Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração

Abordagem Social das Redes de Negócio

Ementa

Estudo dos fatores sociais que influenciam os formatos de redes, especialmente os clusters.  O modelo social de redes. O comprometimento, a confiança e a cooperação nas redes. A competição e o poder nas redes. Os clusters de negócios e os arranjos produtivos locais. A visão dos clusters como sistemas complexos. A governança dos clusters e das redes. O processo de inovação nas redes e nos clusters. O capital social. A estratégia para clusters e redes de negócios.

Bibliografia

BELL, S. J.; TRACEY, P.; HEIDE, J. B. The organization of regional clusters. Academy of Management Review. v. 34, n. 4, p. 623-642, 2009.
CASTELLS, M. Materials for an exploratory theory of the network society. British Journal of Sociology , v. 51 n. 1, p. 5–24, 2000.
CASTRO, R. B.; BALDI, M. A Inovação na Rede Interatores do Polo Joalheiro de Belém: Uma Análise a partir do Mecanismo de Imersão Estrutural. In: SIMPÓSIO DA GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25., 2008. Anais..., 2008.
DHANARAJ, C.; PARKHE, A. Orchestrating innovation networks. Academy of Management Review. v. 31, n. 3, 2006, p. 659–669, 2006.
GIOVANNINI, F. A complexidade e o estudo das organizações: explorando possibilidades. RAUSP, v.37, n.3, p.56-66, 2002.
INKPEN, A. C.; TSANG, E. W. K.  Social capital, networks, and knowledge transfer. Academy of Management Review. v. 30, n. 1, p. 146–165, 2005.
KIMURA, H.; PERERA, L. C. J.; LIMA, F. G. Teoria da complexidade e paisagens de adaptação: aplicações em estratégia. RAUSP, v.45, n.3, p.238-254. 2010.
MARCHI, J. M.; WITTMANN, M. L. Relevância dos fatores sociocomportamentais de atores envolvidos em redes estratégicas. In: 3Es, 3.,2007. Anais..., 2007.
MILANEZE, K L. N.; BATALHA, M. O. Análise da competitividade do setor calçadista do estado de São Paulo. RAUSP. v.43, n.2, p.162-175, 2008.
MORI, C.; BATALHA, M. O.; ALVES FILHO, A. G. Abordagens espaço-relacional de organização da produção em estudos de atividades de produção agroindustrial no Brasil. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 5, n. 3, p. 94-115, 2009.
OH, H.; LABIANCA, G.; CHUNG, M. H. A multilevel model of group social capital. Academy of Management Review. v. 31, n. 3, p. 569–582, 2006.
PARRILLI, M. D.; SACCHETTI, S. Linking learning with governance in networks and clusters: key issues for analysis and policy. Entrepreneurship & Regional Development. v. 20, p. 387–408, July. 2008.
PERRY, M. Business clusters: an international perspective. New York: Routledge, 2005.
PORTER, M. E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review. p. 77-90, Nov-Dec. 1998.
SERVA, M.; DIAS, T.; ALPERSTEDT, G. D. Paradigma da complexidade e teoria das organizações: uma reflexão epistemológica. RAE. v. 50, n. 3, p. 276-287, 2010.
STABER, U. The competitive advantage of regional clusters: an organizational –evolutionary perspective. Competition & Change. v. 11, n. 1, p. 3 -18, 2007.
TATSCH, A. L. Conhecimento, aprendizagem, inovação e proximidade espacial: o caso do arranjo de máquinas e implementos agrícolas no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Inovação. v. 7, n. 1, p.63-100, 2008.
TRACEY, P.; CLARK, G. L. Alliences, networks and competitive strategy: rethinking clusters of innovation.  Growth & Change. v. 31. n. 1, p. 1 – 16. 2003.
WINKLER, I. Network governance between individual and collective goals: qualitative evidence from six networks. Journal of Leadership & Organizational Studies, v. 12, n. 3, p. 119 – 134, 2006.
ZACCARELLI, S. B.; TELLES, R.; SIQUEIRA, J. P. L.; BOAVENTURA, J. M. G.; DONAIRE, D. Clusters e redes de negócios: uma nova visão para a gestão dos negócios. São Paulo: Atlas, 2008.