dados e catalogá-los para o tratamento estatístico e elaboração dos resultados. A pesquisa objetivou compreender melhor como os pesquisadores usam os dados levantados durante o trabalho científico, como tiram suas conclusões e como contribuem para o conhecimento no setor. Os resultados estão em tabelas que contêm o título do artigo, a data de sua publicação (mês de publicação, número do volume, etc.), os nomes de seus autores, a classificação da subárea de conhecimento e os métodos quantitativos encontrados no artigo. São também identificados os métodos quantitativos mais utilizados, como também aqueles que representam novidades teóricas pouco conhecidas.

Palavras-chave: Métodos Quantitativos; Qualidade; Engenharia de Produção.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e produtividade


Título: Processo para Gestão de Riscos em Projetos de Software: Apoiado em Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial E
Autor(a): Marcelo Nogueira
Orientador(a): Jair Minoro Abe
Data da tese: 26/10/2010
Resumo: Em um mercado global cada vez mais competitivo, as empresas de desenvolvimento de software, na ânsia de conquistar novos espaços no mercado, submetem-se a demandas empresariais em que os riscos inerentes a estas operações são diversificados e de exposição nem sempre calculada.  Tendo em vista que uma minoria dessas empresas adota a gestão de riscos em seus processos de negócio, esta exposição pode comprometer a participação e o sucesso desses projetos. Entre os fatores de risco estão os prazos e custos estimados, a conformidade de requisitos, entre outros. Por meio de levantamento bibliográfico e de pesquisas experimentais, foi possível observar que a gestão de riscos, quando tratada como um processo essencial nos projetos de software, minimiza os efeitos contrários, bem como diminui a chance de fracasso dos projetos. Para contribuir com essas empresas, um processo é aqui proposto com a finalidade de inserir a cultura e a capacidade nos profissionais que nelas atuam, com o objetivo de mitigar os riscos a que são expostos. Para tanto, foi utilizada a Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial EՇ para tratar as incertezas das análises e das avaliações de riscos de maneira que o profissional possa adotar o processo de forma simples e com rápida assimilação. Completa este trabalho, o desenvolvimento de um software para apoiar o controle, as análises e avaliações de riscos.

Palavras-chave: Engenharia de Software; Riscos; Lógica Paraconsistente.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Métodos Quantitativos em Engenharia de Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção em software


Título: O PCP como Fator Estratégico de Competitividade em uma Ferramentaria de Precisão: Um Estudo de Caso
Autor(a): Jayme de Aranha Machado
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 29/11/2010
Resumo: Com a chegada da globalização dos negócios, muitas empresas de vários setores econômicos tiveram que se reorganizar e lançar novos produtos melhores e mais baratos, em intervalos de tempo cada vez menores.
A ferramentaria de precisão, empresa responsável por fabricar ferramentas (estampos de corte, de dobra e de repuxo) para produzir novas peças para o setor automotivo, linha branca, eletroeletrônico, informática, brinquedos, etc. tem que ser competitiva em preço, qualidade e prazo de entrega.
A empresa, estudada neste trabalho, iniciou em 2010 a produção de lâminas para motores elétricos.
O uso do Planejamento, Programação e Controle da Produção (PPCP) passou a ser de importância crescente para o êxito dos negócios. Esta dissertação, fundamentada em Azzolini (2004) - autor que tem o PPCP como cerne de uma empresa- verificou seus diversos usos e avaliou os resultados da ferramentaria e da fabricação de lâminas à luz dos Paradigmas Estratégicos de Gestão da Manufatura (PEGEM), desenvolvidos por Godinho (2004).

Palavras-chave: Prazo; Qualidade; Produtividade.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Uma Abordagem Estruturada para Gestão do Conhecimento em Redes de Empresas
Autor(a): Maria Aparecida de Almeida Santos
Orientador(a): Ivanir Costa
Data da defesa: 13/12/2010
Resumo: As crescentes transformações tecnológicas, sociais e científicas na década de 1990 impuseram às organizações um esforço contínuo pela atualização e inovação. Nesse cenário, o conhecimento passou a ser utilizado como um ativo importante na agregação de valor ao negócio. Essa realidade intensificou o interesse sobre aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento. Em consonância com essa realidade, buscou-se com este trabalho analisar a possibilidade da elaboração de uma solução estruturada para o acréscimo contínuo de conhecimento, dentro da Linha de Pesquisa de Rede de Empresas e Planejamento de Produção, no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia da Produção, da Universidade Paulista, de forma a garantir uma revisão bibliografia suficiente pelos discentes, permitindo a agregação de novos conhecimentos por meio da produção acadêmica. A proposta consistiu em apresentar uma abordagem estruturada para gestão do conhecimento em redes de empresas.  A revisão teórica consistiu no levantamento bibliográfico sobre aprendizagem organizacional, gestão de conhecimentos, espiral do conhecimento, técnica de mapa mental, taxonomia, sistema de informações, banco de dados e sistema de classificação por facetas. A abordagem metodológica foi exploratória na sua primeira fase, com análise de duas dissertações defendidas. Os resultados da primeira fase sinalizaram para a construção de um banco de dados, com sistema de busca por facetas. Na segunda fase, quanto ao seu objetivo, foi descritiva e quanto ao procedimento, experimental, com a criação de protótipo de banco de dados, com sistema de classificação por facetas, como apoio para o processo de seleção, organização, armazenagem e recuperação de informações sobre “rede de empresas”, como prova de conceito. Estudos futuros poderão considerar o desenvolvimento desse apoio à gestão do conhecimento em uma tecnologia mais avançada, permitindo uso simultâneo por todo o Programa de Pós-Gradução, da UNIP, contribuindo ainda mais para a organização do conhecimento explícito utilizado pelo grupo, como apoio às demais atividades na gestão e criação de conhecimento.

Palavras-chave: Redes de Empresas; Gestão do Conhecimento; Banco de Dados; Sistema de Classificação por Facetas.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Avaliação de uma Construção utilizando a Contabilidade Ambiental em Emergia
Autor(a): José Guilherme Azevedo Carvalho
Orientador(a): Silvia Helena Bonilla
Data da defesa: 13/12/2010
Resumo: Este estudo aplica a contabilidade ambiental em emergia para avaliar a construção de uma casa e as propostas de casas alternativas, com mudança de alguns materiais. A casa, inicialmente estudada, é caracterizada pelos padrões da NBR 12721:2006, tipo R1-B. São avaliados os fluxos de emergia e materiais do processo de construção da casa padrão. Também são propostas sete alterações em materiais durante a construção da casa, nas etapas de fechamentos internos e externos, cobertura e esquadrias. A emergia total para a casa padrão é de 2,03x1017 sej e para a casa com as melhores alterações propostas (fechamentos em bloco de gesso, esquadrias e coberturas de PVC) é de 1,45x1017 sej, uma redução na ordem de 29% da casa alterada para a casa padrão. Materiais como areia, pedra e cimento, em todas as análises, possuem grande representatividade no cálculo em emergia da obra. As etapas de super estrutura e fechamentos internos são as que possuem maior porcentagem no total da contabilidade em emergia. De posse dos valores calculados para a casa padrão e a casa final são feitas discussões mais amplas, como a vida útil das edificações, o impacto da construção de milhões de casas nas reservas das matérias-primas calcário, gipsita e argila. A redução no valor em emergia da casa padrão para a casa em emergia acompanha um maior impacto nas reservas disponíveis o que deve ser levado em conta na tomada de decisões de planos de incentivo do governo. O investimento para manutenção dos 50 anos de vida útil da casa, em emergia, praticamente se equivale à construção de uma nova casa, nos mesmos padrões. São calculados indicadores para a casa padrão e para a casa final, e os mesmos são comparados com outros padrões de construção estipulados pela NBR 12721:2006. As construções verticais ocupam espaços urbanos menores, porém há um investimento em emergia em áreas comuns que não existe na construção de casas, perceptível na análise da emergia por área útil da edificação.

Palavras-chave: Contabilidade Ambiental; Emergia; Construção; Casas; Indicadores; Substituição de Materiais; Sustentabilidade.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção e meio ambiente


Título: Responsabilidade Social como Elemento para Sustentabilidade, a Qualidade de Produtos e Serviços e a Qualidade de Vida
Autor(a): Aline Rodrigues Sacomano
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 16/12/2010
Resumo: O presente trabalho trata da interface entre direito, ética, sustentabilidade e qualidade, tendo como foco principal a responsabilidade social dentro das organizações e, em um cenário maior, a qualidade de vida dos cidadãos. Para tanto, além do embasamento teórico, foram realizadas pesquisas bibliográficas e de campo com a finalidade de constatar a influência dos fatores acima mencionados na qualidade dos produtos/serviços, e, por consequência, a relação com a qualidade de vida da sociedade. Temas como sustentabilidade, direito do consumidor, ética e responsabilidade social estão ganhando importância cada vez maior dentro da sociedade, fato que influencia diretamente na relação produção–mercado. Tais conceitos estão intrinsecamente ligados entre si, tanto que a própria norma NBR 16001 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que estabelece os requisitos mínimos relativos a um sistema da gestão da responsabilidade social, traz, como primeiro objetivo, a implementação de uma política que leve em conta os requisitos legais, seus compromissos éticos e sua preocupação com a promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável e a transparência das suas atividades. Tais conceitos também estão extensamente ligados com a Engenharia de Produção, e certamente levarão a reflexões e mudanças nas práticas organizacionais e nas atividades de chão de fábrica de produção. Assim, as organizações devem estrategicamente considerar tais fatores no âmbito de sua produção, de modo a competir no mercado e, sobretudo, satisfazer o consumidor, atualmente mais exigente com relação aos seus direitos sobre produtos e serviços.
Esta problemática é analisada no presente trabalho mediante o subsídio de pesquisas realizadas junto às instituições ligadas à ética, à responsabilidade social e à defesa do consumidor, junto a especialistas, bem como por meio de pesquisa de campo, via questionário, dirigida paralelamente a advogados e a outros profissionais liberais.

Palavras-chave: Qualidade; Ética; Sustentabilidade; Responsabilidade Social; Qualidade de Vida.
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Qualidade e Produtividade