Mestrado em Comunicação

Dissertações Defendidas - 2017

Título: Porta dos Fundos: Humor e polítca nas webséries brasileiras
Autor (a): Patrícia Cristina de Lima
Orientador (a): Carla Montuori Fernandes
Data da defesa: 13/02/2017
Resumo: A presente dissertação tem como objetivo investigar a relação entre humor, política e internet com base na websérie brasileira Porta dos Fundos, analisando como seus conteúdos representam os eventos políticos e seus personagens no período de mandato da presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). O recorte para pesquisa se inicia com as manifestações sociais de junho de 2013 e se encerra no desdobramento da crise política, com o início da votação do impeachment, em abril de 2016. A pesquisa busca ainda a construção de uma discussão teórica entre humor e política no contexto histórico, além do estabelecimento de características do humor político na internet. Como metodologia, essa dissertação conta com a Análise de conteúdo, de Laurence Bardin (2011), realizada em seis episódios do grupo cuja temática central era o cenário político e que tenham sido produzidos dentro do período determinado. Para que fosse possível um melhor desdobramento dos assuntos tratados, esta pesquisa foi dividida em quatro capítulos, focando no desenvolvimento teórico, construção de conjuntura e análises.

Palavras-chave: Humor; Política; Internet; Porta dos Fundos
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: As transformações dos recursos da linguagem do jornal nacional
Autor (a): Ulisses Gomes da Rocha Junior
Orientador (a): Gustavo Souza da Silva
Data da defesa: 20/02/2017
Resumo: O Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, é o telejornal mais antigo da televisão brasileira. Foi inaugurado em 1º de setembro de 1969. Até 1996 ele se manteve sem alterações em sua linguagem e narrativa. Mas a partir de 1996 começaram as transformações, com a introdução dos âncoras, representados por casais, e sucessivas transformações na linguagem dos repórteres e apresentadores. Foram introduzidos, no telejornal, elementos de informalidade que mudaram a forma rígida e peremptória dos apresentadores e repórteres, nos 27 anos iniciais do telejornal. O objetivo deste trabalho foi analisar os recursos da linguagem do Jornal Nacional, e observar como esse processo de mudanças se mantém em curso na atualidade, tendo em vista as mais recentes alterações no telejornal, como a presença de coloquialidade e informalidade na apresentação dos âncoras e o deslocamento no estúdio e interação com  repórteres, iniciado em 2015. O corpus desta pesquisa compreendeu quatro reportagens exibidas pelo Jornal Nacional, realizadas em 1986, 1996, 2006 e 2016, com foco nas mudanças na forma de emissão textual, observada em apresentadores e repórteres.

Palavras-chave: Linguagem televisiva;  Jornal Nacional;  Jornalismo;  Telejornalismo; Coloquialidade;
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Pesquisa em Análise de Produtos Audiovisuais


Título: A Produção da Imagem na Política: Uma Análise do Vestuário de Marta Suplicy em Tempos de Midiatização
Autor (a): Liliana Fusco Hemzo
Orientador (a): Carla Montuori Fernandes
Data da defesa: 22/02/2017
Resumo: O objetivo da pesquisa foi identificar e analisar o papel do vestuário na construção da imagem do personagem político contemporâneo em tempos de midiatização ampliada. Para tanto, o estudo mostra a relação entre vestuário, imagem, política e mídia, investigando como estes fenômenos interferem um no outro; entendendo de que maneira o vestuário do personagem político atual, frequentemente exposto ao olhar coletivo, pode refletir em sua imagem pública, criando um estilo próprio e se este estilo é pautado e endossado pela mídia. Como metodologia, foi utilizada a personagem política contemporânea de relevância nacional, Marta Suplicy, em quatro momentos distintos de sua campanha para a prefeitura da cidade de São Paulo. Também foi identificada e discutida a função dos profissionais envolvidos na criação da imagem de personagens políticos contemporâneos com relação ao vestuário: estilistas, personal stylists e consultores de imagem. O vestuário é um dos elementos da comunicação não verbal presentes na formação da imagem dos políticos atuais com seu espectro reforçado pelo caráter de espetáculo midiático da política contemporânea, enfatizando o grande momento dos consultores de imagem e personal stylists. Por sua vez, a mídia impressa endossa a importância desse elemento, na medida em que pauta e comenta sobre o vestuário dos candidatos a cargos políticos. No caso de Marta Suplicy, ainda que, dentro do período analisado, tenha havido uma forte ruptura de paradigma e conjuntura política, advindo da drástica mudança de partido político, seu estilo clássico e executivo no modo de vestir prevaleceu como traço significativo sob o olhar da mídia.

Palavras-chave: Imagem; Políticos contemporâneos; Vestuário; Marta Suplicy; Midiatização ampliada; Personal stylists
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Sobre a Tecnossacralidade: Imaginário Cultural e Dogmatização Mercadológica nas Ações Comunicacionais da Apple inc.
Autor (a): Leonardo de Souza Torres Soares
Orientador (a): Jorge Miklos
Data da defesa: 06/03/2017
Resumo: Esta pesquisa está centrada na tecnossacralidade; na relação entre o sagrado, técnica e tecnologia; e sua presença no cenário comunicacional contemporâneo. O problema que motiva a pesquisa é: em que medida o atual contexto sócio-histórico proporciona que empresas produtoras e distribuidoras de produtos e serviços de tecnologia de comunicação se apropriem de conteúdos do imaginário cultural e os ressignifiquem de tal maneira que mercadorias tecnológicas e suas funções comunicacionais sejam percebidas como sagradas e portadoras de poderes metafísicos? E ainda, quais são as consequências desta apropriação? A hipótese sugerida é que o imaginário tecnológico, elaborado por narrativas da propaganda e da publicidade, vislumbra a tecnologia com uma perspectiva religiosa, vampirizando imagens potencialmente sagradas/mágicas/místicas. A técnica moderna (tecnologia), especificamente as tecnologias de comunicação, utilizada pela lógica do mercado capitalista, é instrumento de dogmatização mercadológica. Para responder tal problemática supracitada e examinar as suposições elencadas, elegeu-se como objeto de pesquisa a corporação multinacional Apple Inc.. Para investigar a questão, o trabalho percorre dois momentos metodológicos. O primeiro passo da pesquisa consiste na coleta e análise das narrativas verbais e visuais de documentários, filmes, sites, livros e biografias especializadas a respeito da Apple e de seu co-fundador Steve Jobs, no período de oito anos (2007 a 2015). Busca-se, neste corpus, a investigação dos elementos que constituem a construção simbólica da tecnossacralidade proposta, a partir de uma análise descritiva, a fim de entender como tal articulação é projetada e construída, interessadamente, pela comunicação mercadológica. Em um segundo momento, a partir das reflexões teóricas de Jorge Miklos (2010; 2012; 2015), Edgar Morin (2011; 2012), Chevalier & Gheerbrant (2015), Joseph Campbell (1997; 2004), Mircea Eliade (1992; 2010), Carl Gustav Jung (2008; 2012), Leroi-Gourhan (2007), Reginaldo Prandi (2001), Max Weber (1957; 1964; 1968; 1982; 2015), Antônio F. Pierucci (2013), Theodor Adorno e Max Horkheimer (1985), Malena Contrera (2002; 2006; 2010), Eugênio Trivinho (2001), Francisco Rüdiger (2006), Martin Heidegger (2007), Erik Davis (1998), David Noble (1999), Muniz Sodré (2013), Neil Postman (2006), Walter Benjamin (2013), entre outros, pondera-se a respeito da construção de um imaginário tecnológico mediático que se apropria de conteúdos arcaicos do imaginário cultural para abonar e adornar práticas mercadológicas por meio de uma propagação da sacralização da tecnologia, especificamente, a de comunicação.

Palavras-chave: Técnica; Tecnologia; Sagrado; Imaginário; Tecnossacralidade; Apple; Steve Jobs.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: Terra Incógnita: Comunicação e imaginário nos mapas e aplicativos midiáticos de navegação
Autor (a): Luciano Gutierres Pessoa
Orientador (a): Mauricio Ribeiro da Silva
Data da defesa: 14/03/2017
Resumo: A dissertação discute aspectos da comunicação e do imaginário em torno de uma determinada leitura da história da cartografia, em que se observa um crescente sentido de objetivação técnica, o que na modernidade parecerá apagar ou degradar os sentidos do imaginário. Do imaginário, entretanto – a que nos reportaremos muitas vezes como território do simbólico, cujos laços de significação podem caminhar das ideias claras e distintas a regiões mais complexas e profundas da existência humana –, tentaremos mostrar que permanecerá nos mapas contemporâneos, mesmo sob a aparência de exatidão e de objetividade tecnológica a que nos acostumamos, se não desde o final do Renascimento, mais intensamente no último século. A pesquisa, estruturada como bibliográfica, iconográfica e exploratória, tomará referência em autores da Geografia e da Comunicação, em relação com a Antropologia, com a Filosofia, por exemplo, sobretudo em função de sua proximidade com nosso objeto e nossa abordagem, entre os quais Edgar Morin, Paul Virilio, John Brian Harley, Mircea Eliade, Norval Baitello Jr., Muniz Sodré.

Palavras-chave: Comunicação; Imaginário; Imagem; Mapas; Aplicativos de navegação
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: "Na Parede da Memória essa Lembrança é o Quadro que Doi Mais":  A Parede como Mídia da Cultura
Autor (a): Aline Silva Okumura
Orientador (a): Mauricio Ribeiro da Silva
Data da defesa: 20/03/2017
Resumo: O presente trabalho apresenta uma reflexão sobre a parede como veículo cultural. As imagens carregadas por esse corpo arquitetônico recebem influência das situações presentes na sociedade e da cultura. Um fenômeno relevante que vem ocorrendo em diversas residências nos últimos anos, calca-se na troca das imagens da família e (ou) na lembrança dos lugares visitados, por paisagens e imagens presentes na mídia que não fazem parte da cultura do morador ou do contexto local. Diante dessa afirmação, ao inserir uma imagem na parede, o residente pode, eventualmente, preocupar-se somente com o aspecto estético e decorativo, sem perceber que as imagens escolhidas por ele podem superar o contexto racional, caminhando em uma eventual projeção que se relacione ao seu imaginário. Assim, esse fenômeno será estudado a partir de imagens de diversas mídias que evidenciam tal questionamento, apontando que tradicionalmente as paredes das construções não são entendidas como um fenômeno midiático, entretanto os estudos da antropologia e da história da arte possuem como ponto de partida imagens gravadas em paredes. Por meio da pesquisa bibliográfica em antropologia histórica e teoria da imagem e do imaginário com base nos seguintes autores: Edgar Morin, Christoph Wulf, Witold Rybczynski e Numa Denis Fustel de Coulanges, Carl Gustav Jung, Gaston Bachelard, James Hillman, Hans Belting, Vilém Flusser, Nise da Silveira, Norval Baitello Júnior, Malena Segura Contrera e Maurício Ribeiro da Silva, dentre outros. Faz-se assim entender a parede como mídia cultural, por ser um veículo que ajuda a explicar a história, o desejo e a imaginação humana durante séculos.   

Palavras-chave: Parede; Cultura; Vínculo; Não-Lugar; Comunicação.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: A costela de Adão: a heroína de quadrinhos como versão do herói
Autor (a): Gustavo Brocanello Regina
Orientador (a): Malena Segura Contrera
Data da defesa: 28/03/2017
Resumo: A dissertação estudou as heroínas derivadas dos heróis masculinos, isto é, as versões femininas de heróis previamente estabelecidos segundo o imaginário cultural arcaico amplamente difundido pelos meios de comunicação. Estas heroínas foram denominadas de heroínas spin-off, termo que as caracteriza como um produto criado a partir de um molde pré-existente. Uma vez que elas estão presentes nos quadrinhos e, por consequência, são levadas a outras mídias, e também por terem aumentado em importância e em quantidade nos últimos anos, faz-se necessário compreendê-las. Buscou-se assim mapear os arquétipos presentes nas heroínas spin-off, catalogar suas aparições nas narrativas dos quadrinhos e detectar  os mitos e arquétipos que ressurgem nelas. Para isto, foi realizado um levantamento quantitativo destas heroínas, relacionando-as cronologicamente com os heróis respectivos que lhes deram origem. Com base nestes dados, foi feita uma análise qualitativa que levou em conta a iconografia das spin-off, seu simbolismo, a manifestação de seus poderes e como elas são usadas nas histórias. Concluiu-se que os mitos e arquétipos arcaicos estão muito presentes nestas heroínas, que ainda se encontram presas ao imaginário cultural de raízes judaico-cristãs e greco-romanas.

Palavras-chave: história em quadrinhos; heroína; spin-off; feminino; comunicação; imaginário
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: Das subculturas ao alternativo: Um estudo etnográfico do Baixo Augusta
Autor (a): Everton Vitor Pontes da Silva
Orientador (a): Simone Luci Pereira
Data da defesa: 03/04/2017
Resumo: A pesquisa centra-se na compreensão da “cultura alternativa” articulada por jovens que frequentam o Baixo Augusta (região da cidade de São Paulo). Privilegiamos as negociações e confluências culturais presentes no cenário da vida noturna do Baixo Augusta, tomando como enfoque a construção de identidades por meio da estética de moda e da cena e consumo musical que colaboram para a formação do estilo de vida demonstrado pelas culturas juvenis que frequentam, consomem, e são tomadas como referência ao se construir a identidade dessa região. A questão central é compreender o conceito do que se pode entender por “alternativo” na construção sociocultural e identitária desses grupos, pressupondo o possível surgimento de um “ethos-alternativo”, concebido pelos/nos grupos que compõem esse cenário do Baixo Augusta expresso em comportamentos e ideologias políticas mais amplas. Tal pesquisa, de base etnográfica, utiliza-se de uma metodologia que busca perceber questões sobre: as negociações fluidas, porem conflituosas, construídas entre os diferentes grupos entre si, e dos mesmos com o mercado, através de táticas e estratégias; questões de resistência; hegemonia e contra hegemonia entre os grupos analisados e a cultura massiva ou mainstream, onde estão presentes usos e apropriações de maneiras diferenciadas e negociadas.

Palavras-chave: Alternativo; Culturas Juvenis; Cena Musical; Estética de Moda; Baixo Augusta.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: O multiculturalismo em filmografia “escolhida” de Woody Allen
Autor (a): Duilio Maximiano Lanzoni
Orientador (a): Gustavo Souza da Silva
Data da defesa: 18/04/2017
Resumo: O Multiculturalismo em filmografia “escolhida” de Woody Allen é um estudo das ressonâncias deste fenômeno na cultura cinematográfica do diretor, roteirista, ator e realizador nova-iorquino. Tem como objetivo principal analisar três filmes da “fase europeia” de sua produção: Match Point (2005), Meia Noite em Paris (2011) e Para Roma com amor (2012), constituindo-se no corpus do trabalho. Salienta-se a interface cinema e multiculturalismo tendo como base bibliográfica os estudos “transdisciplinares” de Ella Shohat e Robert Stam (2002/2016) Crítica da imagem eurocêntrica e Introdução à teoria do cinema, deste último autor. A escolha dos filmes deve-se à fase promissora do diretor, à experiência de vida nessas culturas e ao caráter cosmopolita das cidades que servem de referência para o mundo ocidental. A atualidade do fenômeno do multicuturalismo é objetivada nas “diferenças individuais” e na “diversidade coletiva”. Por isso, a narrativa ficcional, carregada de subjetividade, supera no caso do cineasta, as contingências da realidade por meio da utilização de uma linguagem irônica e catárquica como alternativa a esses impasses. Utilizam-se procedimentos metodológicos que partem de um levantamento geral sobre o tema, recorrendo aos Estudos Culturais, corrente que melhor expressa o desenvolvimento do conceito do multiculturalismo, transformando-o para sua acepção política e, mais tarde, econômica, no mundo globalizado da atualidade. Após a escolha dos filmes, realiza-se uma decupagem das cenas que explicitam a experiência e criam-se três categorias de análise: “contexto multicultural” do fenômeno na Europa, “dialética intercultural” entre a cultura europeia e estadunidense e, a “crítica do diretor” que trouxe como resultado o reconhecimento de um “multicuturalismo crítico” no cinema de Woody Allen.

Palavras-chave: Multiculturalismo; Cinema; Filmografia; Woody Allen; Crítica;
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Pesquisa em Análise de Produtos Audiovisuais


Título: O Projeto de Vida da Velhice na Mídia Impressa: Uma Análise das Colunas de Mirian Goldenberg na Folha de São Paulo (2012-2016)
Autor (a): Carlos Alberto Belluzzo Godoy
Orientador (a): Barbara Heller
Data da defesa: 16/05/2017
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo analisar os conceitos de envelhecimento e de projeto de vida veiculados na mídia impressa massiva, tendo por corpus primário as colunas da antropóloga e especialista no assunto Mirian Goldenberg, publicadas na Folha de S. Paulo, entre os anos de 2012 a 2016. Relaciona as ideias de Mirian Goldenberg aos padrões de comportamento e ao consumo dos sujeitos em processo de envelhecimento. O estudo foi desenvolvido por meio de pesquisa bibliográfica, documental e análise do discurso. Os autores mais utilizados para os referenciais conceituais sobre envelhecimento são: Simone de Beauvoir (1990), Gilberto Velho (1994;1999), Guita Grin Debert (2012), Myriam Moraes Lins de Barros (1999;2006), Ecléa Bosi (2001) e a própria Mirian Goldenberg, autora de diversos livros sobre o assunto. Analisamos se os gêneros textuais do jornalismo informativo (nota, notícia, reportagem, entrevista), jornalismo opinativo (editorial, comentário, artigo, resenha, coluna, crônica, caricatura, carta) e dissertativo, que também reconhecemos nas suas obras publicadas pelas editoras Revan (até 1992), Record (1993 a 2015) e Civilização Brasileira (2011 e 2016), permitem capacitar o público leitor do jornal e dos livros sobre as causas e as consequências de uma velhice bem ou mal vivida, seus direitos e a construção de projetos de vida. Partimos da hipótese de que as recomendações da antropóloga são dialógicas nos dois suportes midiáticos,o que favorece a adesão de seus leitores. Manuel Chaparro, Luiz Amaral e José Marques de Mello são alguns dos autores que trouxeram sustentação teórica para essa discussão, bem como os analistas do discurso, especialmente Mikhail Bakhtin (2003) e seu conceito de dialogismo. Este trabalho analisou, ainda, os aspectos sociais, culturais e políticos relativos a valores, preconceitos e sistemas simbólicos utilizados para situar os indivíduos nas categorias velho, idoso e terceira idade e sua importância na sociedade moderna, devido ao aumento substancial dessa população. Concluímos que o envelhecimento é um processo dinâmico e progressivo e que traz como decorrência outros modelos de negócio, de estímulo ao consumo e de culto ao corpo como uma das dimensões dos estilos de vida. A importância de um projeto de vida, como possibilidade de novas realizações pessoais, de prolongamento da vida e de negação da condição de velhice como fator depreciativo, se permeiam na atualidade e nas mídias analisadas: a Folha de S. Paulo e os livros autorais, publicados pela Revan, Record e Civilização Brasileira.

Palavras-chave: Projeto de vida; Velhice; Miriam Goldenberg; Mídia impressa; Dialogismo.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Processos Antropofágicos e Iconofágicos na Moda: Um Estudo sobre a Indumentária do Movimento Tropicalista
Autor (a): Fernanda Leite dos Santos
Orientador (a): Jorge Miklos
Data da defesa: 20/06/2017
Resumo: O Tropicalismo foi um movimento cultural que se apoiou em teses modernistas como a Antropofagia, que acreditava ser possível absorver e reaproveitar de maneira criativa os conteúdos dos produtos culturais estrangeiros.  Paródico, alegórico, carnavalesco e imagético, o Tropicalismo procurava reinventar as artes brasileiras a partir da cultura “pop” – brasileira e internacional – e de correntes da vanguarda artística como o concretismo que se instalou na poesia e nas artes plásticas e visuais. Tendo como ponto de partida o Manifesto Antropofágico, de Oswald de Andrade, e o conceito de Iconofagia de Norval Baitello Jr., a investigação buscou averiguar as apropriações culturais pelo movimento, em particular em suas vestimentas. A questão central que motivou a investigação foi: existiram processos antropofágicos e iconofágicos na formação do figurino e da indumentária dos Tropicalistas? Adotou-se como hipótese que a maneira antropofágica e iconofágica de consumir e disseminar cultura estão presentes também na forma de interpretar tendências. Os jovens contestadores, classificados como pertencentes aos movimentos de contracultura e que contribuem para disseminação da moda através do conceito Bubble Up, nesta pesquisa, em especial, os Tropicalistas viviam um momento de profundo questionamento e estudos de diversas culturas e transmitiram isto também através do seu modo de vestir. A metodologia é de natureza teórica com abordagem qualitativa. O corpo teórico é apoiado com as contribuições de autores como Oswald de Andrade (1928), Norval Baitello Junior (2014) Celso Favaretto (1979), Darcy Ribeiro (1995), Kathia Castilho (2001), Carol Garcia (2010) e Maria Claudia Bonadio (2011). Ao lado dos teóricos da comunicação e da cultura, para a comprovação da hipótese foram consultados documentários, revistas e artigos científicos e arquivos de jornais e revistas do período.  Os processos antropofágicos e iconofágicos estiveram presentes na disseminação e criação da moda Tropicalistas, as referências antropofágicas foram declaradamente utilizadas por Regina Boni, já os conceitos iconofágicos foram disseminados e comercializados por meio da imagem dos artistas veiculadas na televisão, em jornais, revistas e shows e na comercialização de produtos na marca criada por Regina Boni, a partir do sucesso das roupas que os artistas utilizavam: Ao Dromedário Elegante.

Palavras-chave: Antropofagia; Iconofagia;  Bubble Up; Moda; Tropicalismo
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: As mídias sociais digitais e as práticas de sustentabilidade na moda: do it yourself e upcyling no site ps, i made e no aplicativo snapguide
Autor (a): Monayna Gonçalves Pinheiro
Orientador (a): Solange Wajnman
Data da defesa: 21/06/2017
Resumo: A indústria têxtil é uma das indústrias mais poluentes no mundo. A confecção de seus produtos tem um alto impacto ambiental e social. A moda sempre se apresentou guiada por tendências: seja em cores, nos tecidos, formas, estampas e até atitudes, modos e estilo de vida. Todas as tendências têm uma vida útil muito curta e se renovam a cada coleção,  impondo o padrão da obsolescência programada, na qual o produto de moda acaba sendo descartado de maneira prematura. O sistema do “fastfashion” (moda rápida), adotado principalmente pelos grandes magazines, disponibiliza roupas seguindo as tendências de moda, com um valor cada vez mais acessível, produzidas de maneira mais rápida e em quantidade cada vez maior. Diante desse quadro, abranger a questão da sustentabilidade na moda é um grande desafio. Esta dissertação tem por objetivo discutir como as redes sociais podem auxiliar na prática de atitudes sustentáveis na moda como a customização e personalização das peças por meio da divulgação de tutoriais ao estilo “faça-você-mesmo”(DIY), utilizando site Ps: I made this, de Erica Mendes e a rede social digital SnapGuide para divulgar e fomentar estas práticas. Trata-se de uma pesquisa que utiliza a estratégia de estudo e monitoramento de casos presentes nesta rede. 

Palavras-chave: DIY; Faça-você-mesmo; Upcycling; Moda; Redes Sociais Digitais;
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Moda, Comunicação e Cultura


Título: “Em Meus Termos”: A manipulação em Cidadão Kane nas esferas da mídia, memória e relações de poder
Autor (a): Rafaela Aparecida Pacheco Caetano
Orientador (a): Gustavo Souza da Silva
Data da defesa: 22/06/2017
Resumo: Cidadão Kane (1941), filme do cineasta Orson Welles, tornou-se referência na crítica cinematográfica por fugir ao convencionalismo nos campos estético e narrativo, apresentando uma obra que explora tópicos pungentes às ciências sociais do século XX, como a mídia, a memória e as relações de poder. Sob a perspectiva destas três esferas, o presente trabalho investiga as manifestações da manipulação em Cidadão Kane, compreendendo como o discurso fílmico, entendido como imagem e texto, se apropria deste conceito no intuito de descobrir a plausibilidade de sua identificação como força motriz da obra. A pesquisa adota como metodologia a análise fílmica de Aumont e Marie (2010), ao entender que esta permite à obra “falar por si” em lugar de adaptar-se a uma teoria, bem como possibilita o diálogo com conceitos de outras áreas do saber como a história e a sociologia. O trabalho, fundamentado em três capítulos, desenvolve-se respectivamente sobre o papel da manipulação nos âmbitos da mídia, memória e relações de poder, com as contribuições teóricas fundamentais de van Dijk (2008) e de Ana Paula Goulart (2003) no campo da teoria da manipulação e do papel da mídia na atualidade; de Mariana Baltar (2007; 2010) e Maurice Halbwachs (2003) na análise das circunstâncias que influenciam o ato de memória; e de Michel Foucault (2006; 2014; 2015) nos estudos da dinâmica do poder, Max Weber (2013) na questão do ethos americano, Erving Goffman (2014) no campo da performance e Pierre Bordieu (2012) e Michelle Perrot (1991) no âmbito das relações de gênero. A pesquisa toma ainda como base os subsídios teóricos de Bordwell e Thompson (2004) para análise do discurso fílmico de Cidadão Kane no intuito de compreender como este articula a manipulação.

Palavras-chave: Cidadão Kane; Manipulação; Mídia; Memória; Poder
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Grupo de Pesquisa em Análise de Produtos Audiovisuais


Título: Walter Silva: o mais popular disc-jóquei de São Paulo em sintonia com a transformação da música brasileira
Autor (a): Marcelo Abud
Orientador (a)
: Heloísa de Araújo Duarte Valente
Data da defesa: 26/06/2017
Resumo: Esta pesquisa tem, como tema, o papel desempenhado pelo denominado “vitrolão” no rádio brasileiro. Este formato que veio a unir a música gravada em disco à personalidade dos disc-jockeys, em substituição aos programas musicais ao vivo e com orquestra que imperavam no rádio brasileiro, entre 1940 e meados dos anos 1950 teve grande importância não apenas no que diz respeito à recepção, mas à própria linguagem radiofônica. Este estudo busca destacar a relação entre a música e suas formas mediatizadas, ao longo de pelo menos duas décadas, a partir da maneira de pensar e produzir para o rádio e a música de Walter Silva, nome de fundamental importância não apenas pela inovação na linguagem radiofônica, bem como para a difusão da música popular brasileira e, em especial, da Bossa Nova.
Por se tratar de uma pesquisa histórica, a metodologia aplicada foi a análise de fontes documentais e bibliográficas. O referencial teórico apoia-se em estudos da sonologia (Fernando Iazzetta), da oralidade (Paul Zumthor), da história (Marcos Napolitano), Lipovetsky, além de outros pesquisadores e autores de livros dedicados à Bossa Nova e ao rádio. As principais fontes pesquisadas para compor o corpus foram o Acervo Pessoal Walter Silva (APWS) , materiais recolhidos em centros de documentação.
Com isso, pretende-se reconstruir a memória do rádio paulistano entre o final dos anos 1950 e o início da década de 1980, período em que Walter Silva alcançou a liderança de audiência com seu “Pick-up do Picapau”. Uma outra contribuição desta pesquisa é de natureza instrumental: subsídios que permitam ao estudante de rádio na elaboração de projetos e programas consistentes, a partir do estudo da base da linguagem radiofônica.
Os resultados apontam para o entrelaçamento entre memórias musical e midiática, uma vez que o modelo “vitrolão” promove uma escuta atenta do que o rádio veicula, ao mesmo tempo em que serve de importante meio de divulgação da música brasileira daquele período e de seus principais intérpretes e compositores.

Palavras-chave: memória radiofônica; Walter Silva; Pick-up do Picapau; estruturas radiofônicas; Bossa Nova.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: Estratégias de Comunicação nas Eleições Presidenciais de 2014: Uma Análise dos Debates Eleitorais Televisivos entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB)
Autor (a): Christiane Souza dos Santos
Orientador (a): Carla Montuori Fernandes
Data da defesa: 29/06/2017
Resumo: Esse estudo analisa as estratégias de comunicação dos candidatos Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) nos quatro debates televisivos do segundo turno das eleições presidenciais de 2014. Esse pleito foi realizado em uma conjuntura marcada por uma série de manifestações populares em 2013, pelos escândalos de corrupção e a morte de um candidato que foi substituído pela vice-presidente de sua chapa, que disputou a segunda posição nas pesquisas de intenções de voto até às vésperas do primeiro turno. Reconhecemos que os meios de comunicação de massa, em particular a televisão, são atores sociais e políticos, que participam das eleições, são fontes de informações, análises e constroem narrativas sobre o dia a dia político-eleitoral, além de produzirem acontecimentos políticos, como os debates, um objeto de estudo pouco estudado no Brasil. Esses programas são espaços eletrônicos disponibilizados para o confronto direto entre os candidatos, que proporcionam visibilidade e oportunidades para que cada participante apresente os argumentos que indicam ser ele o melhor presidente da República para o Brasil. A metodologia utilizada foi a análise de conteúdo, baseada em categorias propostas especialmente para essa dissertação, que nos forneceram as evidências para as análises quantitativas e as inferências. Esse estudo evidenciou que a estratégia de comunicação baseada em ataques é mais utilizada pelo candidato de oposição ao governo, que no transcorrer dos programas ocorrem mudanças nas estratégias de acordo com as pesquisas de intenções de voto e que os candidatos da situação enfatizam suas realizações administrativas. Ambos, negligenciam a apresentação dos planos de governo, privilegiam a competição e promovem embates argumentativos, que agregam dramaticidade ao espetáculo político.

Palavras-chave: eleições; comunicação eleitoral; debates políticos; política e televisão
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: A abordagem do trabalho análogo ao escravo no ramo têxtil pelos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo
Autor (a): Carlos Henrique Chaves Bruno
Orientador (a): Carla Reis Longhi
Data da defesa: 29/06/2017
Resumo: Esta dissertação abordou o tratamento dado pelos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo à temática do trabalho análogo ao escravo. O problema que orientou a pesquisa foi a abordagem dos jornais sobre o trabalho escravo em 2014, ano da aprovação do Projeto de Emenda Constitucional a respeito desse problema. A hipótese considerada foi a existência de uma postura sem neutralidade sobre o tratamento exploratório do ser humano dado pelos jornais. Esta dissertação discorre, ainda: sobre a influência da mídia sobre o homem na sociedade pós-moderna; a existência da sociedade do controle que influencia o comportamento do consumidor; a existência de um poder superior aos Estados-nação, poder este que enfraquece sua atuação na proteção dos direitos do trabalhador. No corpus levantado, houve a identificação de temas recorrentes, bem como foram analisadas as intencionalidades de cada um dos jornais, com base no discurso adotado. Foi utilizada a metodologia de Laurence Bardin e os conceitos de Michel Foucault sobre as modalidades enunciativas. Nas considerações finais, entendeu-se haver uma postura parcial dos jornais, os quais protegem os interesses de empresas, sem ter uma postura crítica, não relacionando a exploração de trabalhadores com a dinâmica da globalização.

Palavras-chave: Folha de S.Paulo; Estado de S. Paulo; Trabalho escravo; Exploração; Globalização
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Travesti é Resistir: lutas, microlutas e resistência nas tirinhas de Muriel
Autor (a): Aline Fabiana de Castro
Orientador (a): Carla Reis Longhi
Data da defesa: 29/09/2017
Resumo: Este trabalho tem como propósito investigar as relações de sentidos acerca da experiência transexual, através da observação do diálogo estabelecido entre as manifestações discursivas presentes nas tirinhas do Blog da Muriel, criação de Laerte Coutinho, à sua exterioridade (as relações sociais inscritas historicamente mediante relações de poder e suas condições de produção de sentido, vinculadas à memória e as formações discursivas) e as subjetividades contemporâneas. Nossa pesquisa dialoga com as obras de Michel Foucault e Gilles Deleuze, além de referenciais feministas e decoloniais, nos quais refuta-se a ideia de gênero como identidade pré-discursiva, binária e fixa. O trabalho de Laerte Coutinho desconstrói e desestabiliza os sentidos para os gêneros e nos apresenta outros mundos possíveis.

Palavras-chave: quadrinhos; gênero; análise do discurso; travesti.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia Para a Interação Entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia, Cultura e Política: identidades, representações e configurações do público e do privado no discurso midiático