Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Fundamentos da Ecologia da Comunicação

Ementa

Apresentar o processo da comunicação para além do funcionalismo cibernético. Identificar a filogênese e a ontogêneses da comunicação humana. Caracterizar o pensamento mítico e a comunicação humana. Estudar o conceito de violência dos símbolos sociais e seus usos políticos. Apontar as experiências pré-predicativas no contexto estrutura simbólica do poder. Reconhecer a rede midiática e suas constelações. Analisar o tempo e o espaço na comunicação. Caracterizar a formação da mentalidade submissa e explicar os fundamentos da ecologia da comunicação. 

Bibliografia

CASSIRER. Ernst. A Filosofia das Formas Simbólicas. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
CONTRERA, Malena Segura. Mediosfera: meios, imaginário e desencantamento do mundo. 2. ed. Porto Alegre:Imaginalis, 2017.
CONTRERA, Malena Segura. Mídia e Pânico. São Paulo: Annablume, 2002. 
MENEZES, José Eugênio de Oliveira.  Cultura do Ouvir e Ecologia da Comunicação. São Paulo: UNI, 2016.
MENEZES, José Eugênio de Oliveira; CARDOSO, Marcelo (Org.). Comunicação e cultura do ouvir. São Paulo: Plêiade, 2012.
MIKLOS, Jorge; ROCCO, A. S. A. Ecologia da comunicação: desafios para a concepção de uma comunicação social cidadã. Revista PAULUS, v. 2, p. 93-110, 2018.
MIKLOS, Jorge; CUNHA, Maria Aparecida Ladeira. Feminismo e ecologia da comunicação na Marcha Mundial das Mulheres. Revista Líbero, v. 19, n. 38, p. 81-90, jul./dez. de 2016. Disponível em: <https://casperlibero.edu.br/wp-content/uploads/2017/04/Casper-38_Jorge_Maria.pdf>.
MONTAGU, Ashley. Introdução à Antropologia. São Paulo: Cultrix, 1977.
PROSS, Harry. Estructura simbólica del Poder. Barcelona: G. Gili, 1980.
PROSS, Harry; BETH, Hanno. Introducción a la ciencia de la comunicación. Barcelona: Editorial Anthropos, 1987.
PROSS, Harry.  La violencia de los símbolos sociales. Barcelona: Anthropos, 1989.
PROSS, Harry; ROMANO, Vicente. Atrapados em La Red Mediática – Orientación en la Diversidad, 1999.
ROMANO, Vicente. Ecologia de la Comunicación. Hondarribia: Argilatexte Hiru, 2004.
ROMANO, Vicente. Desarrollo y progresso. Por una ecología de la comunicación. Barcelona: Teide, 1993.
ROMANO, Vicente. El Tiempo y el espacio en la comunicación: la razón pervertida. Navarra, España: Argitalexte Hiru, 1998.
ROMANO, Vicente. Ordem Cultural e Ordem Natural do Tempo. São Paulo: CISC, 2002.
ROMANO, Vicente. La fomación de la mentalidad sumisa. Madrid: Endymion, 1998.
SILVA, Maurício Ribeiro. O corpo do nosso espaço   versus   o espírito do nosso tempo. Ghrebh Revista Digital do Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia, 2002. http://www.cisc.org.br/portal/jdownloads/Ghrebh/Ghrebh-%201/17_ribeiro_da_silva.pdf
SILVA, Maurício Ribeiro. Na Órbita do Imaginário: Comunicação, Imagem e os Espaços da Vida. São José do Rio Preto: Bluecom Comunicação, 2012.
WYSS. Dieter.  Estructuras de la moral: estudios sobre la antropología y genealogía de las formas de conducta morales. Madrid: Editorial Gredos, 1975.