Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção

Dissertações Defendidas - 2006

Título: A qualidade no serviço logístico para produtos perecíveis
Autor(a): Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 31/01/2006
Resumo: Tendo em vista a constante busca da satisfação das necessidades do ser humano, as organizações vêm com o passar do tempo, se dedicando cada vez mais em desenvolver estratégias para alcançar vantagens competitivas, oferecendo um serviço de qualidade. Entre os serviços, o logístico é considerado, hoje, na maioria dos mercados, como uma das principais armas competitivas à disposição dos gerentes. A prestação de um serviço de excelência ao cliente tem sido o objetivo principal de inúmeras empresas fabricantes de bens. Uma das maneiras de se medir a qualidade dos serviços seria através da aplicabilidade das dimensões de Garvin (2002) e de Parasuraman et al. (1988), com as quais as empresas têm a possibilidade de adequar seu próprio desempenho.
Para a operacionalização dos objetivos propostos, foram utilizados os seguintes passos metodológicos: (a) apresentação dos cenários e contextualização de qualidade, serviços e logísticas, abordando sua evolução histórica até os dias atuais; (b) realização de pesquisa de campo junto a quatro frigoríficos e duas transportadoras na região de Bauru (SP), aplicando-se as dimensões de Garvin (2002) e de Parasuraman et al. (1988); e, por último, (c) a partir dos estudos teóricos e da pesquisa realizada, apresentação das considerações finais sobre o assunto, bem como  análise e sugestões para novas pesquisas.

Palavras-chave: Qualidade. Serviços. Logística.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Reciclagem de PET no Brasil
Autor(a): Alexandre Formigoni
Orientador(a): Ivan Pérsio de  Arruda Campos
Data da defesa: 03/02/2006
Resumo: O crescimento da população e o estímulo ao consumo de produtos industrializados descartáveis têm aumentado a quantidade e a diversidade dos resíduos urbanos. A simples disposição dos resíduos industriais, comerciais e domésticos urbanos em aterros sanitários fez com que estes estejam em vias de saturação. A utilização desses resíduos como matéria-prima tem sido adotada como solução para o problema, mas como é uma atividade recente, ainda não é aceita como melhor alternativa. Na presente dissertação são analisados criticamente os problemas relacionados ao processo de reciclagem de PET, com vistas, especialmente, ao processo de reciclagem “bottle-to-bottle”, para uso alimentício. Os aspectos de perda e recuperação das propriedades do material, de contaminação química e biológica são discutidos, bem como o sempre relevante problema da legislação, que parece ser o mais sério neste caso. Atualmente o mercado no Brasil, consegue reciclar cerca de 50% da produção do PET, o que significa que há potencial para grande melhoria nesse aspecto.   

Palavras-chave: PET. Bottle to bottle. Reciclagem.
Área de Concentração: Produção e meio ambiente
Linha de Pesquisa: Produção mais limpa e ecologia industrial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Fotoquímica e ressonância magnética nuclear


Título: Produção social em ONG's - um estudo de caso
Autor(a): Elizabeth Alexandre Garcia
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 18/05/2006
Resumo: As ONG’s – Organizações não Governamentais, também conhecidas como empresas do Terceiro Setor da Economia de Mercado, chamam a atenção pelos métodos administrativos utilizados na grande maioria delas, levando a questões que começam pela sua administração e continuam pela análise de desempenho e obtenção de recursos para sua continuidade. A avaliação da importância destas organizações é dificultada por uma disputa conceitual ainda sem solução, pois há aqueles que preferem se referir a essas instituições como organizações não governamentais, ou sem fins lucrativos, e outros que preferem falar em Terceiro Setor. Este trabalho desenvolveu estudos no sentido de responder, através de pesquisa exploratória, como estas entidades obtêm seus recursos e se o sistema administrativo das ONG’s faz uso do ferramental da Engenharia de Produção e demais métodos normalmente usados pelas empresas, tradicionalmente aceitos e conhecidos. Através de uma pesquisa bibliográfica, apresenta-se um histórico da filantropia e da assistência social no Brasil bem como a origem do conceito de responsabilidade social corporativa, para buscar compreender certas práticas até hoje existentes. Foi realizado também um estudo de caso de uma entidade sem fins lucrativos, cuja finalidade é a prestação de serviços de assistência à comunidade da qual faz parte, através de creches, centros de juventude e demais atividades assistencialistas. Utilizando-se de questionários que buscaram esclarecer o grau de comprometimento dos envolvidos com o Terceiro Setor, verificou-se o realce da figura do voluntário, que, com seu trabalho desinteressado mostra que o comprometimento é a mola propulsora neste segmento, sem o qual a existência das Organizações Não Governamentais estaria em risco ou elas não existiriam. Os administradores de tais instituições que responderam as perguntas desta pesquisa, mostram elevado grau de comprometimento e grande capacidade de motivação junto aos seus voluntários e stakeholders de diversas origens. O trabalho mostra que uma ONG, do ponto de vista formal, é constituída pela vontade autônoma de mulheres e homens que se reúnem com a finalidade de promover objetivos comuns de forma não lucrativa. Entretanto, estes resultados não devem ser generalizados sem os devidos cuidados, pois a ONG objeto da presente pesquisa é uma instituição premiada. Este fato, porém, não deve invalidar a contribuição do trabalho para um melhor conhecimento dessa problemática em nosso País.

Palavras-chave: ONG. Sistema administrativo. Comprometimento. Trabalho voluntário. Terceiro setor.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Proposta de Orientação para Modelagem de Sistema - Da Modelagem de Processo de Negócio do RUP para a Modelagem de Sistema
Autor (a): Jadelson Ferreira da Silva
Orientador (a): Ivanir Costa
Data da defesa: 03/07/2006
Resumo: Compreendemos uma organização quando entramos em contato direto com suas atividades ou quando temos informações sobre essas atividades e a forma pela qual elas se relacionam para que a empresa cumpra seu papel e atinja os objetivos desejados. A Tecnologia da Informação tornou-se a grande aliada das organizações que buscam oferecer qualidade a seus clientes, alavancando a nova economia no mundo inteiro. Nessas organizações, processos de negócio são automatizados e informatizados e os sistemas computacionais fornecem respostas mais claras, rápidas e precisas. Para a elaboração de uma solução informatizada que atenda às exigências da empresa, dentro de um determinado contexto, é necessário que seu processo de negócio seja eficiente. Esse processo de negócio é modelado e torna-se a representação da organização para que sejam elaboradas propostas e soluções computacionais que visam a auxiliar as atividades da empresa.  No entanto, inúmeras são as ocorrências de não-conformidade, entre a solução proposta e as exigências do cliente, principalmente quando existem falhas na representação e na forma pela qual os analistas de informática compreendem o processo de negócio. Tal compreensão torna possível o desenvolvimento de especificações que tem por objetivo definir quais os produtos, recursos e atividades necessárias para a elaboração do software. Em virtude do alto grau de relevância da especificação dentro de um projeto de software, é fundamental que sejam estabelecidos métodos de trabalho que auxiliem na confecção dos modelos de sistemas que visam atender ao negócio da empresa. Ao longo dos últimos anos, a UML tem-se demonstrado como a linguagem de modelagem amplamente utilizada entre os profissionais de informática. Possui notações padronizadas e reconhecidas mundialmente. A partir de algumas customizações, essas notações podem evoluir de forma a atender detalhes que são específicos dentro de um domínio de aplicação. Diante desse aspecto, o modelo de caso de uso estruturou-se de forma a representar os processos de negócio da organização. Para alcançar um modelo de sistema consistente, que seja mais aderente às necessidades de clientes e usuários, o grande desafio é estabelecer uma orientação que produza a mitigação entre negócio e modelo de software. Inicialmente, um modelo de processo de negócio é submetido a uma validação que consiste no cumprimento de exigências estabelecidas em uma lista de verificação. Na sequência, este modelo é explorado e suas atividades são identificadas para que sejam relacionados seus respectivos casos de uso de sistema. Esses casos de uso são submetidos a um conjunto de listas de verificação cujo objetivo é determinar o modelo de sistema que atenda ao processo de negócio.

Palavras-chave: Processo de Negócio. Modelagem de Negócio. Modelagem de Sistema. UML. Casos de Uso. Casos de Uso de Negócio. Casos de Uso de Sistemas
Área de Concentração: Gestão de Sistemas de Operação
Linha de Pesquisa: Modelos e Ferramentas para Gestão da Informação
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Produção em software


Título: Planejamento e Controle da Produção: estudos de casos na Indústria de blindagem veicular
Autor(a): Atílio Perini Perovano
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 31/07/2006
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo estudar, sob a ótica do Planejamento e Controle da Produção, a disposição do Controle da Produção no segmento da Manufatura em Massa Customizada, tendo como aplicação a indústria de blindagem veicular.
O estudo visa identificar as adequações dos PEGEMs (Paradigmas da Gestão da Manufatura) a partir das prioridades competitivas deste setor emergente da indústria automobilística, abrangendo desde as necessidades e expectativas dos clientes até a questão da gestão da produção e da qualidade deste segmento.
Os estudos dos casos examinam as técnicas e evoluções usadas no Planejamento e Controle da Produção, permitindo mostrar as barreiras e dificuldades que as blindadoras (indústrias de blindagem veicular, como são chamadas) enfrentam para se tornarem mais competitivas.
Para melhor compreensão deste estudo foi realizada uma revisão bibliográfica resgatando as origens históricas dos sistemas de produção, desde o Sistema Artesanal até o Sistema de Manufatura Responsiva.

Palavras-chave: Planejamento e Controle de Produção. Customização em Massa. Controle da Produção.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O Caráter Evolucionário do Planejamento e Controle da Produção e as Novas Formas de Organização do Trabalho


Título: Uma ferramenta de apoio à decisão na escolha de fornecedores de Tecnologia de Informação baseado na Lógica Paraconsistente Anotada
Autor(a): Mario Maeda Junior
Orientador(a): Jair Minoro Abe
Data da defesa: 04/08/2006
Resumo: Atualmente, com a informatização, grande parte das empresas estão utilizando a Tecnologia de Informação (TI) como um dos diferenciais centrais de competitividade. As organizações estão cada vez mais praticando a terceirização, total ou parcial, das atividades que constituem a função informática. Muitas dessas organizações têm um alto grau de expectativa em relação à terceirização, que é alimentada por uma propaganda positiva nos meios de comunicação especializados e através de fornecedores desses serviços.
Para evitar problemas com a terceirização em TI, é necessário um bom processo de seleção de fornecedores, pois uma boa avaliação conduz a uma boa contratação e as duas partes (contratante e fornecedor) saem ganhando no processo. Empresas que escolhem fornecedores de forma inadequada podem sofrer consequências, em geral, desastrosas: o serviço contratado não é de qualidade, o contratante não se sente satisfeito com o serviço prestado e o fornecedor tem sua imagem afetada no mercado.
Assim, percebendo a necessidade de se tomar boas decisões e sabendo que essas decisões são desempenhadas por pessoas e que, por se tratar de pessoas, a subjetividade pode estar presente na maioria dos processos, este trabalho tem por finalidade desenvolver uma ferramenta de apoio à decisão na escolha de fornecedores de serviços de Tecnologia de Informação, baseado na Lógica Paraconsistente Anotada, que trata de dados incertos e conflitantes de maneira matemática, minimizando subjetividades e  dados tendenciosos.

Palavras-chave: Lógica Paraconsistente Anotada. Tecnologia de Informação. Terceirização.  Tomada de decisão.
Área de Concentração:
Linha de Pesquisa:
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Uma análise da governança corporativa em uma rede do setor automotivo utilizando a abordagem de redes simultâneas
Autor(a): Francisco José Santos Milreu
Orientador(a): José Paulo Alves Fusco
Data da defesa: 14/08/2006
Resumo: Este estudo avalia, por meio de projetos selecionados, as principais estratégias corporativas desenvolvidas em uma rede do setor automotivo, utilizando-se de entrevistas. Identifica e qualifica os princípios básicos de governança corporativa, alicerçados nos quatro pilares: na transparência, que, mais do que “a obrigação de informar” a administração, deve cultivar o “desejo de informar”; na equidade, caracterizada pelo tratamento justo e igualitário de todos os grupos minoritários; na prestação de contas, com o que os conselheiros e executivos relatam aspectos de sua atuação, respondendo integralmente por todos os atos que praticarem no exercício de seus mandatos e pela posição cometitiva da corporação, segundo a qual os conselheiros e executivos devem zelar pela perenidade das organizações. A efetividade das ações -- a partir de diretrizes estratégicas disseminadas pela alta administração -- instala-se nas redes simultâneas, através de planos estratégicos e operacionais, utilizando-se das redes de negócios, de valor e física.

Palavras-chave: Redes Simultâneas. Dependência. Nível de Dependência. Relacionamento. Governança Corporativa. Indústria Automotiva.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: REDEPRO – Redes Produtivas e Cadeias de Fornecimentos


Título: A interferência nos processos de desenvolvimento e fabricação de veículos em uma montadora, causada pelo atendimento a frotistas - aplicação do modelo de Redes Simultâneas
Autor(a): Mario Eugenio Longato
Orientador(a): José Paulo Alves Fusco
Data da defesa: 28/08/2006
Resumo: A indústria automobilística é motivo de estudo por vários pesquisadores, pois a complexidade de se implantar e operar uma empresa deste tipo gera grandes esforços financeiros. As atividades de análise de investimentos, prospecção de mercados, desenvolvimento de produtos, fabricação e comercialização de automóveis, manutenção da frota circulante e fornecimento de peças de reposição envolvem milhares de empresas e pessoas com conhecimentos dos mais variados. Empresas no ramo da acearia, química, metalurgia, fundição, usinados, plásticos, borrachas e eletrônica são alguns segmentos envolvidos nesta complexa indústria. Engenheiros, técnicos, administradores são alguns dos profissionais envolvidos no setor.  Para que se viabilize um empreendimento deste porte, os processos devem ser bem estudados e bem definidos, para que sejam, pelo menos, previsíveis e controláveis. Mas toda regra tem sua exceção e o atendimento no mercado de frotistas acaba por inserir uma interferência nesses processos, fazendo com que os desvios gerem trabalhos adicionais, seja na estrutura interna da montadora (engenharia do produto e manufatura), seja em sua rede de fornecedores ou na sua rede de concessionários credenciados.
O atendimento a frotistas pode causar mudanças na engenharia do produto e na linha de montagem, na entrega ao cliente final e seu posterior plano de manutenção.
Este trabalho visa mapear de forma bem objetiva onde estas interferências ocorrem e como afetam a relação entre os atores nas redes simultâneas (física, valor e negócios) através de um estudo de caso envolvendo montadora, fornecedor, concessionário e cliente final.

Palavras-chave: Produção. Automobilística. Frotista. Redes simultâneas. Cadeia fornecimento.
Área de Concentração: Gerência de Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: REDEPRO – Redes produtivas e Cadeias de Fornecimentos


Título: Evolução do Pensamento Administrativo: a Organização Burocrática Racional Competitiva
Autor(a): Uracir de Lima Ranzeiro
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 30/08/2006
Resumo: Este trabalho tem como objetivo acompanhar, por meio de revisão histórica, a trajetória do desenvolvimento de novos paradigmas de produção, à medida que se apresentam novos desafios aos sistemas produtivos. A evolução da Organização Burocrática Racional Legal para a Organização Burocrática Racional Competitiva de nossos dias. Com base neste contexto,  (a) são apresentadas conclusões  sobre as principais correlações entre o desenvolvimento de novos paradigmas e suas ferramentas bem como sobre a integração e adaptação da produção aos objetivos estratégicos das organizações; (b) são formuladas hipóteses pelo processo de inferências dedutivas sobre o futuro das organizações, da sociedade e do meio-ambiente.

Palavras-chave: Pensamento Administrativo. Paradigmas produtivos. Estratégias. Prioridades competitivas. Gestão da Produção.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O Caráter Evolucionário do Planejamento e Controle da Produção e as Novas Formas de Organização do Trabalho


Título: Administração de materiais como elemento para a qualidade e a produtividade.
Autor(a): Osmildo Sobral dos Santos
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 15/09/2006
Resumo: Uma das competências essenciais a ser implementada nas organizações ainda diz respeito a entregar um produto ou serviço ao cliente, externo ou interno, dentro das especificações de qualidade e preços planejados pela área industrial, nos limites das necessidades dos clientes, tendo as atividades de apoio à produção como fatores relevantes para o alcance de tal objetivo. Em meio às diversas áreas de apoio à produção, a Administração de Materiais surge como uma atividade de grande importância para a qualidade e produtividade dos serviços das empresas, fornecendo o nível requerido de serviço não somente ao cliente externo, mas também ao cliente interno, por meio dos processos de armazenagem, manuseio de materiais, embalagem de proteção, obtenção ou suprimentos, programação de produtos ou planejamento e sistema de informações, proporcionando vantagens competitivas. Estuda-se, neste trabalho --construído com aparato teórico baseado nos conceitos e definições sobre Qualidade, Serviços e Administração de Materiais  -- uma interface entre estes três campos, mediante uma análise comparativa, via questionário, das empresas do ramo industrial de médio e grande porte das cidades de São Paulo, Guarulhos e região. Sob a ótica da área de Produção, analisam-se as atividades de apoio à produção, fornecidas pela Administração de Materiais, relacionando-as com aspectos relevantes para a qualidade e produtividade do processo. Com isso, clarificaram-se aspectos da importância da Administração de Materiais no fornecimento de serviços com qualidade para a satisfação do consumidor interno – Produção -- e na garantia da eficiência com que estas atividades de apoio são realizadas nas empresas pesquisadas.

Palavras-chave: Qualidade. Produtividade. Serviços. Administração de materiais.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: O Cooperativismo como estratégia de negócios
Autor(a): Álvaro da Cunha Caldeira
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 23/10/2006
Resumo: Parte-se da hipótese de que o Cooperativismo é uma estratégia de negócios que pode ser examinada à luz de modernos paradigmas de gestão da produção, contextualizados na evolução do pensamento administrativo. Assim, o objetivo a ser perseguido é dividido em duas vertentes: objetivo geral e objetivo específico. Com relação ao objetivo geral é traçado o contexto que delimita os propósitos do estudo; são revistos conceitos de estratégia e competitividade, a partir da visão de vários autores; é traçada a metodologia a ser empregada neste estudo; examina-se o histórico do cooperativismo, sua aplicação em outros países e no Brasil e suas características como ferramenta de negócios. Com relação ao objetivo específico, é elaborado um estudo de caso, envolvendo grande cooperativa de trabalho médico, onde se busca reconhecer e validar os princípios anteriormente enunciados. Finalmente, conclui-se que, com base nos conceitos evocados e na metodologia aplicada, o cooperativismo vem de legitimar-se como estratégia de negócios que serve aos modernos paradigmas de produção, inserindo-se no quadro geral da evolução histórica do pensamento administrativo, como inicialmente proposto.

Palavras-chave: Cooperativismo. Estratégia competitiva. Paradigmas de gestão da produção.
Área de Concentração: Gerência de Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O Caráter Evolucionário do PCP e as Novas Formas de Organização do Trabalho


Título: Uma abordagem sobre o ambiente de sistemas requerido para a integração de processos em um modelo de melhores práticas (BEST-OF-BREED)
Autor(a): Reinaldo Nogueira
Orientador(a): Marcelo Schneck de Paula Pessôa
Data da defesa: 23/10/2006
Resumo: Esta pesquisa aborda os tipos de integração utilizados para compor uma solução de sistemas composta por diferentes fornecedores de software ERP – Enterprise Resource Planning. A razão da padronização para esta interface parte do princípio de que o mercado busca a utilização das “Melhores Práticas” disponíveis, o que nem sempre ocorre a partir de um único fornecedor. Nessa linha, a presente investigação trata dos pontos que melhor contribuem para a disseminação desta técnica de integração, a saber, a Gestão do Conhecimento como fonte de alimentação dos processos integradores.
De modo geral, as empresas buscam realizar suas operações com qualidade e uniformidade. O “saber como fazer as coisas” está ligado à capacitação das pessoas que foram treinadas, orientadas e possuem o conhecimento necessário para realizar essas atividades, aliado aos processos de trabalho definidos para garantir essa uniformização. Um grande colaborador para este objetivo é a tecnologia da informação que, à medida que automatiza as atividades ou faz o trabalho conduzido pelos sistemas (computer driven work), passa a apresentar menos variabilidade nas operações. Ocorre, entretanto, que a adoção de sistemas prontos de mercado, como os ERP, pode criar um conflito entre os projetos embutidos no software e as práticas realizadas pela empresa. Também pode ser entendido que há um conflito entre o conhecimento da organização e o conhecimento embutido no sistema.

Palavras-chave: Integração. ERP. Conhecimento.
Área de Concentração: Gestão da Informação
Linha de Pesquisa: Produção de Software
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Estudo de caso de sistemas de tratamento de efluentes domésticos com uso de Indicadores Ambientais
Autor(a): Carlos Cezar da Silva
Orientador(a): Cecília Maria Villas Boas de Almeida
Data da defesa: 23/10/2006
Resumo: Este trabalho apresenta os resultados obtidos na comparação de sistemas de tratamentos de efluente domiciliar pela contabilidade emergética. Foram comparados dois sistemas: o primeiro utiliza um sistema de Biodigestão instalado na Comunidade Independência em Petrópolis, no Estado do Rio de Janeiro, e o segundo opera com sistema de Lodo Ativado na Estação de Tratamento de Efluente – Campo Galvão, na cidade de Guaratinguetá, Estado de São Paulo. Os indicadores utilizados foram divididos em quatro grupos. No primeiro grupo estão os indicadores tradicionais propostos por ODUM (1996); no segundo, os indicadores de desempenho, específicos para avaliar tratamentos de esgoto. No terceiro e quarto grupos, avaliou-se os dois sistemas com o emprego de indicadores que estabelecem uma relação entre a emergia e a Pegada Ecológica. Nestes dois últimos grupos, foi possível não só comparar o uso de recursos pelos dois sistemas de tratamento de esgoto, mas também avaliar o alcance deste tipo de indicador. Da análise dos indicadores do primeiro grupo, que considera a renovabilidade da mão de obra e da eletricidade no Brasil, conclui-se que o sistema biodigestão utiliza melhor os recursos de entrada e que seu desempenho é ambientalmente superior. Os indicadores de desempenho para sistemas de tratamento de esgoto indicam que o sistema de biodigestão é mais eficiente que o de Iodo Ativado para reduzir a mesma quantidade de DBO. Os indicadores do terceiro e quarto grupos mostraram que a Pegada Ecológica do sistema de Iodo Ativado é 400 vezes maior que a do Biodigestor para cada m de esgoto tratado.

Palavras-chave: Emergia. Efluente. Lodo Ativado. Biodigestor. Indicadores Ambientais.
Área de Concentração: Produção e Meio Ambiente
Linha de Pesquisa: Produção mais Limpa e Ecologia Industrial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Físico-Química Teórica e Aplicada


Título: As estratégias no planejamento e controle da produção em manufatura com demanda por encomenda
Autor(a): Oscar Cunha Júnior
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 27/10/2006
Resumo: As empresas vêm, crescentemente, adotando políticas de gestão incorporadoras de ações estratégicas de manufatura, visando manterem-se atuantes e competitivas.
Aos tradicionais fatores competitivos básicos utilizados na estimação de preços e prazos - entre eles os “ganhadores de pedidos” - agregaram-se outras linhas de pensamento estratégico, capazes de diferenciarem empresas frente aos competidores.
Assim, e valendo-se do Planejamento e Controle da Produção, a gestão da manufatura passou a exercer importante e diferencial posição estratégica - produtiva, capaz de dinamizar positivamente o desempenho empresarial. Isto significou maior equilíbrio em custos, além de disponibilizar, para a empresa, importante conjunto de ferramentas propiciadoras, de maior responsividade aos reclamos e demandas do mercado.
Nesta linha, analisaram-se as principais formas e modelos de produção, chamados Paradigmas Estratégicos de Gestão da Manufatura – PEGEM’s, procurando-se interpretar os seus embasamentos, diretrizes e valores relativamente a suas aplicabilidades e contemplando-se tipo de manufatura, características de atuação e de mercado da empresa eleita para o estudo de caso.

Palavras-chave: Estratégias. Planejamento e Controle da Produção.
Área de Concentração: Gerência de Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Centrais de negócios como uma forma de organização: um estudo de caso no setor supermercadista do Estado de São Paulo
Autor(a): José Alberto Yemal
Orientador(a): José Paulo Alves Fusco
Data da defesa: 27/11/2006
Resumo: Este trabalho apresenta uma abordagem metodológica baseada no conceito de redes simultâneas, para avaliação da competitividade em redes de empresas. Adicionalmente, o trabalho apresenta um estudo de caso emergente no setor supermercadista do Estado de São Paulo, com o objetivo de ilustrar a aplicação da abordagem em um supermercado independente. As centrais de negócios, sendo uma forma emergente de organização, onde pequenos e médios supermercados unem-se para formar uma rede de empresas independentes, mas com alguns objetivos comuns, cujo principal motivador é adquirir consistência para enfrentar a concorrência das grandes empresas e corporações. Dessa maneira é necessário analisar e avaliar as mudanças ocorridas com as organizações que já utilizam dessa forma de associação, para que outras empresas interessadas em formar uma central de negócios possam ter informações e referências sobre as mudanças ocorridas. Para elaborar o referencial teórico foi realizada uma pesquisa bibliográfica, abordando os assuntos pertinentes, e também foram utilizadas informações de outras pesquisas com centrais de negócios. O estudo foi realizado em um supermercado no litoral paulista, onde foi aplicado um questionário e levantadas as informações necessárias para mapear a rede de relacionamento e analisar os atores envolvidos nesses relacionamentos com o supermercado e a central de negócios. O estudo revelou alguns desequilíbrios na rede de relacionamentos, mas com o ingresso na central de negócios, podem ser observadas as mudanças e o equilíbrio nesses relacionamentos, favorecendo, dessa forma, o crescimento e novas oportunidades para o supermercado.

Palavras-chave: Alianças. Redes de Empresas. Centrais de Negócios. Supermercados.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: REDEPRO – Redes Produtivas e Cadeias de Fornecimentos


Título: Uma Aplicação da Norma ISO 9126 com o Auxílio da Lógica Paraconsistente Anotada Evidencia-Eح
Autor(a): João Roberto do Carmo
Orientador(a): Antônio Roberto Pereira Leite de Albuquerque
Data da defesa: 28/11/2006
Resumo: Este trabalho apresenta os itens de discussão da norma ISO 9126 e realiza uma releitura da referida norma, segundo os axiomas da lógica paraconsistente anotada evidencial Eح, evidenciando itens intangíveis na análise de um projeto, sem sua trivialização, colocando-os em uma condição de iminência par com os itens tangíveis, que tão bem sabemos manuseá-los, segundo as mais sofisticadas técnicas da ciência clássica.
O método de pesquisa utilizado foi o estudo de caso, por meio de entrevistas, formulários e observações aplicadas em casos de desenvolvimento e implementação de projetos de software em empresas do seguimento bancário de um mesmo grupo operador do mercado financeiro, tendo como principal característica ser um banco misto de aplicação e varejo, transnacional com sede latino-americana, situado no Brasil.

Palavras-chave: Regra de decisão. Lógica paraconsistente. Fábrica de Software.
Área de Concentração: Gestão de Informação
Linha de Pesquisa: Produção de Software
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Gestão dos custos da qualidade em pequenas e médias empresas do Setor Industrial: um estudo de casos múltiplos
Autor(a): Leonardo Rospi
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 04/12/2006
Resumo: Um dos maiores obstáculos para o estabelecimento e consolidação dos sistemas de gestão da qualidade nas empresas é a visão incorreta de que uma alta qualidade implica, necessariamente, em alto custo. Grande parte das empresas não possuem indicadores que mensurem (quantitativamente e/ou monetariamente) tais custos, fazendo com que sejam tomadas decisões equivocadas em relação ao nível de qualidade a ser praticado em seus produtos ou serviços. Assim sendo, esse trabalho de pesquisa tem por objetivo abordar um aspecto muito importante em um sistema de gestão da qualidade: os Custos da Qualidade, verificando os diversos conceitos sobre o assunto na visão de autores clássicos da área e, através de uma pesquisa em campo com algumas empresas de pequeno e médio porte do ramo industrial na cidade de Sorocaba (São Paulo), verificar o nível de conhecimento e implementação assim como a real importância que essas empresas dispensam para o assunto. Parte-se do princípio de que, para as empresas garantirem sua sobrevivência no mercado, elas devem estar preparadas para medir seus Custos da Qualidade a fim de visualizar oportunidades de redução de custos e respectivas tomadas de ações para a melhoria contínua, obtendo ganhos em produtividade, justificando assim o investimento em qualidade. Os resultados dessa pesquisa indicaram que há um desconhecimento quase generalizado da prática dos Custos da Qualidade; porém verificou-se que o tema “qualidade” é difundido pela maioria das empresas mas não se mede a relação custo/benefício de sua implementação.

Palavras-chave: Custos. Qualidade. Custos da qualidade. Quantificação. Mensuração. Análise.
Área de Concentração:
Linha de Pesquisa:
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Cadeia Têxtil e as Estratégias de Manufatura na Indústria do Vestuário de Moda
Autor(a): Francisca Dantas Mendes
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 04/12/2006
Resumo: O presente trabalho levou em consideração a importância do segmento da manufatura do vestuário. Há potencial para crescimento no mercado interno, incremento das exportações brasileiras e considerável aumento do volume de mão de obra formalmente empregada.
A indústria do vestuário compreende desde produtos que podem ser considerados commodities (ou tendendo a), fabricados em grande escala e com ampla distribuição, bem como produtos de moda, que apresentam uma ampla variedade e diferenciação, com reduzidos volumes de produção por artigo, ciclos de vida bastante curtos e uma extensa multiplicidade de tipos e de relações de trabalho nos processos produtivos.
Foi desenvolvida uma metodologia especial com vistas às peculiaridades do segmento, muito sensível às frequentes alterações mercadológicas e sociais da moda e à concorrência acirrada que o caracteriza.
Percebe-se que as empresas de produtos de moda possuem um período de grande demanda, resultante dos lançamentos de coleções as quais devem estar nas lojas para compor um mix de produtos que atenda o visual desejado pelo mercado. Tais características ocasionam dificuldades em classificar, dentre os paradigmas de manufatura, o modelo mais adequado à indústria do vestuário de moda no Brasil.

Palavras-chave: Moda. Manufatura. Facção. Processo.
Área de Concentração: Gerência de Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O caráter evolucionário do planejamento e controle da produção e as novas formas de organização do trabalho


Título: Seis Sigma como ferramenta de apoio à Estratégia de Manufatura
Autor(a): José Paulo Mazocolo
Orientador(a): José Benedito Sacomano
Data da defesa: 11/12/2006
Resumo: Este trabalho mostra como a teoria e a prática do Seis Sigma estão inseridas no processo de evolução do pensamento administrativo como uma nova modalidade da burocracia racional competitiva. Assim sendo, para cada etapa da evolução do pensamento administrativo, observaremos o tipo de sistema de produção pertinente e características, até chegar nos novos paradigmas de manufatura, que surgiram dentro de um contexto que procura na competitividade e produtividade formas de permanência ativa nos mercados, considerando sua relação com os sistemas de coordenação de ordens de produção e compras juntamente com os sistemas de produção -- o que permitirá, em função da estratégia adotada, a opção mais adequada quanto à escolha do tipo de paradigma de manufatura, que influenciará na escolha do SICOPROCS e Sistema de Produção mais adequado. E, independente da escolha do tipo de paradigma de manufatura, SICOPROC e Sistema de Produção, o Seis Sigma poderá ser uma ferramenta de apoio à estratégia de manufatura que se mostra útil para obtenção de resultados consistentes com as premissas postas pela nova maneira de produzir.
Neste trabalho, o cenário considerado está contemplado na evolução do pensamento administrativo, a fim de permitir uma visão geral da evolução dos movimentos da administração com seus respectivos sistemas de produção, direcionando, num segundo momento, o foco para a organização burocrática competitiva, que contempla os PEGEMS, Estratégia de Manufatura, os SICOPROCS, os Sistemas de Produção, o CP, e como o Seis Sigma pode relacionar-se com eles. Busca-se ainda conhecer e verificar a possibilidade da metodologia Seis Sigma atuar como ferramenta de apoio à estratégia de manufatura, buscando diminuir os defeitos dos seus processos, a fim de alcançar  a vantagem competitiva ou a sobrevivência no mercado, o que será verificado através do estudo-caso em uma empresa do segmento de autopeças. Será analisada, também, a possibilidade do Seis Sigma ser uma técnica dos novos paradigmas produtivos.

Palavras-chave: Sistema de Produção. Seis Sigma. Estratégia.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: O Caráter Evolucionário do Planejamento e Controle da Produção e as Novas Formas de Organização do Trabalho


Título: Gestão da Qualidade em Instituição de Ensino Superior
Autor(a): Marcos Alberto de Oliveira
Orientador(a): Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Data da defesa: 22/12/2006
Resumo: A dissertação procura trazer uma contribuição à discussão da problemática da gestão educacional, através da proposta da implementação de um sistema de gestão da qualidade baseado nos critérios do padrão normativo ISO 9001:2000, visto como um modelo que pode trazer boas contribuições às Instituições de Ensino Superior que busquem melhorar o desempenho de sua gestão. Para tanto, apresenta-se um exemplo de sucesso da implementação de um sistema de gestão da qualidade certificado pela norma ISO 9001:2000, que servirá de apoio para a discussão das contribuições e dificuldades enfrentadas pelas instituições de ensino superior.
Neste projeto de pesquisa, outros critérios são também avaliados, como a versão Excelsior do Prêmio Malcolm Baldrige norte-americano para instituições de ensino, a metodologia Balanced Scorecard  e o modelo proposto pelo Prêmio Paulista de Qualidade na Gestão, que corresponde, em sua versão mais utilizada, aos primeiros passos do Prêmio Nacional da Qualidade, buscando apresentar orientações para instituições educacionais que desejem trilhar o caminho da excelência administrativa.

Palavras-chave: Qualidade. Serviços. Ensino Superior.
Área de Concentração: Gerência da Produção
Linha de Pesquisa: Planejamento e Controle da Produção
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: