Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Ecologia da Comunicação e os Textos da Cultura

Ementa

Reconhecimento dos processos comunicacionais que não se situam no eixo hegemônico da lógica do capital, privilegiando as estratégias de vinculação nos grupos sociais que legitimam o tempo compartilhado, os ritos da cultura, a produção comunicacional colaborativa e solidária. Os aspectos da temporalidade e seus usos pelos meios hegemônicos como táticas para fabricação de consensos. Os aportes teóricos de Vicente Romano, Harry Pross, Ivan Bystrina e suas correlações no âmbito de uma nova ordem mundial para a comunicação. Os efeitos das técnicas comunicacionais sobre o ser humano. O eixo da comunicação vertical e a escala dos modelos de negócios comunicacionais. A horizontalidade dos vínculos sociais e o papel dos ambientes livres nas tecnologias da comunicação e da informação. A mídia contra-hegemônica como território de resistência.

Bibliografia

BAITELLO Jr., Norval. Os meios da incomunicação. São Paulo: Anablumme, 2005.
BATESON, Gregory. Pasos hacia una ecología de la mente. Argentina: Editorial Lumen, 1998.
BYSTRINA, Ivan. Tópicos para uma semiótica da cultura. Pré-Print. Cisc. - São Paulo, 1995.
PROSS, Harry & BETH, Hanno. Introducción a la ciencia de la comunicación. Barcelona, España: Editorial Anthropos, 1990.
ROMANO, Vicente. Ecología de la comunicación. Navarra, España: Argitalexte Hiru, 2004.
ROMANO, Vicente. Desarrollo y progreso. Por una ecología de la comunicación. Barcelona: Teide, 1993.
ROMANO, Vicente. El Tiempo Y El Espacio En La Comunicación - La Razón Pervertida. Navarra, España: Argitalexte Hiru, 1998.