Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Produção Radiofônica e Patrimônio Cultural

Ementa

Patrimônio audiovisual do Brasil e Espanha, com discussões sobre Cultura e Memória. Estes países possuem leis e órgãos públicos para defesa do patrimônio cultural. O primeiro arquivo sonoro criado no mundo foi a Phonogrammarchiv da Academia de Ciências a Artes de Viena (Photogrammarchiv der Akedemie der Wissenschaffe), criada em 1899, e os primeiros arquivos radiofônicos são os da BBC, 1931, e, posteriormente, da Radio France, em 1936. No Brasil, a Rádio Bandeirantes possui um Centro de Documentação (Cedom), de uso restrito. No caso da Espanha, as emissoras disponibilizam o acesso on-line via podcasts. Os registros mais importantes e significativos da história do rádio na Espanha encontram-se, atualmente, nos acervos da Cadena Ser e da Radio Nacional de España (RNE). Recentemente, a Rádio Barcelona cedeu seu acervo histórico, por tempo pré-determinado, para a Biblioteca Nacional de Catalunya.

Bibliografia

ADAMI, Antonio. O rádio com sotaque paulista. In: ADAMI, A. e MELO, J.M. (Org.). São Paulo na idade Mídia. São Paulo: Arte & Ciências, 2004.
AMADO, Janaina; FERREIRA, Marieta. Usos & abusos da história oral. São Paulo: FGV Editora, 1996.
BALSEBRE, Armand. El lenguaje radiofónico. 4.ed. Madrid: Catedra, 2004.
BOSI, Eclea. Memória e sociedade: Lembranças de velhos. São Paulo:Companhia das letras, 1994.
EDMONDSON, R. Filosofia e princípios da arquivística audiovisual. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Preservação Audiovisual/ Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 2013.
GUIJARRO, L.P. Patrimonio radiofónico: de la música a la emisión. In: RECIO, J.C.M. (Coord.). Gestión del patrimonio audiovisual em medios de comunicación. Madrid: Sintesis, 2013.
HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.
MATTA, Maria Cristina. Rádio: Memórias da recepção: Aproximação à identidade dos setores populares. In: MEDITSCH, E. Teorias do Rádio - Textos e Contextos. Florianópolis: Insular, 2005.
ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira - Cultura brasileira e Indústria Cultural. São Paulo: Brasiliense, 1988.
POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n.3, p. 3-15, 1989.
RODRÍGUEZ RESÉNDIZ, P.O. Modelo de desarrollo de la fonoteca nacional de México. Universidad Complutense de Madrid, 2011.
SANDE, Manuel; MICHELETTI, Bruno. Preservação audiovisual: proposição de uma tipologia para categorização do patrimônio radiofônico. In: ZUCOLOTO, V. et al. Estudos Radiofônicos no Brasil 25 anos do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Intercom, 2016. p.178-2011.
TESSITORE, V. Como implantar centros de documentação. São Paulo: Arquivo do Estado/ Imprensa Oficial, 2003.