Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Comunicação e Memória

Ementa

Estudos da memória para o campo da comunicação. Discussões sobre algumas abordagens do conceito de memória. A importância da escrita de si como registro da memória. Histórias de vida e história oral. Relações entre memória e esquecimento.

Bibliografia

ARTIÉRES, Philippe. Arquivar a própria vida. In: Arquivos Pessoais. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Fundação Getúlio Vargas. (CPDOC/FGV). V. 11. N.21, p. 9-34. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2061/1200

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Trad. Paulo Soethe, Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/123456789/821

BARBOSA, Marialva. Comunicação, História e Memória: diálogos possíveis. : Matrizes. 13 v.13 - n.1 jan./abr. 2019. Disponível em:
https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/download/157646/152952

BARCELLOS, Sergio da Silva. Escrita do eu, refúgio do outro; identidade e alteridade na escrita diarística. Rio de Janeiro e Nova York, Vida por escrito edições, 2020.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória. 3. ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003. Disponível: http://culturaecurriculo.fde.sp.gov.br/administracao/Anexos/Documentos/420091014164722Tempos%20vivos%20e%20tempos%20mortos.pdf 

ERLL, Astrid & RIGNEY, Ann. Literature and the production of
cultural memory: Introduction, European Journal of English Studies, 10:2, 111-115, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1080/13534645.2011.605570

ERLL, Astrid. Travelling Memory, Parallax, 17:4, 4-18, DOI: 10.1080/13534645.2011.605570 Disponível em: https://doi.org/10.1080/13534645.2011.605570

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

LEJEUNE,Philippe. O pacto autobiográfico. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2014.
PERALTA, Elsa. Abordagens Teóricas ao Estudo da Memória Social: Uma Resenha Crítica. Arquivos da Memória: Antropologia, Escala e Memória, n.º 2 (nova série), Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa, 4-23, 2007. Disponível em: http://arquivos-da-memoria.fcsh.unl.pt/ArtPDF/02_Elsa_Peralta[1].pdf

PERAZZO, Priscila e CAPRINO, Monica. História oral e estudos de comunicação e cultura. Revista Famecos Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 801-815, set./dez. 2011.
Disponível em: http://repositorio.uscs.edu.br/bitstream/123456789/247/2/10385-37636-1-PB.pdf

POLLAK, Michel. Memória  e identidade social.Disponível em:
 < Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-215, jul. 1992. ISSN 2178-1494. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941/108>.

SARLO, Beatriz. Tiempo Passado.  Cultura de la memoria y giro subjetivo. Uma discusión. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argetinos, 2007.

SELIGMANN-SILVA, Marcio. Violência, encarceramento, (in)justiça: Memórias de histórias reais das prisões paulistas. Revista de Letras, São Paulo, v. 43, n. 2, Memória e Literatura, p. 29-47, jul.-dez. 2003.