Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Comunicação e suas Relações com Cultura e Memória

Ementa

Estudos da memória para o campo da comunicação e cultura. Subjetividades, narrativas e histórias de vida. A cultura como mecanismo complexo que conserva informações, transformadas em narrativas verbais e não verbais, veiculadas pelo complexo sistema comunicacional. Entendimento das relações da cultura com o presente, com o passado e com o futuro a partir das narrativas verbais, relacionando-as com conceitos sobre cultura, memória e comunicação a partir dos estudos culturais, da análise do discurso e de teóricos sobre memória social.

Bibliografia

ALCOBA, Laura. La casa de los conejos. Barcelona: Edhasa, 2008.
ARANTES, Antonio. Produzindo o passado: estratégias de construção do patrimônio cultural. São Paulo: Brasiliense, 1984.
BENJAMIN, Walter. Conto e cura. In: ______. Rua de mão única. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1997. 269p. (Obras escolhidas, 2).
BOSI, E.  O tempo vivo da memória. 2. ed. São Paulo: Ateliê, 2004. v. 1. 150 p.
CANCLINI, Nestor G. Culturas híbridas. 4.ed. São Paulo: Edusp, 2006.
GONZÁLEZ, Jorge A. Pensar a cultura (em tempo de vacas muito magras). In: GONZÁLEZ, Jorge A. Entre cultura(s) e cibercultur@(s). Incursões e outras rotas não lineares. São Bernardo do Campo: UMESP, 2012. p. 125-134.
LE GOFF, Jacques. História e Memória. 5. ed. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Globalização comunicacional e transformação. In: MORAES, Denis de (Org.). Por uma outra comunicação: mídias, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2003.
ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1988.
ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1985.
PERAZZO, Priscila F. Narrativas Orais de Historias de Vida. Comunicação & Inovação, Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, v. 16, n. 30, p.121-131, jan. abr. 2015. Disponível em: http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_comunicacao_inovacao/article/view/2754/1672.
POLLAK, Michael. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.2, n. 3, 1989. Disponível em: <http://www.uel.br/cch/cdph/arqtxt/Memoria_esquecimento_silencio.pdf>.
RICOEUR, Paul. A memória, a história e o esquecimento. Campinas: Ed. Unicamp, 2008.
RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. (1. A intriga e a narrativa histórica; 2. A configuração do tempo na narrativa de ficção; 3. O tempo narrado). São Paulo: Martins Fontes, 2010.
SARLO, Beatriz. Tiempo Passado. Cultura de la memoria y giro subjetivo. Una discusión. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentinos, 2007.
SODRÉ, Muniz. Antropológica do Espelho. Petrópolis, Vozes, 2011.
SODRÉ, Muniz. As Estratégias Sensíveis. Petrópolis: Vozes, 2006.
TODOROV, Tzvetan. Memória do mal, tentação do bem; indagações sobre o século XX. São Paulo: Arx, 2002. VERGARA, Gloria. Palabra en movimiento. Principios teóricos para la narrativa oral. México: Praxis/UIA, 2004.