Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração

Dissertações Defendidas - 2014

Título: Estratégias de sustentabilidade: a dimensão ambiental nas organizações participantes do mecanismo de desenvolvimento limpo
Autor(a): Paulo Fernando Minotti
Orientador(a): Ademir Antonio Ferreira
Data da defesa: 23/04/2014
Resumo: O tema sustentabilidade emerge de forma significativa no meio corporativo a partir da década de 1990, em função dos impactos ambientais gerados pela atividade econômica e do aumento das exigências dos stakeholders, fator decisivo para as empresas alcançarem seus objetivos. A partir do século XX, com o desenvolvimento e expansão do setor industrial, acreditava-se que os recursos naturais eram abundantes e renováveis, e ainda não havia controle para o impacto desse crescimento o ambiente. O aumento da demanda por recursos naturais, a interferência humana no clima do planeta desde a Revolução Industrial e o aumento da produção e consumo são fatores que devem ser observados, de acordo com as publicações sobre o aquecimento global. Esses fatos levaram governantes a refletir sobre o tema por meio das conferências globais, como as de Estocolmo (1972), Rio de Janeiro (1992), Tóquio (1997), Joanesburgo (2002), Rio de Janeiro, novamente, e Doha (2012). Este projeto teve como objetivo analisar a sustentabilidade das organizações da indústria de cana-de-açúcar (23 usinas brasileiras) que utilizam estratégias sustentáveis baseadas no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), aprovado pela United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCCC), que geram Créditos de Carbono e podem ser negociados em mercados financeiros com países desenvolvidos que possuem metas de redução previstas no Protocolo de Quioto (1997). Optou-se pela pesquisa documental, qualitativa e descritiva para realizar a investigação. Os resultados revelaram que 58% dos projetos de MDL na América Latina enviados a UNFCCC são brasileiros; do total de Reduções Certificadas de Emissões (RCE) geradas na América Latina, 44% são de projetos brasileiros; dentre as 23 usinas estudadas foram gerados 2.668.980 de Créditos de Carbono até 2012; 39% usinas alcançaram e/ou superaram as projeções de RCE; foram demonstrados os países compradores dos Créditos de Carbono gerados pelas usinas investigadas; e divulgou-se a quantidade de energia (MW) cogerada e vendida às concessionárias de seis usinas. Não foi possível acessar mais dados sobre esse indicador em todas as usinas do estudo. As limitações do estudo são observadas na falta de dados sobre energia elétrica de todas as usinas de 2005-2012. A possibilidade futura de expansão da pesquisa pode abranger: outros tipos de projetos de biomassa, segmentos e países que assinaram o protocolo, fiscalizado pela UNFCCC.

Palavras-chave: Estratégia; Sustentabilidade; Mecanismo de Desenvolvimento Limpo e Sucroenergético.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de Negócios: Novos Conceitos para Novas Formas de Administrar


Título: Os estados de organização de redes de negócios: discussão e exemplos das redes nas quais estão presentes as cooperativas habitacionais de São Paulo
Autor(a): José Roberto Gamba
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 11/06/2014
Resumo: O trabalho objetivou analisar a configuração dos estados de redes de negócios. Por estado de rede entende-se os arranjos dos atores dos negócios, em uma análise transversal, ou seja, o modo, a forma, a condição de complexidade pelos quais a rede se encontra e como está disposta em determinado momento. A proposição orientadora é ser possível investigar um estado organizacional de um conjunto de empresas a partir de variáveis que hoje se encontram esparsas e isoladas na literatura, sendo elas: manifestações da interdependência, sinais de presença e conteúdo de confiança, sinais de presença e conteúdo de comprometimento, natureza e solução das assimetrias, e manifestações da governança. O trabalho fundamenta-se nas afirmativas da sociedade em rede, principalmente o argumento de que todas as organizações estão em rede; justifica-se porque, embora o tema de estados de organização das redes seja relevante, pesquisa bibliográfica prévia revelou a existência de poucos trabalhos sobre esse tópico específico. Para investigar o tema, escolheu-se o ramo imobiliário, no qual se encontram as cooperativas habitacionais do Estado de São Paulo. A escolha desse ramo deve-se à importância econômica e social que as cooperativas representam no que se refere à falta de moradias para a população. Trata-se de pesquisa exploratória, qualitativa, descritiva, comparativa e de casos múltiplos. Foram criados instrumentos específicos de coleta de dados, pois não se encontraram instrumentos validados, como consequência da pouca produção acadêmica sobre o tema. Foram examinadas cinco redes nas quais as cooperativas habitacionais estão presentes. A principal conclusão foi ter sido possível construir estados de configuração de redes a partir das variáveis propostas (manifestações da interdependência, sinais de presença e conteúdo de confiança, sinais de presença e conteúdo de comprometimento, natureza e solução das assimetrias e manifestações da governança) e diferenciar estados entre distintas redes. As cinco redes investigadas convergiram no seu estado de rede caracterizado pela governança formal, por ligações racionais entre as organizações e pela existência de um subgrupo com relações mais sociais, que são os atores cooperativas e os atores cooperados. A ‘Rede A’ caracteriza-se por um predomínio burocrático de relações formais, cujo estágio atual é estacionário e latente, enquanto a ‘Rede E’ também tem governança formal, mas apresenta relações sociais e ações coletivas, demonstrando ser uma rede em evolução e transformação. O trabalho indica um benefício teórico nas afirmativas sustentadas sobre o estado de rede, conceito pouco investigado na literatura brasileira. O conceito busca ir além da estrutura, pois engloba os conteúdos das transações. O benefício metodológico consiste em oferecer um conjunto de instrumentos de coleta de dados com itens especialmente construídos para este trabalho. Por seu ineditismo, os conteúdos dos instrumentos necessitam de refinamento, alguns dos quais foram sugeridos na forma de novas pesquisas.

Palavras-chave: Redes; Sociedade em Rede; Estados de Organização.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de Negócios: Novos Conceitos para Novas Formas de Administrar


Título: Gestão estratégica de desempenho na perspectiva dos stakeholders: um estudo de caso no Hospital Lacan
Autor(a): Hewdy Lobo Ribeiro
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 26/06/2014
Resumo: Acentuadamente, nas últimas duas décadas, os hospitais psiquiátricos no Brasil reduziram o número de vagas de internação e muitos encerraram suas atividades devido à política brasileira de saúde mental que prevê o fechamento de leitos para atendimento por ambulatórios. O Hospital Psiquiátrico Lacan de São Bernardo do Campo é uma exceção neste contexto, por quadruplicar suas vagas e alcançar contabilidade lucrativa. A questão central da pesquisa está em encontrar respostas referentes às ações realizadas pelo hospital para alcançar resultados positivos durante a crise do setor. Por meio de pesquisa exploratória-descritiva, de natureza qualitativa e utilização das técnicas Entrevista em Profundidade e Grupo Focal, o objetivo da pesquisa está em identificar elementos relativos ao processo de avaliação e mensuração estratégica de desempenho utilizados nos atuais momentos de crise no setor. Os resultados da pesquisa indicam que a qualidade de tratamento para os pacientes para que eles contribuam com sua adesão e sucesso no tratamento, tem como capacidades a satisfação e a capacitação da equipe de profissionais para que prestem um bom atendimento. A análise dos resultados na perspectiva dos referenciais de Avaliação de Performance pelo Prisma de Desempenho e Teoria Cognitiva de estratégia, remete à ideia de que apesar do aparente não alinhamento dos processos e capacidades com a estratégia, e a parceria com a Secretaria Estadual de Saúde não atender a estratégia formal do Hospital Lacan de autogestão, houve repercussão positiva nos aspectos relacionados à lucratividade e crescimento.

Palavras-chave: Hospital Psiquiátrico; Stakeholder; Stakeholder Salience; Avaliação de Performance pelo Prisma de Desempenho; Escola Cognitiva.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de Negócios: Novos Conceitos para Novas Formas de Administrar


Título: Feira de Flores da CEAGESP: Análise da evolução e de sua configuração de negócios segundo a perspectiva de redes
Autor(a): Rosangela Maria Lollo
Orientador(a): Celso Augusto Rimoli
Data da defesa: 27/06/2014
Resumo: O trabalho objetivou descrever, segundo a abordagem de redes, a configuração de negócios da Feira de Flores da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP). Atributos como longevidade, poder de atração de clientes e periodicidade de funcionamento em espaço alugado motivaram o estudo de sua caracterização. A metodologia adotada foi o de estudo de caso único, em virtude do interesse analítico na configuração de negócios da feira como um todo. A coleta de dados foi realizada junto aos pequenos empresários que a compõem, em conjunto com sindicatos e órgãos governamentais que regulam o negócio, por meio de entrevistas em profundidade, acompanhamento de reuniões e exame de dados secundários. Os resultados indicaram que a Feira de Flores apresenta mais características de um cluster do que de uma rede, devido à presença mais intensa de fundamentos de competitividade relativos ao primeiro tipo de configuração de negócios.

Palavras-chave: Redes de Negócios; Clusters; Configuração de Negócios.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de Negócios: Novos Conceitos para Novas Formas de Administrar


Título: Evolução, gestão e operação de rede de negócios da logística portuária
Autor(a): Antonio Luiz Pelegrini
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 27/06/2014
Resumo: Este trabalho objetivou construir o mapeamento das relações de interdependência, comprometimento e relacionamento interno de uma rede logística portuária de transporte de grãos, investigando ainda condicionantes e/ou determinantes de sua formação, evolução e consolidação, os conceitos de coalização, além dos aspectos de governança, representatividade e mediação. Trata-se de uma pesquisa exploratória, quali-quantitativa que utilizou o método de estudo de caso único. Com base nos dados foi possível mostrar que estão presentes elementos de rede como confiança, comprometimento e cooperação, bem como instância de governança entre os caminhoneiros, cuja atuação e representatividade junto aos outros atores da rede sugere a existência de uma rede inferior, composta pelos caminhoneiros, e uma rede superior, que inclui os outros atores.

Palavras-chave: Rede de Negócios; Logística Portuária; Transporte.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Gestão em Redes de Negócio
Projeto de Pesquisa: Investigação sobre as Relações entre o Fluxo, as Decisões e os Resultados nas Redes de Pequenos Empresários, a Partir do Conceito de Imersão Social.


Título: Internacionalização de empresas: cenário prospectivo de uma empresa de pequeno porte (PME) em fase de expansão de seus negócios internacionais
Autor(a): Rafael de Freitas Vicente
Orientador(a): Ademir Antonio Ferreira
Data da defesa: 26/07/2014
Resumo: O atual cenário competitivo entre as empresas apresenta-se diferente daquele verificado anos atrás. Com o impulso da globalização, as fronteiras geográficas tornaram-se praticamente inexistentes e a concorrência entre as empresas passou a acontecer de maneira global. As empresas deparam-se com concorrentes que não surgem apenas dentro do seu mercado doméstico, mas também do exterior. Aliando este fator a outros, como a saturação do mercado doméstico, oportunidades de crescimento econômico sustentável, ganho de escala e incentivos governamentais, as organizações perceberam que a estratégia de internacionalização dos negócios da firma é uma ação cada vez mais necessária e interessante. Esta pesquisa visa verificar, por meio de uma revisão bibliográfica dos principais modelos teóricos de internacionalização de empresas presentes atualmente na literatura, como uma empresa de pequeno porte (PME) pode vir a adotar uma das teorias por trás desses modelos para melhorar os seus negócios internacionais. Os resultados indicam que as teorias comportamentais demonstram-se mais adequadas para as PMEs, nas quais o modelo de Uppsala apresenta-se como o mais apropriado neste processo de suporte às decisões desta empresa alvo da pesquisa, visto que a mesma seguiu, até o momento, os pressupostos deste modelo. Na contramão, as teorias econômicas pouco contribuem visto que são mais direcionadas às grandes companhias.

Palavras-chave: Internacionalização; Estratégia; Mercados; Pequena e Média Empresa (PME).
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Gestão em Redes de Negócio
Projeto de Pesquisa: A Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras.


Título: Avaliação prévia da estratégia competitiva
Autor(a): André Rímoli Costi
Orientador(a): José Celso Contador
Data da defesa: 21/08/2014
Resumo: A análise de uma estratégia competitiva é fundamental para qualquer empresa que pretenda atuar e prosperar em seu segmento. O desempenho de assessorias esportivas em diversos segmentos vem melhorando as ferramentas de gestão e qualidade de serviços no setor esportivo. A atual disponibilidade de vários serviços oferecidos por essas assessorias na área educacional, por meio da implantação de escolas de esportes em colégios particulares, nos levou ao estudo das mesmas, verificando a sua competitividade. Assim, nossa proposta foi analisar e promover um método de avaliação prévia, com base no modelo CAC, do grau de sucesso possível de ser alcançado pela estratégia competitiva empresarial, não só quanto à otimização de recursos diversos, como também para apontar novos rumos para a estratégia competitiva.

Palavras-chave: Avaliação Prévia da Estratégia; Estratégia Competitiva; Assessorias Esportivas; Escolas de Esportes; Colégios Particulares.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estratégia Empresarial
Projeto de Pesquisa: Estudo da Competitividade Empresarial por Meio do Modelo de Campos e Armas da Competição.


Título: Governança e valor social: o caso dos exportadores brasileiros de frangos Halal para o Oriente Médio
Autor(a): Nawfal Assa Mossa Alssabak
Orientador(a): Flávio Romero Macau
Data da defesa: 16/10/2014
Resumo: Esta dissertação teve como objetivo compreender como a governança e as variáveis de capital social de redes geram valor, pela óptica da rede brasileira exportadora de frango Halal para o mercado islâmico do Oriente Médio. Por meio de entrevistas realizadas com atores dessa rede e com base em análise de conteúdo foram identificados pontos-chave sobre o capital social e a governança da rede baseada em preceitos islâmicos. As principais variáveis estudadas foram a confiança, o comprometimento e a cooperação. Foi observado que a confiança promove o desenvolvimento de estratégias interorganizacionais que possibilitam a construção de valor, com possibilidade de ganhos sociais e de inovação pela aprendizagem coletiva, compartilhada na rede. A confiança entre os participantes da rede abre espaço para que haja comprometimento entre eles, concretizando objetivos coletivos para manutenção da competitividade, reduzindo o foco do ganho individual e isolado. Já a cooperação está associada ao trabalho conjunto para ganhos mútuos. Há evidências de que, como preconizado na literatura de redes sociais de empresas, as variáveis confiança, comprometimento e cooperação atuam de forma combinada na rede de exportadores brasileiros de frango Halal, enquanto a governança existente suprime oportunismos que comprometeriam seu desempenho. Observa-se ainda que um ponto de ancoragem do capital social nessa rede é a disseminação da orientação pelos preceitos religiosos islâmicos.

Palavras-chave: Redes de Empresas; Confiança; Comprometimento; Cooperação; Governança; Halal.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Gestão em Redes de Negócio
Projeto de Pesquisa: Rede de empresas exportadoras de frango Halal.


Título: A questão do poder na dinâmica das redes interorganizacionais
Autor(a): Walter Cardoso Sátyro
Orientador(a): Renato Telles
Data da defesa: 27/11/2014
Resumo: Verifica-se a presença de um volume importante de pesquisas em redes interorganizacionais abordando cooperação, confiança, comprometimento, entre outros de seus constituintes dimensionais; contudo, escassos são os estudos sobre poder. Este trabalho objetivou desenvolver uma perspectiva consistente e defensável do construto poder em redes, explorando sua potencial relação com a competitividade. Nesse sentido, estudaram-se aspectos e descritores do poder numa rede interorganizacional, buscando-se aquilatar conexões, implicações ou impactos em variáveis associadas à competitividade e a categorias como confiança e comprometimento. A pesquisa desenvolvida pode ser classificada como descritiva quantitativa, a partir de levantamento por amostragem (sample survey), sendo utilizado o software IBM SPSS Statistics versão 21 para as análises estatísticas, e o software UCINET versão 6.181 para o mapeamento gráfico e análises da configuração da rede. Como objeto de pesquisa, escolheu-se uma associação do ramo alimentício localizada no Estado de São Paulo, com 12 anos de fundação, composta por 44 empresas associadas, por ter membros que se diferenciam no mercado pela qualidade de seus produtos. O trabalho tem relevância por oferecer uma abordagem conceitual e operacionalmente inovadora sobre poder em redes interorganizacionais, tema modestamente explorado na literatura nos últimos 15 anos, e potencialmente relacionado a assimetrias, conflitos de interesses e variáveis de negociação, entre outros. Tendo sido entrevistados 28 empresários, ou 64% do quadro associativo, foi possível estabelecer evidências de correlação entre competitividade dos atores de uma rede interorganizacional e descritores de poder entre membros da rede; verificou-se também a presença de evidências de correlações entre poder e comprometimento, e poder e confiança na diretoria e na Associação da rede. Entre as principais limitações deste trabalho encontram-se: natureza da amostra, que não ofereceu possibilidade de generalizações sem graves ressalvas, e transversalidade temporal, restringindo a análise ao momento de caracterização da rede.

Palavras-chave: Redes; Poder em redes; Redes de Negócios; Relacionamentos Interorganizacionais; Assimetrias em Redes.
Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Gestão em Redes de Negócio
Projeto de Pesquisa: Conhecimento, Governança e Operações em Redes de Empresas.