Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Comunicação e Estudos Culturais

Ementa

Estudos Culturais numa perspectiva histórica: Birmingham e o CCCS (Inglaterra); comunicação, cultura de massas, cultura popular; o papel do cotidiano. Leituras gramscianas: o conceito de hegemonia. Estudos Culturais Latino-americanos: J Martin-Barbero e N. Garcia Canclini, mediações e hibridismos. Cultura e sua dimensão política. A questão das identidades: multiculturalismo, interculturalidade, representação e resistência. Estudos de Recepção: usos e apropriações. Pós-Modernidade e Pós-colonialismo. Comunicação e a cultura como conformadoras do mundo contemporâneo: fluxos locais/globais, cultura de consumo, estilo de vida e identidade.

Bibliografia

APPADURAI, Arjun. Dimensões culturais da Globalização. Lisboa: Teorema, 2004.
BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas: notas sobre uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 2018.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano, 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.
CEVASCO, Maria Elisa. Dez lições sobre estudos culturais. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003.
DELANTY, Gerard. “La imaginación cosmopolita”. Revista CIDOB d’Afers Internacinals – Fronteras : Transitoriedad y dinâmicas interculturales. n. 82-83. 2008.pp. 35-49.
ESCOSTEGUY, Ana Carolina. Cartografia dos Estudos Culturais – uma versão latinoamericana. Belo Horizonte: Autêntica, 2010 (versão online).
FEATHERSTONE, Mike. Cultura de Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.
FREIRE FILHO, João. Das subculturas às pós-subculturas juvenis: música, estilo e ativismo político. Contemporânea – Revista de Comunicação. v.3, n.1, 2005.
Mídia, consumo cultural e estilo de vida na pós-Modernidade. Revista ECO-PÓS. v.6 n.1. 2003. p.72-97.
FRITH. Simon. Music and identity. In: Hall, S., du Gay, P. (Eds.), Questions of Cultural Identity. London: Sage, 1996. p. 108–127.
GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas. São Paulo: EDUSP, 1997.
Diferentes, desiguais e desconectados. RJ: Editora UFRJ, 2005.
Consumidores e cidadãos. RJ: Editora UFRJ, 2000.
A globalização imaginada. São Paulo: Ed. Iluminuras, 2007.
GARCÍA CANCLINI, Nestor; CRUCES, Francisco; & URTEAGA, Maritza. (Eds.). Jóvenes, Culturas Urbanas y Redes Digitales. Madri: Ariel, 2012.
GROSSBERG, Lawrence. Estudios culturales vs. economía política: ¿quién más está aburrido con este debate?. Causas y azares, v.4. 1997. p. 47-62.
Estudios Culturales: Teoría, política y práctica. Valencia/Espanha: Letra Capital, 2010.
HALL, Stuart. A centralidade da cultura. In: Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 22, n. 2, 1997.
Da diáspora: Identidades e Mediações Culturais (org. Liv Sovik). Belo Horizonte: Editora UFMG/ Brasília: Unesco, 2003.
Quem Precisa da Identidade? In: SILVA, T. T. (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.
HANNERZ, Ulf. Fluxos, fronteiras, híbridos: palavras-chave da antropologia transnacional. Revista Mana, 3 (1), p.7-39, 1997.
JACKS, Nilda; ESCOSTEGUY, Ana Carolina D. Comunicação e recepção. São Paulo: Hacker Editores, 2005.
JANOTTI JR. Jeder e GOMES, Itânia Mota (orgs.). Comunicação e estudos culturais. Salvador: Ed. UFBA, 2011.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia – estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC, 2001.
MARTIN-BARBERO, Jesus. Ofício de cartógrafo – travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Loyola, 2004.
Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1997.
MATTOS. Maria Ângela; JANOTTI JUNIOR, Jeder; JACKS, Nilda (orgs.) Mediação & Midiatização. Salvador/Brasília: EDUFBA/Compós, 2012.
NEGUS, Keith e ROMÁN-VELÁZQUEZ, Patria. Belonging and detachment: musical experience and the limits of identity. Poetics 30. 2002.p.133–145.
ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.
PRYSTHON, Angela. Cosmopolitismos Periféricos: Ensaios sobre Modernidade, Pós-Modernidade e Estudos Culturais na América Latina. Recife: Ed. Bagaço, 2002.
QUINTERO RIVERA, Ángel. “Las prácticas descentradas afrocaribeñas de elaboración estética y su celebración y fomento de la heterogeneidade”. In: Hegemonía cultural y políticas de la diferencia. Buenos Aires: CLACSO, 2013.
RANCIÉRE, Jacques. A partilha do sensível. São Paulo: Ed. 34, 2009.
RESTREPO, Eduardo (coord.) Stuart Hall desde el sur: legados y apropiaciones. Buenos Aires, Clacso, 2014.
SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Cia das Letras, 1990.
SANTIAGO, Silviano. Cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2004
SILVA, Tomás Tadeu (org.). O que é, afinal, Estudos Culturais. BH: Autêntica, 1999.
SILVA, Tomas Tadeu (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petropolis: Vozes, 2002.
SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Ed. Loyola, 2002.
TAYLOR, Diana. Performance. Buenos Aires: Assunto Impresso ediciones, 2012.
YÚDICE, George. A conveniência da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005.
WILLIAMS, Raymond. Marxismo e Literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.