Efeitos embriotóxicos no desenvolvimento físico e comportamental da prole de ratas expostas ao Lufenuron (Program®) no período de pré-implantação

Obra: Efeitos embriotóxicos no desenvolvimento físico e comportamental da prole de ratas expostas ao Lufenuron (Program®) no período de pré-implantação.
Autores: Maria Martha Bernardi, Helenice de Souza Spinosa, Silvana Lima Górniak, Ana Cristina Zanadréa Baso, Ana Paula de Moraes e Rosana Zoriki Hosomi

Resumo

Estudou-se os efeitos da exposição materna no terceiro dia da gestação ao lufenuron  (30 e 50 mg/kg) no desempenho reprodutivo de ratas e no desenvolvimento físico e comportamental de sua prole. Os resultados mostraram que a administração de 30 mg/kg aumentou o peso fetal, não alterando os demais parâmetros da capacidade reprodutiva das fêmeas; por outro lado, a dose de 50 mg/kg do lufenuron reduziu o peso fetal e o peso das placentas No desenvolvimento físico da prole, o lufenuron (30 mg/kg) não modificou o peso corporal da prole, os dias de desdobramento de orelhas, de abertura dos olhos e de erupção dos dentes incisivos, adiantando o dia de descida dos testículos e da abertura vaginal; aumentou a frequência de locomoção sem modificar a frequência de levantar e a duração de imobilidade da prole observada em um campo aberto aos 21 dias de idade. Estes resultados sugerem que o lufenuron é capaz apenas de alterar a capacidade reprodutiva de ratas quando administrado em doses 3 e 5 vezes maior que a terapêutica; além disto, 30 mg/kg do medicamento adiantou a maturidade sexual e aumentou a emocionalidade e/ou a atividade motora da prole de ambos os sexos.