Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração

APRESENTAÇÃO

Objetivos

Qualificar docentes para que aprimorem o conteúdo de suas disciplinas e as possibilidades de sua didática.

Desenvolver pesquisadores aptos a contribuir com o desenvolvimento do conhecimento na área de Administração, principalmente para os temas que envolvem redes organizacionais e seus desdobramentos sociais, estratégicos e operacionais.

Formar lideranças acadêmicas que contribuam com políticas científicas, tecnológicas e de qualificação profissional.

A partir das pesquisas realizadas no Programa, promover a integração da UNIP com a comunidade local, endossando a instituição como referência para o desenvolvimento de políticas relacionadas ao desenvolvimento das redes organizacionais;

Qualificar profissionais, principalmente gestores e proprietários de empresas, para que tenham visão crítica e ferramentas práticas para o desenvolvimento de negócios e de suas relações com outros atores, tais como instituições públicas, privadas e do terceiro setor.

Histórico

O Programa de Mestrado em Administração da Universidade Paulista iniciou suas atividades em 1997 e foi recomendado pela CAPES em 2005, com a Área de Concentração voltada para “Estratégia e seus Formatos Organizacionais”. O propósito estava em analisar, estudar e propor teorias e modelos de estratégia e de redes organizacionais, em suas várias dimensões. Buscava pesquisar e debater teorias e práticas de empresas, associações, ONGs e governos para contribuir com o conhecimento e aprimoramento da gestão. Duas linhas de pesquisa foram construídas: “Estratégia Organizacional” e “Gestão em Redes de Negócios”. Desde então, o Programa tem se adequado e se aprimorado, seguindo as orientações e recomendações da Comissão de Área da CAPES para oferta de um curso de qualidade, formador de professores e pesquisadores atualizados e capacitados para o mercado de trabalho, e que atendam às demandas da sociedade e do país. A linha de pesquisa “Estratégia Organizacional” tratava da conciliação entre o ambiente externo e os recursos internos, estudando o modo como as organizações encaram e respondem às situações com as quais são confrontadas. Os projetos de pesquisa foram agrupados em três temas centrais: estratégia competitiva, estratégia de internacionalização e empreendedorismo. Eles se encontravam alinhados com as divisões reconhecidas pelo SMS - Strategic Management Society e pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD), área de Estratégia do Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD) - EnANPAD. A linha de pesquisa “Gestão em Redes de Negócios” tratava de analisar, criticar e ampliar os conceitos de redes. Tendo em vista as novas configurações de cooperação, interdependência e competição, visava desenvolver metodologias para identificar, acompanhar e avaliar os processos e o desempenho das redes nas suas várias manifestações. Os projetos de pesquisa foram agrupados nos temas de abordagem social e abordagem econômica em redes de negócios, alinhados com divisões de redes reconhecidas pela Academia em trabalhos como Granovetter (1985), Nohria & Eccles (1992) e Castells (2005).

Visando atender às recomendações da Comissão de Área da CAPES, o Programa iniciou em 2015 uma fase de transição, aprimorando sua Área de Concentração e suas Linhas de Pesquisa para o quadriênio 2017-2020. No quadriênio 2013-2016, como já salientado anteriormente, a Área de Concentração do Programa foi “Estratégia e seus Formatos Organizacionais”, com duas Linhas de Pesquisa: “Estratégia Organizacional” e “Gestão em Redes de Negócios”. No quadriênio 2017-2020, propôs-se como Área de Concentração “Redes Organizacionais”.

Em sua nova configuração, surgiram novas linhas de pesquisa. A abordagem econômica de redes organizacionais resultou na linha de pesquisa “Estratégias e Operações em Redes”, que afirma que as redes são arranjos de organizações com o objetivo de diminuir os custos e a dependência de recursos das empresas. Dessa forma, tanto a rede quanto cada organização poderão obter vantagens competitivas. Dentro dessa abordagem, encontram-se os estudos de estratégias, cadeias, clusters e operações nas redes. A abordagem social de redes organizacionais resultou na linha de pesquisa “Abordagens Sociais nas Redes”, que afirma que cada rede, seja qual for seu objetivo e natureza, contém uma teia de relações sociais que dirige, influencia e determina as ações, os processos, as estratégias, as decisões e os comportamentos dos atores. Mudanças nessa teia alteram os processos, a governança e os resultados das redes. Os estudos nesta área buscam as correspondências entre as relações sociais e outras variáveis da rede, como estratégia, inovação, práticas de produção, governança, conteúdo, estrutura, dinâmica e resultados.

Nos últimos anos, o Programa vem trabalhando para atualizar seu NDP, realizando a seleção pesquisadores com alto potencial de pontuação, inserção internacional e desenvolvimento de trabalhos na Área de Concentração de Redes Organizacionais. Os professores líderes das linhas de pesquisa realizaram agenda de encontros regulares para discutir trabalhos acadêmicos (principalmente internacionais), debater o desenvolvimento de artigos e pesquisas e planejar as disciplinas e orientações dos alunos. Uma proposta pedagógica coesa foi consolidada, visando a formação de mestres em sintonia com as demandas atuais da área de Administração. Foi reforçado o elo das atividades às linhas de pesquisa, solidificando as iniciativas propostas anteriormente e em consonância com as orientações e recomendações da Comissão de Área da CAPES..

Alguns números ajudam a ilustrar a história recente do Programa:

  • 2013: realizadas 6 bancas de Qualificação e 6 de defesa da Dissertação.
  • 2014: realizadas 7 bancas de Qualificação e 9 de defesa da Dissertação.
  • 2015: realizadas 12 bancas de Qualificação e 5 de defesa da Dissertação.
  • 2016: realizadas 32 bancas de Qualificação e 27 de defesa da Dissertação.
  • 2017: realizadas 14 bancas de Qualificação e 18 de defesa da Dissertação.
  • 2018: realizadas 15 bancas de Qualificação e 14 de defesa da Dissertação.
  • 2019: realizadas 13 bancas de Qualificação e 17 de defesa da Dissertação.

100% de alunos contemplados com bolsa de 50% na mensalidade, além de 06 bolsas PROSUP - modalidade taxa e 02 bolsas PROSUP- modalidade bolsa.

A UNIP, norteada pelo entendimento da CAPES de que a finalidade dos programas de pós-graduação não se restringe à produção de conhecimento, mas deve se voltar com igual importância à formação discente, está implementando um processo de autoavaliação, captando tal dimensão, entre outras. Para isto, foi constituída uma comissão composta pelo coordenador, professores, discente e técnico. Atualmente, a comissão está conduzindo o processo de criação e consolidação dos critérios de autoavaliação. Com a autoavaliação, o PGA/UNIP buscará, de maneira contínua e permanente, melhorar a qualidade na formação dos mestres e dos futuros doutores.

Salienta-se que a autoavaliação do PGA/UNIP estará alinhada ao PDI institucional e à missão do PPG, ao mesmo tempo em que se baseará nas diretrizes propostas pelo GT de Autoavaliação dos Programas de Pós-Graduação (CAPES – Portaria 149/2018). A missão será a de “refletir sobre as ações adotadas para o sucesso do aluno, o sucesso do professor e dos técnicos e sobre o sucesso do Programa de maneira global”. A política de autoavaliação contemplará os resultados das avaliações quadrienais, assim como os dados da monitoria da qualidade do Programa e de seu processo de formação. A UNIP dará ampla publicidade à sua política de autoavaliação na página do programa, na internet.

A observação e coleta de dados se darão por meio de diferentes instrumentos, tais como: grupos focais, entrevistas, questionários, reuniões, debates e oficinas. O intuito será o de identificar fragilidades, potencialidades, desafios estratégicos, melhorias e desenvolvimentos futuros. Para isto, seguindo as recomendações do GT de Autoavaliação dos Programas de Pós-Graduação (CAPES – Portaria 149/2018), será realizado seminário integrador envolvendo docentes, discentes e técnicos para análise do relatório parcial. Os resultados da autoavaliação serão consolidados em relatórios parciais, destacando especialmente as potencialidades e as fragilidades evidenciadas, bem como as medidas a serem tomadas para melhoria institucional, as proposições de ações e as metas futuras. Estas serão condensadas em plano de ação específico, visando o aperfeiçoamento da gestão dos resultados do Programa.

Em 2020, o Programa aprovou o doutorado em Administração. O curso foi recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, de acordo com a Comissão de Avaliação da área e julgado pelo CTC/CAPES, na sua 194ª Reunião, que aconteceu no período de 11 a 15 de maio de 2020.

Área

Administração

Área de Conhecimento

  • Administração
  • Empreendedorismo
  • Estratégia
  • Gestão do Conhecimento
  • Governança
  • Inovação
  • Negócios Internacionais
  • Operações e Logística
  • Organizações e Políticas Públicas
  • Organizações Não Governamentais (ONGs)
  • Redes Organizacionais

Área de Concentração

Redes Organizacionais

Linhas de Pesquisa

  1. Estratégias e Operações em Redes
    As redes são arranjos planejados de organizações com o objetivo de diminuir os custos e a dependência de recursos das empresas. Dessa forma, tanto a rede quanto cada organização podem obter vantagens competitivas. Dentro dessa abordagem, encontram-se os estudos de estratégias, redes de franquias, redes de suprimentos, supply chain management, economia circular e operações nas redes.
  2. Abordagens Sociais em Redes
    Cada rede tem uma teia de relações sociais que dirige, influencia e determina ações, processos, decisões e comportamentos dos seus participantes. Mudanças nessa teia alteram os processos, a governança e os resultados das redes. Os estudos desta área buscam as correspondências entre relações sociais e variáveis da rede como inovação, práticas e governança.

Infraestrutura

Biblioteca Especializada
Biblioteca com acervos atualizados atendem às bibliografias recomendadas, além de assinaturas de periódicos e revistas. A biblioteca oferece salas de estudos anexas com condições de conforto que atendem às necessidades dos estudantes. Proporciona várias “bases de dados” de consultas aos interessados com os registros mais relevantes abrangendo os diversos aspectos da Administração. A Biblioteca da UNIP está estruturada de forma a dar suporte ao ensino e à pesquisa, numa instituição que Estatutariamente tem organização multi-campi, apresentando, portanto, Bibliotecas Setoriais com uma unidade central de informações, interligando todos os campi da Capital, via intranet.

Salas de aulas e auditórios amplos, iluminados e ergonômicos
Salas para aulas teóricas e seminários: a UNIP disponibiliza na pós-graduação salas para aulas teóricas, climatizadas, com microcomputadores, datashows, DVDs, telas, mesas e cadeiras; sala de alunos e sala de professores, ambas climatizadas, com mesas, cadeiras, microcomputadores conectados à internet de alta velocidade, incluindo o sistema wireless, scanner e impressora; 2 salas para Qualificações e Defesas climatizadas, que contam com datashows, microcomputadores, telas, cadeiras estofadas, mesa de cinco lugares destinada à banca.
Secretaria de pós-graduação, que dá suporte aos alunos e professores do programa.
Auditórios: no prédio da pós-graduação existem três auditórios com capacidade de 50, 150 e 600 lugares, que contam com toda a infraestrutura para a realização de cursos e eventos.

Parcerias Institucionais, Intercâmbios e Convênios

Convênios:

  • Intercâmbio com a Universidade do Porto, em Portugal.

Realizações:

  • Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação com a UFLA (www.nucleoestudo.ufla.br/gerei/).
  • Fórum de Redes Organizacionais, em parceria com a USCS, UFLA, F.D.CABRAL e UFBA.
  • Painel Competitivo sobre Inovação, Governança e Estrutura de Redes do XL ENANPAD.
  • Coordenação de 3 áreas temáticas e apoio institucional ao SEMEAD da FEA/USP.

Participação em Grupos de Pesquisa:

  • Grupo de Otimização e Logística do Departamento de Produção (DPD) da Faculdade de Engenharia do campus de Guaratinguetá da UNESP (DPD/FEG).
  • Grupo do Centro de Estudos em Inovação e Competitividade Global da UNIFESP, na linha de pesquisa Políticas de Proteção à Saúde do Consumidor.
  • Grupo de Internacionalização das Franquias Brasileiras da ESPM.
  • Red Pilares, congregando pesquisadores da América do Sul (http://www.redpilares.org/).

Auxílios Recebidos

Projeto: Regulamentação da Saúde Suplementar no Brasil: Evolução, Tendências e Impactos
Professor Responsável: Arnaldo L. Ryngelblum
Órgão de Fomento: FAPESP
Processo: 2015/50353-2
Vigência: agosto 2016 a julho 2018
Valor em Real: R$ 83.312,06

Projeto: Governança Relacional nas Redes de Cooperativas de Material Reciclável
Professor Responsável: Ernesto Michelangelo Giglio
Órgão de Fomento: FAPESP
Processo: 2016/13409-2
Vigência: novembro 2016 a outubro de 2017
Valor em Real: R$ 8.460,00

Projeto: Estudo sobre a relação entre a cultura de safety e a gestão da qualidade nas empresas de manutenção aeronáutica
Professor Responsável: Prof. Dr. Márcio Cardoso Machado
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 423869/2018-3 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Fevereiro 2019 a dezembro 2021
Valor em Real: R$ 6.500,00

Projeto: Gestão colaborativa: perspectivas e tendências para operações em redes
Professor Responsável: Prof. Dr. Mauro Vivaldini
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 420464/2018-2 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Dezembro 2019 a dezembro 2021
Valor em Real: R$ 5.300,00

Projeto: Gestão colaborativa: Escassez de Recursos e Criação de Valor em Redes de Microfranquias
Professor Responsável: Prof. Dr. Pedro Lucas de Resende Melo
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 432729/2018-6 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Novembro 2018 a Novembro 2021
Valor em Real: R$ 1.500,00

Projeto: Estudo sobre relação entre capacidade inovativa e competitividade em organizações industriais em redes de suprimentos
Professor Responsável: Prof. Dr. Renato Telles
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 437840/2018-2 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Janeiro 2019 a dezembro 2021
Valor em Real: R$ 14.800,00

Projeto: Capital social e empreendedorismo em estágio inicial: A importância do Capital Social offline e on-line à criação e ao desenvolvimento de empreendimentos com até 42 meses de existência
Professor Responsável: Prof. Dr. Victor Silva Corrêa
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 433381/2018-3 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Fevereiro 2019 a dezembro 2021
Valor em Real: R$ 4.500,00

Projeto: Estudo sobre a adoção e barreiras da indústria 4.0 em empresas industriais brasileiras
Professor Responsável: Prof. Dr. Maciel Manoel de Queiroz
Órgão de Fomento: CNPq
Processo: 421638/2018-4 - Chamada Universal CNPq
Vigência: Fevereiro 2019 a dezembro 2021
Valor em Real: R$ 3.200,00