Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

O pacto audiovisual: Processos de semantização e memória midiática

Ementa

Analisar, a partir de modelos teóricos (Michel Chion, teoria das tópicas, leitmotiven, etc.), como se dá o pacto audiovisual, tendo como ponto de referência os signos sonoros e, em particular a música, em suas diversas formas de existência (jingle, trilha de abertura, spot, etc.). Analisar a permanência de tais processos semânticos como cultura midiática, a partir da teoria geral da mídia e da semiótica da cultura.

Bibliografia

AUMONT, Jacque; MARIE, Michel. A análise do filme. Lisboa: Texto e Grafia, 2010.
BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.
BARTHES, Roland. Mitologias. São Paulo: Difel. 1987.
BARTHES, Roland. O óbvio e o obtuso. Lisboa: Edições 70, 1984.
BERGER, John. Modos de ver. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.
CHION, Michel.  L’audio-vision: son et image au cinéma. Paris: Nathan, 1990.  (em versão castelhana: La audiovisión. Introducción a un análisis conjunto de la imagen y el sonido. Paidós Ibérica, 1993)
CHION, Michel.  Musiques: médias et technologies. Paris: Flammarion,1994.
GONZÁLEZ, Juan Pablo. Pensando a música popular a partir da América Latina. São Paulo: Letra e Voz, 2016.
IAZZETTA, F. Música e mediação tecnológica. São Paulo: Perspectiva, 2009.
LÓPEZ-CANO, Rubén. Música y intertextualidad. Pauta: Cuadernos de teoría y crítica musical, n. 104, p. 30-36, 2007.
MC LUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1988.
MEDAGLIA, J. A música como (p)arte da narrativa. In: Música impopular. São Paulo: Global, 1987.
MENDES, G. Música: cinema do som. São Paulo: Perspectiva, 2013.
MORIN, E. Cultura de massas no século XX- o espírito do tempo. Rio de Janeiro: Forense.1969.
SCHAFER, R. M. A afinação do mundo. São Paulo: Edunesp, 2001.
SEVCENKO, Nicolau. A corrida do século XXI- no loop da montanha russa. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
TRUAX, Barry (Ed.) Handbook for acoustic ecology. 1999.
VALENTE, H. (Org.) Música e mídia: novas abordagens sobre a canção. São Paulo: Via Lettera: FAPESP, 2007. (Em especial: Marcadet e Delalande).
VALENTE, H. As vozes da canção na mídia. São Paulo: Via Lettera: FAPESP, 2003.
VALENTE, H. Musicologia e história da música: a contribuição das linguagens da mídia no estudo da performance da canção. In: GARCIA, Tânia; TOMÁS, Lia (Org.). Música e política: um olhar transdisciplinar. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2013.
ZUMTHOR, Paul. Escritura e nomadismo. São Paulo: Ateliê, 2005
ZUMTHOR, Paul. Escritura e nomadismo. São Paulo: Ateliê, 2005.
ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. São Paulo: Hucitec: Educ, 1997.
ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Cosac & Naify, 2000.
CIBERLEGENDA: Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. v. 24, n.1, 2011 (Sonoridades no cinema e no audiovisual).
CIBERLEGENDA: Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. v. 24, n. 2, 2011 (Novas sonoridades estéticas).