Grupo de Pesquisa realiza estudo sobre a presença de microplástico no Rio Sorocaba

O campus Sorocaba, por meio do Grupo de Pesquisa Ecologia Estrutural e Funcional de Ecossistemas, vinculado ao curso de Ciências Biológicas, está realizando uma pesquisa cujo objetivo é avaliar a presença de microplástico em peixes e sedimentos de diferentes pontos do Rio Sorocaba. O projeto é coordenado pelo professor Welber Senteio Smith e pelos alunos de Iniciação Científica Cristian Wesley Oliveira e Renan Henrique Bernardo.

Segundo os pesquisadores, muito se fala da presença de microplásticos nos oceanos e como isso é prejudicial aos animais e aos ecossistemas. Microplásticos são partículas, cujo tamanho varia de 1 a 5 mm, originadas pela degradação química e/ou física do plástico ao longo do tempo. O microplástico acumula poluentes orgânicos persistentes (POPs), afetando o sistema endócrino dos animais. Além disso, pode estar presente em toda a cadeia alimentar, pois entra nos organismos de base chegando aos organismos de topo da cadeia, uma vez que passa de um organismo para outro. O microplástico ainda pode causar prejuízos na nutrição da espécie em decorrência de falsa saciedade, pois se acumula no trato digestório.

Os resultados da pesquisa até o momento mostraram grande concentração desse material no sedimento do rio e também no conteúdo estomacal dos peixes. Das 13 espécies analisadas, quatro continham microplástico. A pesquisa terá continuidade avaliando novos pontos do rio e também novas espécies de peixes.