Coordenadora auxiliar do curso de Enfermagem fala sobre a situação das vacinas no Brasil

No dia 28 de março, a professora e coordenadora auxiliar do curso de Enfermagem do campus Norte, Paula de Sousa e Castro, participou do programa Duas na Tri, que vai ao ar semanalmente às quintas-feiras na Rádio Trianon AM 740, apresentado por Silvia Vinhas e Malu Mota. Na entrevista, a professora falou sobre a situação das vacinas no Brasil.

O Brasil sempre foi considerado referência em termos de calendário de vacinação. O Programa Nacional de Imunizações é um dos maiores do mundo, oferecendo 45 diferentes imunobiológicos para toda a população, de qualquer faixa etária. Contudo, desde 2017, tem havido uma queda na cobertura vacinal entre crianças e adultos, tendo sido registrado, por exemplo, até dezembro de 2018, mais de 10 mil casos de sarampo, doença que se encontrava erradicada no país. Por esse motivo, o Brasil pode perder o certificado de erradicação da doença concedido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2016.

Segundo Paula de Sousa, de 2000 a 2016, foram registrados poucos casos importados (contraídos fora do local) e nenhum caso autóctone (de origem local) da doença, isto é, “estávamos desde 2000 sem casos de sarampo acontecidos no Brasil”, fazendo com que a OMS considerasse a doença erradicada no país. Ainda de acordo com a professora, essa volta significativa e recente da doença pode ter explicação no próprio sucesso do programa de vacinação: como as gerações mais novas não vivenciaram casos graves da doença, para elas, o sarampo praticamente nunca existiu e, com o tempo, os pais foram deixando de se vacinar e de vacinar seus filhos. É como se tivéssemos ficado “reféns do nosso próprio sucesso”, concluiu, em tom de alerta para esta e outras doenças, a coordenadora da UNIP.  

Veja a entrevista completa.