Efeitos embriotóxicos no desenvolvimento físico e comportamental da prole de ratas expostas ao Lufenuron (Program®) no período de pré-implantação

Obra: Efeitos embriotóxicos no desenvolvimento físico e comportamental da prole de ratas expostas ao Lufenuron (Program®) no período de pré-implantação.
Autores: Leoni Villano Bonamin, Roberto Frussa-Filho e Patrícia Weill

Resumo

Em estudos prévios, a ablação da glândula salivar submaxilar modificou o crescimento do tumor de Ehrlich e os leucócitos infiltrantes do tumor, possivelmente por modificações nos níveis séricos de fatores de crescimento, os quais são produzidos por esta glândula. Para ampliar esta pesquisa, camundongos de sete meses de idade (N=15) foram divididos em quatro grupos: 1) tratados diariamente por via intraperitoneal com extrato de glândula submaxilar (SGE), 1:16 (peso/volume) em  PBS (tampão fosfato); 2) tratados diariamente por via intraperitoneal com PBS (tampão fosfato), no mesmo volume; 3) inoculados com células tumorais previamente incubadas com SGE 1:16, na proporção de 1:1; 4) inoculados com células tumorais previamente incubadas com PBS, na proporção de 1:1. Os animais foram inoculados no coxim plantar com 0,04 ml de uma suspensão contendo 107 células tumorais/ml e a espessura da pata foi medida diariamente por 10 dias. Cortes histológicos e esfregaços foram preparados a partir da massa tumoral para análise da frequência de mitoses, porcentagem de células tumorais imunopositivas para fatores de crescimento (NGF e EGF) e porcentagem de leucócitos infiltrantes de tumor. O tratamento intraperitoneal com o extrato da glândula não produziu nenhuma diferença estatisticamente significante no crescimento do tumor; surpreendentemente, a incubação das células tumorais com SGE produziu uma redução no crescimento tumoral em torno de 30% (p£0,01). Este efeito não foi relacionado à perda de viabilidade celular durante a incubação, mas um aumento de 33% (p£0,05) na porcentagem de células degeneradas e um aumento de 15% na porcentagem de células positivas para EGF/NGF (p£0,01) foram observados in vivo no final do experimento. Os linfócitos infiltrantes de tumor e a frequência de mitoses não tiveram diferenças entre os grupos. Estes dados sugerem um efeito direto dos fatores presentes no SGE sobre as células tumorais, induzindo degeneração tardia.