Você está em: Universidade Paulista / Pós-Graduação / Programas de Mestrado e Doutorado / Administração / Dissertações Defendidas / 2009

Mestrado em Administração

Dissertações Defendidas - 2009

Título: Estratégia Corporativa: Um Estudo de Caso do Lançamento do Ford Ecosport no Brasil
Autor(a): Sergio Farah
Orientador(a): Roberto Bazanini
Data da defesa: 05/02/2009
Resumo: O objetivo do presente trabalho é estudar a estratégia utilizada pela Ford do Brasil no lançamento do EcoSport e identificar os recursos empregados por esta montadora, que possibilitaram a geração de vantagens competitivas que justifiquem a liderança do EcoSport em relação a seus concorrentes. Para tal, foi elaborado o referencial teórico, inicialmente, com definições, terminologias e conceitos sobre estratégia para, em seguida, expor as teorias dos principais autores que investigam o tema e subsidiaram as considerações finais (Barney, 2007 e Mintzberg, Ahlstrand, Lampel, 1998). Elaborou-se um resumo sobre RBV (Resource Based View), Vantagem Competitiva e Gerenciamento Estratégico na visão de vários autores e, em especial, de Barney (2007) e, em seguida, com fundamento na obra de Mintzberg, Ahlstrand, Lampel  (1998), tratou-se do tema empreendedorismo e das demais escolas de estratégia. Os conceitos de Vantagem Competitiva e o modelo VRIO (Valor, Raridade, Imitabilidade e Organização) são apresentados para fornecer detalhes sobre a aplicação do modelo. Por intermédio de pesquisa exploratória, de natureza qualitativa, e entrevistas com especialistas do mercado automobilístico, funcionários e revendedores da Ford e de concessionárias concorrentes - cujas transcrições foram estudadas por meio da análise de conteúdo-, buscou-se evidenciar as estratégias, competências e recursos percebidos no  lançamento do EcoSport. Os resultados da pesquisa apontam três recursos geradores de vantagens competitivas, em consonância com os pressupostos das vertentes estratégicas da Escola Empreendedora, da Escola do Posicionamento e da Escola Ambiental, respectivamente, ou seja, a presença do líder visionário e empreendedor, a estratégia de diferenciação e a estrutura da fábrica com capacidade de atender à demanda, em Camaçari.
Palavras-chave: Estratégia Corporativa. Mercado Automobilístico. Ford EcoSport.

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias


Título: Visão baseada em recursos: estratégias competitivas de uma instituição privada no setor de saúde
Autor(a): Luiz Alberto G. Martins
Orientador(a): João Chang Júnior
Data da defesa: 23/03/2009
Resumo: Nas duas últimas décadas, a visão da empresa baseada em recursos tem recebido atenção especial como alternativa para a tradicional visão baseada no produto ou na visão da vantagem competitiva (PORTER, 1986). O tema desta dissertação apresenta uma visão de estratégia baseada em recursos, tomando-se como referência inicial a identificação das fontes internas de vantagem competitiva e como os recursos foram utilizados de forma estratégica e integrados para propiciar o crescimento sustentado da organização estudada. Trata-se de um estudo de caso, a partir do construto teórico da Visão Baseada em Recursos (RBV), e tem por objeto de avaliação uma instituição privada do setor de saúde que é a Diagnósticos da América, por meio de uma análise dos recursos internos e das estratégias que permitiram que essa organização se tornasse o quinto maior laboratório de análises clínicas e diagnósticos do mundo. Este trabalho apoia-se em entrevistas semiestruturadas com os altos executivos e os principais gestores e analisa a transferência e conversão do conhecimento entre os recursos internos e como foi maximizada a criação de valor resultante da interação dos diferenciais competitivos dessa organização. Como resultado, verifica-se a convergência da literatura de RBV, em que a identificação e a utilização dos recursos e capacidades da organização têm importante impacto no desempenho e competitividade da mesma no mercado de saúde.
Palavras-chave: Teoria dos Recursos. Recursos Estratégicos. Estratégias Organizacionais e Vantagem Competitiva.

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias


Título: As evidências documentais e empíricas sobre as inter-relações entre as variáveis sociais e as variáveis de negócios em redes
Autor(a): Carlos Alberto Alves
Orientador(a): Ernesto Michelangelo Giglio
Data da defesa: 15/06/2009
Resumo: O tema dos relacionamentos interorganizacionais já é, há algumas décadas, foco de vários estudos na teoria organizacional em outros países. Ao considerar que as organizações mantêm interações e interdependência entre si, o foco de muitas pesquisas tem se voltado às questões das variáveis sociais que influenciam algumas relações de negócios, tais como a troca de informação, a inovação, o conhecimento e aprendizagem, e a emergência de regras de controle. Entre os vários formatos organizacionais, o de redes vem atraindo atenção por se mostrar eficiente em situações de incertezas e competição global. No entanto, os estudos brasileiros sobre as interfaces entre relações sociais e relações de negócio nas redes parecem incipientes. O objetivo deste trabalho foi aprofundar as pesquisas e reflexões sobre a interface entre as relações sociais e as relações comerciais nas redes. A revisão bibliográfica mostrou que existem citações sobre as possíveis interfaces, mas não se encontraram estudos que criassem modelos e propusessem relações estritas. Algumas variáveis sociais, tais como confiança e comprometimento e algumas de negócios, tais como inovação e governança são estudadas isoladamente, mas não se buscaram suas conexões. Assim, procurou-se coletar e analisar as evidências de múltiplas fontes de dados sobre o tema e construir inferências e interpretações sobre a interface dessas quatro variáveis. O conjunto de dados das fontes documentais e empíricas não revelou nenhuma convergência na direção das relações. Separadamente temos dois caminhos: as fontes documentais não indicam relações entre as variáveis; já as fontes empíricas confirmam nossas afirmativas indicando inter-relações entre as variáveis sociais e as variáveis de negócios. Entre as causas possíveis para esses resultados pode-se argumentar que os pesquisadores e os acadêmicos ainda não perceberam essas inter-relações, ou ainda não se arriscaram a construir modelos explicativos; ao passo que no campo, ou seja, os atores que atuam nas redes possuem estas inter-relações bem conceituadas e fundamentadas na experiência do dia a dia. Dessa forma, o trabalho contribui para discutir a temática de redes e evidenciar estas contradições entre o acadêmico e o comercial.
Palavras-chave: Rede de Empresas. Relações Sociais. Relações de Negócios. Confiança. Comprometimento. Inovação. Governança.

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de negócios: novos conceitos para novas formas de administrar


Título: Metodologia de identificação de clusters turísticos: uma aplicação em municípios litorâneos do Estado de São Paulo
Autor(a): Antonio Adias Nogueira
Orientador(a): Suzana Bierrenbach de Souza Santos
Data da defesa: 25/06/2009
Resumo: O objetivo do presente trabalho é identificar a existência de clusters turísticos nos municípios litorâneos do Estado de São Paulo, a partir da aplicação de uma metodologia quantitativa. O turismo moderno, diversificado e globalizado, é importante setor, responsável pela geração de empregos, tornando-se força social de crescimento econômico relevante em termos regionais. A inerente concentração geográfica dessa atividade, um dos elementos constitutivos de um cluster, resulta, por diversas vezes, em uma classificação prévia de cluster turístico. O trabalho baseia-se na definição da OMT – Organização Mundial do Turismo para as atividades características do turismo; em indicadores de concentração, calculados a partir de dados oficiais recentes dessa classe de atividades, envolvendo as variáveis: número de empresas e de empregos; e na utilização de método estatístico de análise fatorial com correspondência múltipla. Realizados os cálculos, observa-se que não existe elevada concentração de todas as atividades características do turismo, conforme definido pela OMT, no litoral paulista. A reunião dos municípios em distintos grupos, em função dos fatores de semelhança, revela a existência de diferentes estágios de formação de cluster no ano de 2007. Por fim, destacam-se somente os municípios de Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, caracterizados como clusters turísticos efetivos.
Palavras-chave: Turismo. Clusters. Metodologia.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de negócios: novos conceitos para novas formas de administrar


Título: Transferência de conhecimentos em uma rede de serviços de saúde: o caso dos hospitais filiados ao Programa CQH – Compromisso com a Qualidade Hospitalar
Autor(a): Celi Gonzales
Orientador(a): Suzana Bierrenbach de Souza Santos
Data da defesa: 25/06/2009
Resumo: Este trabalho estudou uma rede composta por 175 de hospitais filiados ao Programa CQH – Compromisso com a Qualidade Hospitalar. O interesse em estudar esta rede de hospitais deve-se não só ao fato desta ser uma rede de serviços, relativamente pouco estudada na literatura acadêmica, mas, especialmente, pela diversidade de atores a ela filiados, já que esta agrega 139 hospitais gerais e 36 especializados, de portes variados, tanto públicos, como privados, localizados no Estado de São Paulo (na RMSP e Interior), e em outros estados. O objetivo geral deste trabalho é, a partir da análise dessa rede de hospitais, verificar se a sua existência e a cooperação entre seus filiados vêm facilitando a transferência de conhecimentos entre eles e, efetivamente, contribuindo para a melhoria da qualidade de seus serviços. Entre os objetivos específicos, destacam-se a análise do funcionamento e o processo de evolução dessa rede de hospitais nos últimos 5 anos; a identificação de indicadores hospitalares que poderão comprovar a existência de transferência de conhecimentos entre os hospitais filiados à rede, e se está havendo melhoria de qualidade e convergência dos indicadores dos hospitais participantes.
Palavras-chave: Redes de Empresas. Cooperação. Transferência de Conhecimentos. Qualidade Hospitalar. Indicadores hospitalares. 

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de negócios: novos conceitos para novas formas de administrar


Título: A sustentabilidade de uma rede de empresas ligadas à avicultura: um estudo de caso da Fazenda Corcovado em Cabreúva/SP
Autor(a): Galvez Gonçalves
Orientador(a): Suzana Bierrenbach de Souza Santos
Data da defesa: 25/06/2009
Resumo: Este trabalho estudou uma rede formada por produtores de frango de corte, que compõem a Fazenda Corcovado, no município de Cabreúva, no Estado de São Paulo. O interesse em estudar esta rede deve-se ao fato dela se manter ativa e unida há 25 anos, sendo formada por pequenos e médios produtores. Do ponto de vista acadêmico, este trabalho buscou preencher uma lacuna, uma vez que não só a sustentabilidade de redes de negócios é pouco estudada, mas também pela sua característica de agregar pequenas e médias empresas produtoras, que em geral, apresentam uma alta mortalidade. O objetivo deste trabalho foi verificar que fatores corroboraram para a  sustentabilidade desta rede de empresas, não somente no início da relação de cooperação, mas também para a sua continuidade ao longo do tempo. Entre os objetivos específicos, destacam-se ainda, a identificação de motivos que levaram à formação da rede; as transformações ocorridas desde a sua criação até o momento presente; a análise da situação atual, e a avaliação dos fatores indutores da sustentabilidade. Neste estudo comprova-se, entre outros, que a confiança e o capital social solidificado por ela, constituem-se em elementos-chave para a sustentabilidade de uma rede de negócios.
Palavras-chave: Rede de Cooperação. Confiança. Capital Social.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Redes de negócios: novos conceitos para novas formas de administrar


Título: Competências organizacionais: uma avaliação baseada no modelo de King et al.
Autor(a): Marcos Tadeu Donegá
Orientador(a): João Chang Junior
Data da defesa: 29/06/2009
Resumo: Este trabalho tem como objetivo verificar se os gerentes de nível intermediário têm opiniões similares sobre as competências mais importantes de sua empresa e se essa similaridade favorece o desempenho organizacional. As competências organizacionais são uma importante fonte para a construção da vantagem competitiva, no entanto, muitas empresas encontram grande dificuldade para identificar e avaliar na prática essas competências. A pesquisa concentra-se nos gerentes de nível intermediário, pois estes promovem a ligação entre chefias de linha e a alta administração, ocupando assim posição excelente na identificação, desenvolvimento e implementação de competências. Os resultados alcançados por este estudo sugerem que o modelo de “King et al.” possui certa consistência, permitindo-nos inferir que as organizações nas quais os gerentes de nível intermediário têm opiniões semelhantes descrevendo as competências como tácitas, robustas e mais presentes tendem a ter desempenho superior.
Palavras-chave: Competências Organizacionais. Vantagem Competitiva. Capacidades Dinâmicas.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias  


Título: A formação do campo denominado Capacidade Dinâmica: um estudo bibliométrico
Autor(a): Maria Helena Simões Vargas
Orientador(a): Ralph Santos da Silva
Data da defesa: 30/06/2009
Resumo: O objetivo deste estudo é abordar o seguinte problema: “Quais as obras internacionais que estão compondo o núcleo básico da perspectiva da Capacidade Dinâmica?” Para responder a essa questão de pesquisa, adotou-se a metodologia denominada co-citação que se baseia em um núcleo referencial composto por obras que hipoteticamente suportam essa perspectiva. Esse núcleo é constituído a partir de obras apontadas por especialistas que atuam na área, e sua citação será avaliada a partir de referenciais bibliográficos que sustentam outros artigos escolhidos de forma conveniente. Pela contagem de pares de obras se constrói a matriz de co-citação, submetida então à análise para que se apure se de fato as obras, inicialmente escolhidas como suporte da perspectiva, serão confirmadas. Portanto, o tratamento das informações coletadas possibilita a identificação de forma objetiva do conjunto de obras que se consolidam como núcleo fundamental da perspectiva. Os resultados obtidos neste trabalho confirmam a existência de um conjunto de obras internacionais que compõem a perspectiva da Capacidade Dinâmica no Brasil. O conjunto dessas obras que sustentam seu núcleo básico mostra-se útil na medida em que colabora integralmente para o entendimento conceitual, pois permite a exploração de aspectos específicos que ainda não foram abordados em trabalhos anteriores de forma objetiva, abrindo novas perspectivas de pesquisa.
Palavras-chave: Capacidade(s) Dinâmica(s). Metodologia Bibliométrica.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias


Título: A gestão do conhecimento em programas de parcerias: um estudo de caso no setor de automação comercial
Autor(a): Michele Tiergarten
Orientador(a): Ademir Antonio Ferreira
Data da defesa: 30/06/2009
Resumo: O crescente interesse pela “Gestão do Conhecimento” surgiu nos anos noventa do último século associado às estratégias empresariais e não mais apenas aos processos operacionais. Dessa forma, são crescentes as produções acadêmicas diante do tema, bem como a frequente utilização de termos relacionados, tais como conhecimento organizacional, organizações do conhecimento, capital intelectual, ativos intangíveis, aprendizagem organizacional, inteligência empresarial, entre outros. Apesar de não ser uma preocupação desta pesquisa a apresentação das diversas abordagens conceituais sobre esses termos, é relevante compreender que o conhecimento, uma vez considerado como um recurso para a atual sociedade do conhecimento, precisa ser gerido nas organizações. A realização desta investigação justifica-se diante do crescimento dos estudos focados na Gestão do Conhecimento no Brasil e por acreditar que tal assunto reflete a necessidade de conscientização das empresas que, em um mercado competitivo, necessitam reter ou, pelo menos, assegurar-se do uso dos mais apurados conhecimentos empregados na sua área de gestão e, dessa forma, gerar mais conhecimentos para difundi-lo na organização, incorporando-o a produtos, serviços e sistemas. Esta pesquisa utiliza-se de um estudo de caso em uma empresa líder no segmento de automação comercial, tendo como objetivo principal investigar se há um modelo formal de Gestão do Conhecimento praticado pela empresa, bem como analisar de que forma a contribuição das empresas associadas ao programa de parcerias completam o ciclo de coleta, transformação, transmissão e disseminação do conhecimento na empresa. A primeira etapa foi a construção do referencial teórico e culminou com a seleção das variáveis. A comprovação que se buscava era se porventura os métodos de gestão adotados incentivavam os indivíduos à criação e à difusão do conhecimento, permitindo o trabalho colaborativo e o compartilhamento do conhecimento. Na segunda etapa, realizou-se o trabalho de campo para coleta de dados qualitativos que possibilitassem a análise das informações visando à qualificação e intensidade da atuação das variáveis desta pesquisa selecionadas no levantamento bibliográfico. Como resultado, buscou-se a verificação da hipótese de que a Gestão do Conhecimento pode contribuir para o sucesso de alianças e parcerias, possibilitando o aproveitamento de oportunidades disponíveis no mercado.
Palavras-chave: Conhecimento. Gestão do Conhecimento. Alianças e Parcerias.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Gestão em Redes de Negócios
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Organizações: teoria, comportamento e gestão


Título: Política Organizacional: um estudo da relação entre estratégia e poder em uma organização bancária
Autor(a): Tania de Freitas Melchor
Orientador(a): Arnaldo Luiz Ryngelblum
Data da defesa: 01/07/2009
Resumo: Este trabalho tem como objetivo identificar as relações de poder e sua capacidade de influência no processo de planejamento orçamentário em uma área denominada “Superintendência do Patrimônio” do Banco Itaú S/A. Trata-se de um estudo de caso único fundamentado em proposições teóricas que abordam o poder como fenômeno relacional que pressupõe a existência de conflitos de interesses, o desenvolvimento de estratégias de ação individual e coletiva por meio de coalizões e as negociações entre os diferentes agentes que atuam em dado espaço organizacional. O modelo proposto tem como base teorias das áreas de sociologia e administração estratégica, compostas pela abordagem estruturalista de Etzioni, pela escolha estratégica de Child, pelo incrementalismo lógico de Quinn e pela teoria dos stakeholders de Freeman. É uma pesquisa de natureza qualitativa que utilizou como técnica de coleta de dados entrevistas alicerçadas em tópicos pré-definidos que foram elaborados a partir do modelo teórico proposto. O propósito da investigação foi analisar a capacidade de influência dos diferentes grupos de interesses e seus efeitos na estratégia da organização, especificamente no processo de planejamento orçamentário da área denominada Superintendência do Patrimônio. Tais influências podem traçar as estratégias de ação, incluindo a formação de uma coalizão e o controle do processo de planejamento orçamentário, que podem ser determinantes na construção das assimetrias de poder que marcam o processo de negociação e de tomada de decisão no planejamento orçamentário. Acredita-se que o presente trabalho possa contribuir para pesquisas futuras, ampliando as questões teóricas para o conhecimento a respeito das relações de poder, bem como para a compreensão das estratégias adotadas nas organizações.
Palavras-chave: Relações de Poder. Coalizão. Estratégia. Stakeholders.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias


Título: Recursos como fatores geradores de vantagem competitiva: um estudo de casos múltiplos em agências de publicidade
Autor(a): Adail Expedito Oliveira Trigo Júnior
Orientador(a): João Chang Júnior
Data da defesa: 03/07/2009
Resumo: Tendo como pressuposto básico que a RBV – Resource-Based View of the Firm, Visão com Base em Recursos da Empresa, pode explicar que os recursos internos e as capacitações são capazes de gerar vantagens competitivas, levando as empresas a apresentarem e sustentarem resultados acima da média, este estudo teve como objetivo explicar de que modo as organizações identificam, utilizam, acumulam e combinam seus recursos para explorar seus pontos fortes e minimizar os riscos de ameaças oriundas do ambiente externo, com o objetivo de gerar vantagens competitivas. Objetiva-se com este trabalho apresentar os resultados de estudo empírico de casos múltiplos, aplicado a duas agências de publicidade, com intuito de identificar quais recursos internos disponíveis foram utilizados na geração de vantagens competitivas que levaram tais empresas a figurar entre as dez maiores agências de publicidade do competitivo mercado publicitário brasileiro. Este estudo apoiou-se em entrevistas pessoais semiestruturadas, alicerçadas no constructo teórico da RBV, aplicadas aos principais executivos envolvidos no sucesso de suas agências de publicidade. Os resultados mostraram que a estrutura, a cultura, a rede de relacionamentos, a reputação, a capacidade de planejamento e produção, a criatividade, a inovação e o comprometimento foram recursos essenciais para o sucesso das agências. Concluiu-se que os recursos não essenciais, na óptica da RBV, também desempenham um papel importante uma vez que são parte integrante do processo de acumulação dos recursos essenciais. Concluiu-se, igualmente, que dentre os recursos possuídos ou controlados pelas agências de propaganda, aqueles ditos idiossincráticos, preponderaram o capital humano e aqueles acumulados dependentemente do tempo e da trajetória e, portanto, imperfeitamente imitáveis e intransferíveis.
Palavras-chave: RBV. Recursos Internos. Estratégia. Vantagem Competitiva.  

Área de Concentração: Estratégia e seus Formatos Organizacionais
Linha de Pesquisa: Estratégia Empresarial
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Experiências estratégicas derivadas de influências ambientais e capacidades próprias

© 1999-2014 - Universidade Paulista - Todos os direitos reservados.