Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração

Dissertações Defendidas - 2019

Título: O impacto do embeddedness na relação entre competências operacionais e desempenho operacional em redes de cooperação
Autor(a): Anacleta Rodrigues Lima
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 30/01/2019
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo identificar o impacto do embeddedness na relação entre competências operacionais e desempenho operacional em um ambiente no formato de rede de cooperação em forma de aliança estratégica. As redes de cooperação são uma nova forma de organização em que ocorre a interação entre duas ou mais empresas, por meio da qual elas trocam e transferem informações, tecnologia, inovação, e que pode ocorrer em diversos ambientes, tais como empresas públicas, privadas, universidades e organizações não governamentais. O objeto de estudo desse trabalho é analisado por meio de uma parceria entre uma universidade federal do Estado de São Paulo e empresas. Em um primeiro momento, foi realizada uma análise bibliométrica contendo os constructos: competências operacionais - competência de inovação, competência de melhoria contínua, competência de capacidade de resposta, competência de cooperação, competência de reconfiguração operacional, competência de customização e desempenho operacional. Em um segundo momento, foram testadas hipóteses retiradas do campo teórico, relacionando os constructos estudados para verificar se o embeddedness é um antecessor nas relações entre competências operacionais e se tais competências promovem um melhor desempenho operacional. Essas hipóteses foram testadas por meio da aplicação de um questionário às empresas que mantêm parceria com a universidade federal em questão. O questionário incluiu 27 questões validadas por autores internacionais na escala Likert, com variação de 1 a 5, para examinar se os resultados confirmam os estudos teóricos por meio da seguinte indagação: “Qual o impacto do embeddedness na relação entre competências operacionais e o desempenho operacional?” Iniciando a análise dos resultados da entrevista com o setor investigado no qual ocorrem as parcerias formais, foi possível identificar que muitas empresas não buscam parceria com as universidades em função de os trâmites formais serem burocráticos e demorados; em alguns casos, a demora para celebrar a parceria pode chegar a dois anos. Em seguida, por meio da análise descritiva da empresa, foi possível identificar que a maioria das empresas que estabelecem parcerias com a universidade são da área de saúde, de grande porte, consolidadas no mercado e que renovam suas parcerias com a universidade. O questionário aplicado mostrou-se confiável em função do alfa de Contax identificado. Os resultados estatísticos indicaram que as hipóteses foram confirmadas e o embeddedness é um aspecto que antecede as relações entre competências operacionais e desempenho operacional. O embeddedness reforça a relação entre as competências operacionais e promove um melhor desempenho operacional, sendo que este último obteve como resultado os indicadores qualidade e inovação. Este trabalho teve como contribuição, em termos gerenciais, a de mostrar às empresas que as parcerias entre universidade e empresa são válidas tendo em vista que, no setor de operações das empresas, são desenvolvidas competências operacionais e que melhoram o desempenho. Sugere-se que este estudo seja replicado, já que a Universidade Federal de São Paulo está em processo de expansão e, em um período de tempo entre médio e longo prazo, outras parcerias poderão ser realizadas nas novas unidades acadêmicas, sendo uma delas localizada próxima de um parque tecnológico, o que pode atrair outros formatos de empresas como startups. Outro fator que merece destaque para avanços de novos estudos é a descentralização burocrática das parcerias que, anteriormente, ficavam centralizadas no campus da reitoria; agora, cada parceria tem início em cada unidade acadêmica, o que aproxima mais o pesquisador, a universidade e a empresa.

Palavras-chave: Redes de Cooperação; Aliança Estratégica; Competências Operacionais; Desempenho Operacional.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Desenvolvimento de competências operacionais em uma rede de suprimentos


Título: O papel das comunidades de práticas na transferência de conhecimento sob a perspectiva de redes
Autor(a): Anderson Antônio de Lima
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 30/01/2019
Resumo: O presente estudo tem o objetivo de avançar na compreensão da relevância das comunidades de prática em relação à transferência e ao desenvolvimento de conhecimento, oferecendo bases para a construção de um modelo teórico para o fenômeno. A afirmativa orientadora deste estudo é que as comunidades de práticas são ambientes que favorecem a transferência de conhecimento entre empresas por meio de seus membros, sendo que o conhecimento organizacional é um recurso que as organizações necessitam permanentemente para se manterem competitivas. A metodologia da presente pesquisa pode ser entendida como exploratória-descritiva baseada em uma abordagem qualitativa e transversal, adotando uma estratégia de estudo de caso único. Os processos de coleta de dados incorporaram análise documental, observação não participante e entrevistas em profundidade com os membros da rede investigada. Elaborou-se um protocolo de estudo de caso para fornecer sustentação para o reconhecimento da validade interna; este protocolo norteou a elaboração da pesquisa. A triangulação de dados foi utilizada na análise de dados para assegurar a convergência dos resultados; para a análise documental e observação não participante, utilizou-se a técnica de catalogação e análise crítica e, nas entrevistas em profundidade, análise de conteúdo. Como principal resultado da presente pesquisa, foi possível a consolidação de proposições teóricas presentes na literatura e a construção de um inventário consistente dos fatores intervenientes no fenômeno de compartilhamento e desenvolvimento de conhecimento associados à dinâmica de comunidades de práticas, viabilizando a proposta de um modelo conceitual com implicações teóricas e gerenciais. A principal contribuição da pesquisa é a proposta de fundamentos para a elaboração de um modelo teórico-empírico para a transferência de conhecimento em comunidades de práticas.

Palavras-chave: Transferência de conhecimentos; Comunidades de Prática; Gestão do Conhecimento; Redes interorganizacionais.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégias e Operações em Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégias e Operações em Redes
Projeto de Pesquisa: Gestão do conhecimento e desempenho
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Viabilidade e limitações das teorias de clusters de negócios na abordagem de concentrações varejistas
Autor(a): Edison Yoshihiro Hamaji
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 30/01/2019
Resumo: A presente pesquisa inventariou o conhecimento acumulado sobre clusters de negócios, considerando desde os primeiros sobre aglomeração de empresas desenvolvidas por Marshal, passando pelas contribuições de Porter, responsável pela denominação cluster para aglomeração de empresas e focalizando as contribuições mais recentes, como as de Zaccarelli e seus 11 fundamentos. A partir do levantamento de fatores estruturantes de clusters, desenvolvidos prioritariamente para clusters industriais e reconhecidos pela literatura, investigou-se a adequação das teorias existentes no estudo do fenômeno das concentrações varejistas, tratadas como clusters varejistas. Assim, o objetivo da presente pesquisa pode ser descrito como a averiguação de propriedade e competência das teorias sobre clusters de negócios na abordagem de clusters varejistas. Nesse sentido, procedeu-se a uma pesquisa baseada no método Delphi, de natureza eminentemente exploratória, envolvendo a comunidade cientifica brasileira, a partir de uma amostra constituída por reconhecidos professores titulados com publicação significativa na área de estudo. Os resultados indicam diferenças estatisticamente significantes de relevância dos fatores estruturantes para clusters varejistas e industriais, sugerindo limitações das teorias de clusters para o estudo das concentrações varejistas. Disto, infere-se a necessidade de desenvolvimento de novas perspectivas conceituais ou adaptação das bases existentes no avanço da compreensão de clusters varejistas. A sua relevância justifica-se pela associação da pesquisa bibliográfica com a pesquisa realizada com especialistas em busca de uma proposição de padronização de processos e fenômenos direcionados especificamente para clusters varejistas e, desta forma, colaborar com a criação e decisões de políticas públicas, uma vez que decisões equivocadas podem comprometer o seu desenvolvimento e a criação de novos projetos de clusters varejistas.

Palavras-chave: Cluster varejista; Cluster industrial; Cluster retail; Retail cluster.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégias e Operações em Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégias e Operações em Redes
Projeto de Pesquisa:  Desenvolvimento de uma metodologia de mapeamento e análise de fatores que influenciam a competitividade de clusters de negócios
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Relação entre governança, cultura local e competitividade de clusters de negócios
Autor(a): Wellington Dias de Oliveira
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 30/01/2019
Resumo: A pesquisa tem o propósito de investigar a relação entre os construtos Governança, Cultura local e Competitividade em um ambiente de Clusters de Negócios, especificamente, a relação de componentes da Governança e da Cultura local com fatores determinantes da competitividade deste tipo de redes. Optou-se pelo uso do construto desempenho como proxy de competitividade. A investigação orientou-se pela busca na literatura de conceitos consistentes para serem verificados em campo por meio de variáveis relacionadas e, para isso, estabeleceu-se uma abordagem exploratória e descritiva, com uso de métodos quantitativos para identificar possíveis associações entre variáveis testadas. Sob a perspectiva dos construtos selecionados, o uso da estatística descritiva e análise de correlação possibilitou caracterizar os clusters objeto do estudo - as regiões produtoras de queijo minas artesanal - e verificar a presença de associação entre variáveis. Os resultados sugerem associações significantes da governança e da cultura local com a competitividade dos clusters de negócios estudados. Indicações de associações positivas com a competitividade foram observadas para todos componentes de governança avaliados, considerando os seus aspectos formais e informais. Para a cultura local, identificou-se correlações positivas em três componentes associados às características culturais de conservadorismo, coletivismo e distância do poder. Entendeu-se que foram alcançados os objetivos propostos e foram feitas contribuições para o avanço no conhecimento das abordagens de clusters de negócios.

Palavras-chave: Cluster; Governança; Cultura local; Competitividade.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Competitividade em clusters: desenvolvimento de um modelo para análise de clusters de alta tecnologia
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Redes de relacionamento como fator de promoção de qualidade de vida e empoderamento para idosos: Estudo de Caso de uma organização do terceiro setor
Autor(a): Priscilla de Almeida Sanchez
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 07/06/2019
Resumo: A partir de meados do século XX, as organizações do terceiro setor “ONGs” passaram a adquirir visibilidade e relevância no âmbito da produção acadêmica. Essas organizações se voltam para atender às diferentes necessidades da população, uma vez que o Estado não tem como cumprir satisfatoriamente seu dever social. O Instituto Ramacrisna, localizado no município de Betim, em Minas Gerais, constitui caso relevante de atendimento social à população carente. Por meio de pesquisa descritiva, de natureza qualitativa, o objetivo central está em investigar os fatores essenciais e, em decorrência, os procedimentos adotados pela gestão do Instituto Ramacrisna junto aos seus stakeholders relacionados ao “Projeto  Rede Longevidade”. O problema da pesquisa busca identificar quais fatores e procedimentos nas redes de relacionamento contribuem para a qualidade de vida e o empoderamento dos idosos. A base teórica explicativa apoia-se nos conceitos de qualidade de vida e envelhecimento ativo decorrente da interatividade entre gestão estratégica e gestão social junto aos stakeholders nas redes de relacionamento. Consonante com a literatura, os resultados da pesquisa apontam que no Projeto “Rede Longevidade” estão presentes os seguintes aspectos: interatividade dinâmica entre a gestão estratégica e gestão social, formação de capital social e compartilhamento de conhecimento, fortalecimento da autoestima e reconhecimento social e ampliação dos horizontes de vida dos idosos por meio de viagens e uso de tecnologias digitais. A contribuição da pesquisa em relação aos aspectos acadêmicos está em avançar além do modelo World Health Organization Quality of Life WHOQOL-BREF (instrumento de Avaliação da Qualidade de Vida da Organização Mundial da Saúde que se restringe apenas aos aspectos da saúde física do idoso como foi constatado na revisão da literatura).

Palavras-chave: Redes de relacionamento; Empoderamento do idoso; Gestão do conhecimento; Capital social.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa : Capital social, redes e empreendedorismo.
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Governança colaborativa e inovação em processos de redes: os casos dos centros de desenvolvimento de tecnologia de São José dos Campos
Autor(a): Ione Santos Lopes
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 06/06/2019
Resumo: O objetivo deste estudo consiste em analisar a possível correspondência entre os mecanismos da governança colaborativa e inovação em processos em duas sub-redes tecnológicas. Entende-se por mecanismos da governança colaborativa as regras, práticas, rotinas e comportamentos de ações coletivas, tais como critérios de inclusão no grupo, formas de decisão coletiva, papéis e funções dos atores. A governança colaborativa tem mecanismos de origem contratual, processual e relacional. Neste último caso, a governança relacional está presente quando os mecanismos foram criados pelo próprio grupo. O trabalho busca a correspondência de mecanismos de governança colaborativa com inovação em processos nas redes. A partir do conceito clássico de inovação, sobre algo novo ou melhorado, que traga algum resultado econômico ou social, criou-se um conjunto de passos da inovação em processos, a partir de análise bibliográfica. O processo é, basicamente, um conjunto de decisões coletivas. A proposição orientadora é que a matriz de mecanismos de governança colaborativa é facilitadora da inovação em processos. Para investigar a proposição foi realizada uma pesquisa qualitativa, de natureza exploratória e descritiva, com escopo no Parque Tecnológico na cidade de São José dos Campos. A unidade de análise são as evidências de inovações em processos que ocorreram em grupo, a partir de uma demanda. Foram selecionadas duas sub-redes do Parque: Centro de Desenvolvimento de Tecnologias de Informação e Comunicação e Multimídia (CDTIC) e Centro de Inovação Tecnológica em Saúde (CITS). Para a coleta de dados, foram utilizadas as entrevistas e dados de fontes secundárias. Os resultados indicaram que a proposição é sustentada porque foram encontradas correspondências entre indicadores de governança colaborativa e de inovação em processos. A principal contribuição teórica do trabalho é a apresentação de uma matriz de correspondência entre governança colaborativa e inovação em processos, o que raramente se encontra na produção acadêmica. Como contribuição teórica secundária, o estudo coloca a governança colaborativa como categoria básica no desenvolvimento das redes, seguindo a linha de defesa de alguns autores. A contribuição metodológica consiste na apresentação de um quadro de indicadores das categorias, que foi testado e mostrou-se operacional, podendo ser utilizado em pesquisas futuras. A partir dos resultados e dos limites da dissertação, sugere-se como nova pesquisa a aplicação do questionário aos colaboradores operacionais e a replicação dos indicadores com correspondências e mais citados para testar sua confiabilidade.

Palavras-chave: Redes; Governança Colaborativa; Inovação; Processos; Parque Tecnológico.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Governança relacional como base para processos e resultados das redes: exemplos do mercado solidário e de sustentabilidade de material reciclável


Título: Governança como influenciadora de funcionalidade e resultados de redes de doação de córneas
Autor(a): João Batista Neroni Junior
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 12/06/2019
Resumo: O objetivo do trabalho foi investigar a influência da governança na funcionalidade e nos resultados de redes. Cada vez mais as organizações percebem vantagens em se relacionarem umas com as outras por meio de redes. Essas alianças surgem, por vezes, de necessidades específicas de um setor, mas também por coordenação em torno de um objetivo comum. Para a operação, desenvolvimento e resultados de uma rede é necessário que exista uma governança, isto é, um conjunto de mecanismos, práticas, partilha de valores e normas que orientam a ação coletiva. Como fatores antecedentes à governança, coloca-se um ambiente relacional, com dominância de relações de confiança e comprometimento. Para investigar a possível correspondência entre governança e resultados foram pesquisadas redes de organizações do setor de doação de órgãos, mais especificamente, setor de doação de córneas. A revisão bibliográfica mostrou que há poucos trabalhos que discutem a relação de causalidade entre governança, resultados e funcionalidade de redes, o que demonstra que o tema merece um olhar mais cuidadoso para explicar essa relação. O trabalho justifica-se quando se consideram as redes sem fins lucrativos, por exemplo, com a tarefa de obtenção de órgãos e tecidos corneanos. Essas redes têm o objetivo básico social, mas envolvem atores que têm objetivos comerciais e outros com objetivos políticos, tornando a construção da governança um processo importante de coesão do grupo. A proposição é que os mecanismos desta governança podem estar associados à obtenção de resultados. A pesquisa caracteriza-se por ser qualitativa e de estudo de casos múltiplos, utilizando como instrumentos de coleta o roteiro para entrevista com perguntas abertas; questionário com afirmativas numa escala de Likert e dados de fontes secundárias. Os instrumentos foram elaborados a partir dos indicadores construídos. Foram analisadas duas redes de doação de córneas, sendo uma na cidade de Sorocaba (BOS-Banco de Olhos de Sorocaba) e outra na cidade de São Paulo (HSP-Hospital São Paulo), ambas no Estado de São Paulo. O resultado mostrou que Sorocaba é uma rede aberta, que permite a entrada de novos atores, desde que sejam seguidas algumas regras de valores éticos. O foco nas tarefas é a principal característica da funcionalidade nessa rede e os resultados apresentaram evolução, tanto do ponto de vista dos procedimentos técnicos quanto em curvas de crescimento de doação e de transplantes. Nessa rede é possível inferir a correspondência entre a governança e a funcionalidade, com consequências nos resultados nos indicadores de aumento de doações de córneas, de transplantes e de melhoria de processos. O resultado da rede de São Paulo mostrou uma maior restrição à entrada de novos atores e alguns deles veem as tarefas como independentes e não interdependentes. Nessa rede, também o foco em tarefas é uma característica da funcionalidade e percebe-se evolução bem menor nos resultados da rede, comparando-a com a rede BOS. O resultado da pesquisa permite inferir a existência de correspondência entre a governança e a funcionalidade, com influência nos resultados, sobretudo nos indicadores de aumento de doações de córneas, de transplantes e de melhoria de processos. Comparando-se os resultados das redes BOS e HSP, observa-se que a primeira tem resultados mais efetivos em doação de córneas. Observa-se também que a governança é mais presente na primeira do que na segunda rede, tanto em quantidade de indicadores, quanto em correspondências encontradas. Como resposta ao problema de pesquisa, a análise dos dois casos sustenta a proposição deste trabalho, ou seja, pode-se afirmar que a governança apresenta correspondência com funcionalidade e com os resultados da rede, com crescimento de doações de córneas, de transplantes e de melhoria de processos. Um dos limites do estudo foi a impossibilidade de comparação entre um número superior de redes, restringindo-se às duas estudadas. Outro limite foi a impossibilidade de aplicação do questionário. Sugere-se como continuidade de pesquisa uma análise do processo de doação de córneas e as diferenças entre a gestão nas redes formadas pelas instituições privadas e nas redes formadas pelas instituições públicas. Recomenda-se, também, a replicação dos indicadores utilizados nesta pesquisa com o intuito de validação dos mesmos.

Palavras-chave: Redes; Governança; Comprometimento; Confiança; Funcionalidade; Resultados; Doação de Córneas.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Governança relacional como base para processos e resultados das redes: exemplos do mercado solidário e de sustentabilidade de material reciclável
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Análise do fator confiança em redes de suprimentos
Autor(a): Nelson Luís de Souza Corrêa
Orientador(a): Marcio Cardoso Machado
Data da defesa: 15/06/2019
Resumo: O objetivo desta dissertação foi o de realizar uma análise do fator confiança em redes de suprimentos. Foram escolhidas duas empresas e seus respectivos fornecedores - uma do segmento metalúrgico e outra do setor químico destinada ao setor alimentício – para participar da pesquisa. Tomando como ponto de partida um estudo teórico aprofundado a respeito de cadeias e redes de suprimentos, foram elaboradas seis proposições teóricas nas quais o fator confiança é um elemento que em redes de suprimentos reduz custos, o oportunismo, conflitos, aumenta a flexibilidade, a agilidade e a colaboração. As proposições foram apresentadas em um quadro e, posteriormente, verificadas via metodologia qualitativa para identificar como a confiança atua no desempenho das redes de suprimentos. As proposições formuladas tiveram origem no levantamento bibliométrico/bibliográfico realizado a partir do portal CAPES, que permitiu identificar proposições concebidas por outros pesquisadores dentro do universo pesquisado para realização dessa dissertação. Foi aplicado um questionário com perguntas do estilo Escala Likert e questões abertas com o objetivo de verificar as proposições elaboradas. Os resultados encontrados junto às empresas pesquisadas (vinte e uma no total) indicaram que, das seis proposições que foram confeccionadas, cinco se mostraram válidas em sua totalidade (redução de custos e conflitos, aumento da flexibilidade, da agilidade e da colaboração) e uma foi validada parcialmente (redução do oportunismo). Esta pesquisa contribui para a teoria de rede de suprimentos ao fornecer subsídios para uma melhor compreensão do fator confiança em empresas pertencentes a redes de suprimentos. A pesquisa também apresenta implicações práticas para os gestores de rede de suprimentos, mostrando ser necessário considerar melhor as diferentes influências que o fator confiança pode provocar nas empresas.

Palavras-chave: Confiança; Redes de Suprimentos; Empresas.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégias e Operações em Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégias e Operações em Redes
Projeto de Pesquisa : A influência da estrutura da rede de suprimentos nos resultados da organização


Título: Capital Social e o uso do Blockchain em redes de negócios
Autor(a): Rosangela Ferraro
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 27/06/2019
Resumo: A tecnologia Blockchain como fator de inovação disruptiva deve ser abordada considerando, entre outros aspectos, os efeitos sobre o capital social nas organizações. Nesse sentido, governos e grandes empresas vêm estudando a tecnologia Blockchain de forma significativa e preocupada com o futuro, não apenas por ser a plataforma para o bitcoin e seus efeitos sobre outras moedas e políticas monetárias, mas pelo seu potencial de desintermediação e como dimensão de operação da Indústria 4.0. Com o objetivo de contribuir para a compreensão do uso e efeitos da tecnologia Blockchain, esse estudo tem como propósito examinar potenciais relações entre o uso dessa tecnologia e capital social. O trabalho está centrado no impacto da adoção do Blockchain na construção de capital social e, nesse sentido, no desenvolvimento de capacidade inovativa das organizações. Assim, optou-se por uma pesquisa de natureza qualitativa com dados coletados junto a gestores de 1º nível em empresas operando com a tecnologia e pesquisadores com publicações sobre o tema em periódicos reconhecidos. Dessa forma, pretendeu-se ampliar a compreensão sobre a utilização da ferramenta Blockchain em redes de negócios e oferecer uma base para futuros estudos sobre um tema relativamente novo e em estágio inicial. Os resultados encontrados indicam categorias por implicação de adoção, envolvendo segurança, confiabilidade, redução de custo e poder distribuído e não vinculado a intermediadores. Por outro lado, algumas categorias atuam como inibidores na adoção do Blockchain: risco nessas operações, desempenho, troca de conhecimento e competência adaptativa. Evidenciou-se que algumas categorias atuam como facilitadores, criando um processo de transferência do conhecimento ou ampliando os resultados de um processo existente.

Palavras-chave: Capital social; Blockchain.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquis a: Capital social, redes e empreendedorismo


Título: Capital Social e empreendedorismo: a influência do capital social on-line e off-line ao desenvolvimento de empreendimentos iniciais
Autor(a): Tatiane Andreza de Souza Silva
Orientador(a): Victor Silva Corrêa
Data da defesa: 28/06/2019
Resumo: O Brasil pode ser considerado um país empreendedor; mais de 50 milhões de brasileiros desenvolvem atividades empreendedoras. Desses, 26 milhões são empreendedores em estágio inicial, isto é, de cada 100 brasileiros, 19 possuem empreendimentos com até 42 meses de existência. Na esteira desse dado positivo, reside, contudo, um cenário desfavorável, a saber, grande parte desses empreendedores fale nos primeiros anos de existência. Segundo dados do IBGE, cerca de 45% dos empreendimentos fecham as portas até o segundo ano de funcionamento. Esta pesquisa é uma contribuição aos estudos da área e, inserida nesse contexto, objetivou investigar como ocorre o desenvolvimento de empreendimentos em estágio inicial, imersos em diferentes contextos produtivos, ampliando a compreensão dos fatores que impactam sua sobrevivência. Para tanto, foram utilizadas duas abordagens teóricas distintas, ambas de direcionamento estrutural-relacional, integrando-as. A primeira, oriunda da literatura clássica sobre Capital Social no contexto off-line e a segunda, emergente, relaciona-se à literatura sobre o capital social no contexto on-line, ainda hoje pouco explorada. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de natureza descritiva, com emprego do método de estudo de casos múltiplos. Foram empregadas duas técnicas para coleta de evidências, triangulando-as: a entrevista semiestruturada em profundidade e a observação dos participantes. A análise dos dados está baseada em proposições teóricas, em que as evidências de campo serão contrastadas à literatura sobre capital social, utilizada como referencial. Foram investigados empreendedores responsáveis pela criação e condução de empreendimentos com até 42 meses de existência, imersos em diferentes contextos produtivos. A despeito da relevância desse segmento produtivo, poucos trabalhos procuram compreender a dinâmica envolvida em seu desenvolvimento. Quando se considera a influência do capital social, ele se demonstra mais escasso. Esta pesquisa se insere aí e procura preencher parte dessas lacunas. Evidências empíricas demonstraram que empreendimentos em estágio inicial parecem estar associados à combinação de ambos os tipos de capital social (off-line e on-line).

Palavras-chave: Empreendedorismo; Capital Social; Redes de Negócios.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa : Capital social, redes e empreendedorismo
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Marketing Digital para ampliar a competitividade em clusters varejistas
Autor(a): Uillicre Jaquison da Silva
Orientador(a): José Celso Contador
Data da defesa: 28/06/2019
Resumo: O marketing digital é um segmento que provocou fortes transformações no modo como as empresas relacionam-se com os consumidores, inclusive, na forma de como atrair consumidores às lojas físicas. São as ações e estratégias de marketing, no meio digital, que buscam acompanhar essas mudanças de hábitos do consumidor. Diante dessas transformações, os objetivos específicos desse trabalho são identificar se as ações de marketing digital adotadas por empresa inserida em cluster comercial são capazes de atrair consumidores ao local e, consequentemente, influenciar a competitividade do cluster como um todo e propor um modelo teórico de análise. Portanto, o objetivo geral de pesquisa é a relação entre marketing digital e a atratividade de consumidores aos clusters varejistas. O tema é relevante, pois a internet mudou o modo de viver das pessoas em qualquer parte do mundo, facilitando a rápida comunicação, influenciando as decisões de compras, tornando-se um dos mais poderosos meios de comunicação do século XXI, sendo, assim, um assunto que não deve passar despercebido para as empresas. Ao realizar uma investigação em bancos de dados reconhecidos e renomados no ambiente acadêmico, foram encontrados poucos trabalhos relacionando conceitos de competitividade em cluster e marketing digital, portanto, há espaço na literatura para entender a influência do marketing digital na atratividade em cluster. Esse trabalho tem como base os estudos iniciados por Marshall e Porter sobre os benefícios relacionados às externalidades em um agrupamento de negócios individualizados e nas sete (07) estratégias principais de atuação no marketing digital propostas por Torres (2009). Para alcançar os objetivos desta dissertação, foi utilizado o método estudo de caso, considerado relevante para pesquisar estudos contemporâneos em redes de negócios. Dados primários e secundários foram coletados por meio de entrevistas, aplicação de questionário e análise de relatórios, websites de empresas relacionadas, notícias e outros documentos relevantes para o estudo. Com os resultados, percebe-se que o cluster como um todo se beneficia quando existem empresas atuantes no marketing digital, em razão da proximidade geográfica e atração de consumidores ao local, lojistas não atuantes em marketing digital são beneficiados pelas empresas que o fazem.

Palavras-chave: Redes; Cluster; Marketing Digital; Atratividade; Competitividade.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégias e Operações em Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégias e Operações em Redes
Projeto de Pesquisa: Pequenas e médias empresas: operação em redes como estratégia de expansão de competitividade
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Capital Social e Orientação Empreendedora: a influência para o desenvolvimento de empreendimentos religiosos tradicionais e neopentecostais
Autor(a): Luciana Ribeiro Caldara Estece
Orientador(a): Victor Silva Corrêa
Data da defesa: 02/10/2019
Resumo: Nas últimas décadas, houve significativa transformação da composição religiosa brasileira. Insere-se nesse contexto a essência de dois movimentos fundamentais: a queda da população católica e o simultâneo crescimento das comunidades evangélicas. Dados estatísticos do último censo ocorrido em 2010 demostram que entre os anos de 2000 e 2010 a representatividade da comunidade católica brasileira caiu de 73,9% para 64,9%, enquanto a comunidade evangélica cresceu de 15,4% para 22,1%. Nesse crescimento vertiginoso da comunidade evangélica, as igrejas tradicionais cresceram 10,7% e as pentecostais 79,7%. Ganha destaque o crescimento das igrejas neopentecostais independentes cujo número de fiéis sobe de 3.468.451 para 14.688.750. Derivou-se desse crescimento um contexto religioso caracterizado pela crescente competição entre as igrejas. Muitas delas passaram a adotar estratégias de diferenciação a fim de se destacarem umas das outras. Isto é, agentes religiosos, para sobreviver e se destacar, passaram a competir entre si, adotando uma postura ativa e mobilizadora, típica de empreendedores. Esta pesquisa insere-se na essência desse contexto. Procurou investigar fatores relacionais e comportamentais que influenciam a busca pelo desenvolvimento das igrejas evangélicas tradicionais e neopentecostais no Brasil. Faz isso por meio da análise comparativa entre as características empreendedoras dos pastores e os recursos imersos nas redes dessas igrejas. Ao fazer isso, projetar-se-á luz sobre aspectos que influenciam o desenvolvimento do empreendedorismo religioso, altamente emergente no Brasil. A literatura sobre Orientação Empreendedora (OE) associada à literatura sobre o Capital Social (CS) foram empregadas para sustentar a reflexão. Utilizou-se a estratégia de pesquisa qualitativa de natureza descritiva, com emprego do método de estudos de casos múltiplos. A coleta de evidências foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas em profundidade, análise documental e observação não participante, triangulando-as. Com isto, foi possível demonstrar aos estudiosos da Administração a escala do fenômeno observado e a importância e pertinência do tema para novos estudos.

Palavras-chave: Redes Sociais; Orientação Empreendedora; Empreendedorismo Religioso; Capital Social; Igrejas Evangélicas.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Capital social, redes e empreendedorismo


Título: Redes de relacionamento no mercado de jogos de treinamento corporativos: a gestão do conhecimento como fator de vantagem competitiva
Autor(a): Andrea Akemi Oribe Hayashi
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 03/10/2019
Resumo: Este estudo tem como objetivo principal descrever como as empresas de jogos de treinamento corporativos inseridas nas redes de relacionamento acessam os recursos que promovem a gestão do conhecimento para alcance de vantagem competitiva. Trata-se de uma pesquisa descritiva e de natureza qualitativa. Este estudo de caso único e seccional (transversal) busca encontrar respostas para a questão central da pesquisa: “Como a gestão do conhecimento pode proporcionar vantagem competitiva nas empresas de jogos de treinamento corporativos inseridas em uma rede de relacionamento?”. Três eixos teóricos compõem o referencial da pesquisa: redes de relacionamento interorganizacionais, gestão do conhecimento e vantagem competitiva. Inicialmente, foi realizada a pesquisa bibliográfica e, posteriormente, a pesquisa de campo. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas não estruturadas com o gestor e os colaboradores da empresa. Os resultados da pesquisa apontaram que seis fatores são determinantes por favorecer acesso maior a recursos tangíveis e intangíveis e troca de conhecimento constante para o alcance de vantagem competitiva, tornando-se os principais diferenciais em relação à concorrência.

Palavras-chave: Redes de Relacionamentos Interorganizacionais; Gestão do Conhecimento; Vantagem Competitiva; Empresa de Jogos de Treinamento Corporativos.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Governança Participativa: análise do poder na perspectiva das abordagens sociais em redes
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Governança colaborativa como eixo organizador das redes: exemplos de redes do Programa Nacional de Alimentação Escolar na região da Baixada Santista
Autor(a): Jorge Luiz Dias Agia
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 10/12/2019
Resumo: A pesquisa objetiva investigar como ocorre a moderação entre a governança colaborativa e a organização das redes do Programa Nacional de Alimentação Escolar nos municípios de Cubatão-SP e Itanhaém-SP. Compreende-se por governança colaborativa as regras, as práticas, as rotinas e normas criadas e/ou modificadas pelos próprios atores envolvidos, tais como regras de manipulação e oferta dos alimentos e regras de papéis e funções dos atores. Compreende-se como organização da rede a sua estrutura, a existência e a solução de assimetrias, a eficiência na alocação de recursos, a existência (ou não) de comportamento oportunista, a aprendizagem coletiva e o foco na tarefa. Para investigar a proposição foi realizada uma pesquisa qualitativa, descritiva e explanativa. Foram coletados dados de fontes secundárias, bem como de entrevistas com roteiro estruturado, construído a partir dos indicadores das categorias governança colaborativa e organização da rede. O Programa Nacional de Alimentação Escolar é uma rede complexa, com tarefas de especialidades entre vários atores, o que justifica o presente trabalho. A análise dos dados indicou sustentação da proposição nos dois casos. Os indicadores mais relevantes de governança colaborativa foram criação ou ajustes nos mecanismos de processos e dos modos de realização das tarefas, que moderam principalmente os indicadores foco na tarefa e resolução de conflito de organização da rede. Um benefício teórico importante do trabalho é o avanço no conhecimento sobre governança colaborativa e sua moderação sobre os fenômenos das redes. O benefício metodológico mais importante é a oferta de uma matriz de indicadores operacionais e confiáveis sobre governança colaborativa e organização de redes. Para continuidade de pesquisas, sugere-se um trabalho com ênfase nos produtores rurais, quando os municípios em que atuam atendem ou não à legislação do PNAE, ou um trabalho que tenha um espectro mais amplo de atores, por exemplo, incluindo associações de pais, comissões locais da Secretaria de Educação, representantes dos agricultores e os conselhos de alimentação escolar locais.

Palavras-chave: Redes; Governança Colaborativa; Estrutura; Funcionalidade; Programa Nacional de Alimentação Escolar.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Governança relacional como base para processos e resultados das redes: exemplos do mercado solidário e de sustentabilidade de material reciclável
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.


Título: Cooperação e competição em redes de turismo: exemplos do Carnaval paulistano
Autor(a): Zulmira Ferreira Silva
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 11/12/2019 
Resumo:
As escolas de samba são organizações que regularmente são analisadas pela Sociologia e pela Antropologia, surgindo, nos últimos anos, pesquisas na Administração que buscam os aspectos organizacionais e sociais das instituições envolvidas. No entanto, ainda são raros os trabalhos que utilizam a perspectiva de redes na análise desse campo organizacional. Este trabalho segue os princípios da abordagem social de redes e objetiva analisar quais e como se manifestam os sinais de relações de cooperação e competição nas redes de eventos turísticos, com foco nas escolas de samba de São Paulo. A pesquisa caracteriza-se por ser qualitativa, com instrumentos de coleta criados a partir de indicadores selecionados. Os instrumentos foram entrevistas, com roteiro e documentos de fontes secundárias, e os sujeitos das entrevistas foram os dirigentes das escolas de samba. A análise dos discursos foi realizada conforme a técnica de análise de conteúdo. Os discursos dos sujeitos foram convergentes, mostrando que nas relações intraorganizacionais predomina a cooperação e nas interorganizacionais cada escola cria suas parcerias e resolve seus problemas, sem cooperação e sem competição. Eventualmente, uma escola grande ajuda uma escola pequena ou na hora do desfile, diante de uma emergência. Não existe a competição clássica dos livros de Administração; a única competição mencionada foi a do concurso de Carnaval. A resposta da pergunta da pesquisa é que não se sustenta a proposição de coexistência de cooperação e competição nas redes de escolas de samba de São Paulo. Assim, o trabalho contribui para o aprofundamento do debate sobre as relações sociais concomitantes ou exclusivas nas redes. Um benefício metodológico importante foi a apresentação de uma matriz de indicadores sobre as duas categorias especialmente construídas para as características das redes que envolvem escolas de samba. O trabalho limitou-se a entrevistas nas escolas de samba e não aos demais atores da rede. Fica como sugestão para futuras pesquisas, o aprofundamento de investigação sobre casos como os aqui apresentados, que têm objetivos sociais claramente definidos e que estão envolvidos em algum tipo de exibição e concurso. A partir da análise aqui realizada, tais casos parecem seguir caminhos específicos de relações de cooperação e competição.

Palavras-chave: Redes; Competição; Cooperação; Turismo; Carnaval.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Desenvolvimento de competências operacionais em uma rede de suprimentos


 Título: Organizações do terceiro setor: gestão estratégica e gestão social nas redes de relacionamento
Autor(a): Dario Djouki
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 12/12/2019
Resumo: As Organizações Não Governamentais (ONGs), pertencentes ao chamado Terceiro Setor, desenvolvem um trabalho de atendimento às necessidades da sociedade e atuam nos cenários deficientes do Estado e, dessa forma, sua importância passa a ser mais observada nas produções acadêmicas, gerando debates de pesquisadores sobre seu funcionamento. O Instituto Ramacrisna - ONG com sessenta anos de existência - localizado no município de Betim, Minas Gerais, é um caso relevante de atendimento à população carente de seu entorno, constituída de crianças, adolescentes, jovens e adultos, por meio de diversos projetos sociais criados em parcerias com sua rede de relacionamento com o poder público, setor privado, entidades de educação e comunidade. A coleta de evidências foi realizada por intermédio de pesquisa descritiva, de natureza qualitativa, estudo de caso único com questões não estruturadas, análise documental e observação não participante, triangulando-os. O objetivo da pesquisa está em compreender como a gestão estratégica e a gestão social contribuem para o desenvolvimento de projetos sociais de uma organização do Terceiro Setor. O problema da pesquisa está em encontrar respostas para a seguinte questão: “Como a gestão estratégica e a gestão social contribuem para o desenvolvimento de projetos que permitam a diminuição do risco e vulnerabilidade, e, consequente, promoção da dignidade humana por meio de ações voltadas para a inclusão social e resgate da cidadania da população atendida pelas organizações do Terceiro Setor?” Entende-se gestão estratégica como a orientação e ações das organizações para resultados de longo prazo e atendimento às expectativas de stakeholders e a gestão social como um processo de tomada de decisão coletiva, objetivando o bem comum da sociedade e atendimento de suas necessidades, atuando no suporte social em setores de atividades que seriam de influência do Estado. Consonante com a literatura, os resultados da pesquisa apontam que nos projetos desenvolvidos pelo Instituto Ramacrisna está presente a interatividade dinâmica entre os modelos de gestão social e gestão estratégica, criando uma rede de colaboração positiva, baseada no reconhecimento da ONG e consequente auxílio na elaboração dos projetos sociais que permitem retirar da situação de vulnerabilidade social as crianças, adolescentes, jovens e adultos atendidos. A contribuição da pesquisa está em fornecer subsídios para se entender a importância da interação entre a Gestão Social e a Gestão Estratégica nas Organizações do Terceiro Setor (ONGs). Com isto, foi possível demonstrar aos estudiosos da Administração a escala do fenômeno observado e a importância e pertinência do tema para novos estudos.

Palavras-chave: Gestão Social; Gestão Estratégica; Stakeholders; Redes de Relacionamento; Terceiro Setor.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Abordagens Sociais nas Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Abordagens Sociais nas Redes
Projeto de Pesquisa: Capital Social, redes e empreendedorismo


Título: Gestão da cadeia de suprimentos verde: uma investigação a partir dos relatórios de sustentabilidade
Autor(a): Getúlio Camêlo Costa
Orientador(a): Marcio Cardoso Machado
Data da defesa: 19/12/2019
Resumo: A análise de conteúdo de documentos empresariais vem recebendo destaque nas últimas pesquisas pela apresentação aos acadêmicos, gestores e demais interessados em redes de negócios, de informações detalhadas sobre os aspectos fundamentais que estruturam as atividades organizacionais. O objetivo desta pesquisa foi investigar a viabilidade de uso dos relatórios GRI de 20 empresas de capital aberto como instrumentos de verificação do esverdeamento da gestão da cadeia de suprimentos verde, partindo-se da análise dos seus relatórios de sustentabilidade e suas práticas adotadas. Observou-se que tais relatórios exibiram características distintas, apesar de tratarem basicamente do mesmo assunto, justificando-se, portanto, este estudo. A pesquisa tem natureza aplicada e finalidade descritiva, com estratégia qualitativa na análise documental do banco de dados coletados em fontes secundárias. Foram executadas comparações e correlações das variáveis investigadas com auxílio do programa NVivo®, que trabalha com a concepção de projetos, gerando relatórios, quadros, tabelas e gráficos, auxiliando na interpretação das informações. Considera-se que os resultados encontrados evidenciam uma relação próxima das práticas verdes revisadas na literatura com aquelas diagnosticadas como assuntos específicos ou temas materiais dos relatórios. Como principal contribuição acadêmica, verificaram-se quais empresas apresentaram mais referências de indicadores de sustentabilidade, demonstrando níveis distintos de esverdeamento, levando-se em consideração as três categorias de sustentabilidade TBL (ambiental, econômica e social), bases das análises, bem como a padronização e a orientação do manual GRI-G4.

Palavras-chave: Redes de negócios; Relatórios GRI; Gestão da Cadeia de Suprimentos Verde; Programa NVivo®; Indicadores de sustentabilidade.
Área de Concentração: Redes Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégias e Operações em Redes
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégias e Operações em Redes
Projeto de Pesquisa: A Influência da estrutura da rede de suprimentos nos resultados da organização
O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.