Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Mediosfera – a Natureza do Imaginário Mediático

Ementa

Estudo da natureza da mediação e da constituição das esferas mediáticas: meios impressos e eletrônicos. Comunicação presencial, direta, não mediada. Diferenciação entre veículo de comunicação e meio de comunicação, e o papel ocupado pela informação e pela constituição dos vínculos na comunicação. Processo de Instauração do predomínio do audiovisual (apologia da visibilidade). Predomínio da emissão e os traços de histeria dos meios, bem como a crise do sentido e a fé nas tecnologias mediáticas. Proposição do conceito de Mediosfera, apontando pela natureza própria das criações imaginárias que geram um ambiente mediático de natureza específica.

Bibliografia

BAITELLO JR., N. A era da iconofagia. São Paulo: Hacker, 2005.
BAITELLO JR., N. O pensamento sentado. São Leopoldo: Unisinos, 2012.
BAITELLO JR., N.; WULF, C. (Org.). Imaginação e emoção. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2014.
BAUDRILLARD, J. Sob a sombra das maiorias silenciosas – fim do social e o surgimento das massas. São Paulo: Brasiliense, 1993.
BAUDRILLARD, J. Telemorfose. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.
BAUMAN, Z. Comunidade – a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
CONTRERA, M. S. Mediosfera – meios, imaginário e desencantamento do mundo. S. Paulo: Annablume, 2010.
CONTRERA, M. S.  Mídia e pânico. São Paulo: Annablume, 2002.
CONTRERA, M. S.  O titanismo na comunicação e na cultura – os maiores e os melhores do mundo. In: MACHADO, J. ; LEMOS, A. (Org.). Mídia Br . Porto Alegre: Sulina, 2004.
DURAND, G. A imaginação simbólica. Lisboa: Edições 70, 1995.
HILLMAN, J. Cidade e Alma. São Paulo: Studio Nobel, 1993.
HILLMAN, J. Paranoia. Petrópolis: Vozes, 1993.
IMBERT, G. El transformismo televisivo – postelevisión e imaginários sociales. Madrid: Cátedra, 2008.
LORENZ, K. Civilização e Pecado.  Rio de Janeiro: Artenova, 1974.
MELMAN, C. O homem sem gravidade - gozar a qualquer preço. Rio de Janeiro: Ed. Cia. de Freud, 2003.
MIKLOS, J. Ciber-religião - a construção de vínculos religiosos na cibercultura. São Paulo: Ideias e Letras, 2012.
MORIN, E. O paradigma perdido. Lisboa: Europa-América, 1985.
MORIN, E. Para sair do séc. XX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.
PAIVA, R. Histeria na mídia. Rio de Janeiro: Mauad, 2000.
PIERUCCI, A. F. A magia. São Paulo: Publifolha, 2001.
PIERUCCI, A. F. O desencantamento do mundo. S. Paulo: Ed. 34, 2003.
SCHULER, F. ; SILVA, J. M. (Org.). Metamorfoses da cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2006.
SILVA, J. M. As tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2006.
SILVA, J. M. O que pesquisar quer dizer. Porto Alegre: Sulina, 2010.
SLOTERDIJK, P. O desprezo das massas. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.      
SODRÉ, M. As estratégias sensíveis. Petrópolis: Vozes, 2006.
TRIVINHO, E. O mal-estar da teoria. Rio de Janeiro: Quartet, 2001.
VIRILIO, P. Velocidade e Política. São Paulo: Estação Liberdade, 2006.
WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Cia. das Letras, 2004.
ZIELINSKI, S. Arqueologia da mídia. S. Paulo: Annablume, 2006.

Demais fontes:
www.cisc.org.br – links biblioteca
Revisa Ghrebh
http://www.periodicos.capes.gov.br/ - Portal de Periódicos da Capes – Periódicos Científicos da Área de Comunicação