Estudos Dirigidos em Redes de Empresas

Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção

Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia de Produção da UNIP é nota 5 na CAPES

Ementa

Compreensão abrangente dos fundamentos da teoria e prática das Redes de Empresas. Conceito de Rede de Empresas, de Governança, de Densidade, Centralidade, etc. Estudo de métodos quantitativos aplicados a redes. A arquitetura das redes. O software UCINET. Reflexão do uso da Teoria das Redes como um forte instrumento de aplicação prática na análise e gestão das organizações. A teoria sobre a Evolução do Pensamento Administrativo privilegiou, até muito recentemente, uma abordagem que vai da Administração Científica até a Teoria da Contingência. Em seguida, deu-se grande atenção à teoria e aplicação prática da Produção Enxuta e da Gestão Integrada das Organizações, sempre com ênfase nas empresas, enquanto  unidades  produtivas.  Mais  recentemente,  como  um  imperativo  da  Outra  Economia  ou  Nova  Economia,  surge  a  necessidade  da compreensão e estudo das empresas em redes, como uma nova forma organizacional para estratégia e gestão dessas organizações na produção de bens e serviços. Nesse sentido, o estudo das empresas que atuam em redes seria uma evolução da Teoria dos Grafos e da Teoria das Redes Sociais. Uma quantidade significativa de ferramentas qualitativas e quantitativas tem possibilitado a análise e gestão das Redes de Empresas, configurando as como uma nova maneira de produzir.

Bibliografia

AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo: Atlas, 2000.
________. Gestão de sistemas locais de produção e inovação (clusters/APLs): um modelo de referência. São Paulo: Atlas, 2009.
BALESTRIN, A.; VERSCHOORE, J. Redes de cooperação empresarial: estratégias de gestão na nova economia. Porto Alegre: Bookman, 2008.
BORGATTI, S.; LI, X. On social network analysis in a supply chain context. Journal of Supply Chain Management, v. 25, issue 2, p. 5-22, April  2009.
CONTADOR, J. C. Gestão de operações. São Paulo: Edgard Blücher, 1998.
FUSCO, J. P. A.; SACOMANO, J. B., Redes robustas e competitividade. In: FUSCO, J. P. A. Redes produtivas e cadeias de fornecimento. São Paulo: Arte & Ciência, 2005.
LAZZARINI, S.G. Empresas em redes. São Paulo: Cengage Learning, 2008.
MARTES, A. C. B. et al. Fórum: Redes sociais e interorganizacionais. Revista de Administração de Empresas, v. 46, n. 3, p. 10-15, 2006.
MILREU, F. J. S. Estratégias, fatores e atributos para a estruturação do Planejamento e Controle da Produção em Redes de Empresas. 2011. 219f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Paulista-UNIP, São Paulo, 2011.
SACOMANO NETO, M. Redes: difusão de conhecimento, controle e poder – um estudo de caso na indústria brasileira de caminhões. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos (SP), 2004.
SACOMANO NETO, M.; TRUZZI, O. M. S. Posicionamento estrutural e relacional em redes de empresas: uma análise do consórcio modular da indústria automobilística. Gestão & Produção, v. 16 n. 4, p. 598-611, 2009.