Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Reflexões sobre Cultura: Aspectos Conceituais; Chaves Analíticas e Procedimentos Metodológicos.

Ementa

O conteúdo será organizado considerando os três grandes eixos anunciados no título da disciplina. O primeiro eixo procura problematizar a cultura numa abordagem conceitual, percorrendo seus diferentes entendimentos ao longo dos séculos XX-XXI. Implica, também, concebê-la, no contexto contemporâneo, como multifacetada, tanto em suas dinâmicas quanto como objeto de estudos e por isso elencamos, no segundo eixo, algumas chaves analíticas para reflexão sobre o âmbito cultural – discurso, representação e memória e mediações. O terceiro eixo aborda aspectos metodológicos de análise da cultura, considerando as chaves indicadas.

Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. Estado de Exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.
ARANTES, Antonio. Produzindo o passado: estratégias de construção do patrimônio cultural. São Paulo: Brasiliense, 1984.
BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e Simulação. Lisboa: Relógio D’Agua, 1991.
BAUMAN, Z. Vida líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.
BENJAMIN, Walter. Obras Escolhidas, Magia e Técnica, Arte e Política, São Paulo, Brasiliense, 1994.
BRAGA, José Luiz. Circuitos versus campos sociais. In: MATTOS, Maria Angela et al. Mediação e Midiatização. Salvador, Bahia: EDUFBA, Compós, 2012.
CANCLINI, Nestor G. Culturas Híbridas. 4.ed. São Paulo: Edusp, 2006.
CANCLINI, Nestor G. Cidades e cidadãos imaginados pelos meios de comunicação. Opinião Pública, Campinas, v. VIII, n.1, 2002.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes do fazer. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
CHARTIER, Roger. O Mundo como Representação. Estudos Avançados, v. 5, n. 11, jan. abri. 1991.
CHAUÍ, Marilena. Cultura e Democracia. São Paulo: Cortez, 1989.
Chaui, Marilena. Cultura e democracia. Crítica y emancipación : Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, ano 1, n. 1 (jun. 2008- ). Buenos Aires: CLACSO, 2008.
DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.
FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 20.ed. São Paulo: Loyola, 2010.
FOUCAULT, Michel. História da sexualidade III: o cuidado de si. Rio de Janeiro: Graal, 1985.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 7.ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.
GIDDENS, Anthony. As Consequências da Modernidade. São Paulo: UNESP, 1991.
MARTÍN-BARBERO, Jésus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 4. ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.
MIRANDA, José A. Bragança. Teoria da Cultura. Lisboa: Edições Século XXI, 2002.
MOSCOVICI, Serge. Representações Sociais. São Paulo: Vozes, 2003.
ORTIZ, Renato. Mundialização: saberes e crenças. São Paulo: Brasiliense, 2006.
ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Brasiliense,1988.
ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1985.
RANCIÉRE, Jacques. A partilha do sensível. São Paulo: Editora 34, 2004.
SAFATLE, Vladimir. Cinismo e falência da crítica. São Paulo: Boitempo, 2008.
SODRÉ, Muniz. Antropológica do Espelho: uma teoria da comunicação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.
SODRÉ, Muniz. As estratégias sensíveis: afeto, mídia e política. Petrópolis: Vozes, 2006.