Mestrado em Comunicação

Dissertações Defendidas - 2018

Título: Tutti Buona Gente? – O imaginário midiático do imigrante italiano no jornal “O Estado de S. Paulo” no final do século XIX
Autor (a): Juliana Ayres Pina
Orientador (a): Maurício Ribeiro da Silva
Data da defesa: 19/02/2018
Resumo: A pesquisa discorre sobre o imaginário midiático acerca dos imigrantes italianos no jornal “O Estado de S. Paulo” do final do século XIX e busca discutir o modo como as elites paulistas retratavam a mão de obra europeia que era recebida na capital paulista naquele período. A pergunta da pesquisa aponta para o fato de que, sendo o italiano substituto do negro como mão de obra em uma economia já estruturada, onde há clara divisão de papéis entre a elite e a classe trabalhadora, teria havido algum nível de equivalência entre estes dois grupos (italianos e negros) no registro presente no jornal, indicando – para as elites – a permanência de um imaginário do trabalho escravo? Secundariamente, em caso afirmativo, quais elementos simbólicos, de alguma forma vinculados ao imaginário do negro, foram acionados para esta finalidade? Nossa hipótese é que os jornais da época já contavam com um discurso preestabelecido para retratar os imigrantes recém-chegados em São Paulo e, no sentido da manutenção do status quo das elites paulistas, utilizaram no retrato do italiano atributos simbólicos que remetiam à população negra, constituindo o imaginário midiático do italiano a partir da ideia do trabalhador subserviente e inferior, preexistente e relacionada ao negro. Elegeu-se como corpus de pesquisa textos do jornal “O Estado de S. Paulo”, à época denominado “ A Província de São Paulo”, com recorte temporal de 1875 a 1899, a partir do acesso digitalizado disponível na rede. Na primeira etapa, com base na análise de conteúdo de Bardin, foi feito o levantamento quantitativo dos textos e das seções nas quais estes estavam inseridos. A partir deste resultado, elencaram-se os principais atributos relacionados aos negros no período, a partir das pesquisas de Lilia Moritz Schwarcz, buscando verificar o vínculo entre tais atributos e o termo italiano, concluindo-se que a hipótese de que o discurso midiático utiliza-se do imaginário do negro para o retrato do imigrante italiano naquele período. Oferecem aporte a esta pesquisa as contribuições sobre a História Brasileira a partir de Oscar Pilagallo, Lilia Moritz Schwarcz e Roberto Pompeu de Toledo. No âmbito da Teoria Crítica da Comunicação e do Imaginário, ressaltamos as contribuições de Edgar Morin, John B. Thompson e Malena Segura Contrera.

Palavras-chave: Imaginário Midiático; São Paulo; Italianos; Negros; O Estado de S. Paulo.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia para a Interação entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia, cultura e política: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: Tela Firme, Gravando! A produção audiovisual do coletivo tela firme no fomento dos vínculos culturais e comunicativos no bairro da Terra Firme, em Belém (PA)
Autor (a): Luciana Gouvêia da Cunha
Orientador (a): Jorge Miklos
Data da defesa: 27/02/2018
Resumo: A dissertação objetivou analisar as potencialidades da Comunicação Comunitária, Popular e Alternativa na formação de vínculos sociais, comunicativos, culturais e simbólicos, a partir das ações do coletivo Tela Firme, no bairro da Terra Firme, em Belém (PA). Refletimos ainda como estas possibilidades de criação e manutenção dos elos comunicativos podem impactar os espaços vividos a partir de práticas comunicacionais que facilitem as relações sociais e afetivas estabelecidas no território em questão. Neste contexto, avaliamos, conforme a metodologia de pesquisa bibliográfica e o trabalho de campo inspirado na cartografia social (ROLNIK, 1988), como o processo comunicacional e vinculativo que a ação do grupo fomenta pode criar, facilitar e estimular oportunidades de convívio, o surgimento de novas práticas de partilha do comum (SODRÉ, 2014), outras formas de representação midiática de lugar e da população que vive na periferia, e a emergência de espaços de expressão de subjetividades e de trocas tangíveis e simbólicas no bairro da Terra Firme. Para embasar o estudo, citamos, com maior relevância, as obras de Felix Guattari (1990; 1992), Guattari e Rolnik ([1986]2013), Manuel Castells (2013), Raquel Paiva (2003; 2007; 2008), Norval Baitello Jr. (1997; 2008; 2009; 2013; 2014) e Muniz Sodré (1988; 2014), entre outros, autoras e autores que estão sintonizados com nossa proposta intelectual.

Palavras-chave: Comunicação Comunitária; Popular e Alternativa; Vínculos; Território; Encontros; Afetos; Tela Firme; Terra Firme.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia para a Interação entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: Pé na estrada e celular na mão: Análise de narrativas de jovens viajantes brasileiras no Facebook (2016)
Autor (a): Andréa Braga Santiago de Sá
Orientador (a): Bárbara Heller
Data da defesa: 28/02/2018
Resumo: Este trabalho tem como objetivo geral reconhecer traços de empoderamento feminino e construção de si em diários virtuais disponíveis no suporte midiático Facebook , tendo como corpus primário fanpages de quatro viajantes brasileiras ao longo dos seis primeiros meses do ano de 2016. Para alcançar tal objetivo, foi necessário: a) considerar o suporte midiático Facebook como plataforma para publicação de narrativas de memória e produção de discurso empoderador; b) considerar que a modalidade de viagem adotada pelas viajantes difere das dos demais e que contribui para o processo de empoderamento das jovens. A metodologia adotada foi a Análise do Discurso, proposta por Bakhtin, com as seguintes categorias: enunciado, discurso, sentido (tema), significação, dialogismo, texto multivocal, heteroglossia, forças centrífugas e centrípetas e o gênero do discurso “diário de viagem” (BAKHTIN, 1997, 1998, 2002; VOLÓCHINOV, 1929). Também consideramos os seguintes conceitos teóricos: identidade (FREIRE FILHO, 2010), construção de si; empoderamento feminino (TOURAINE, 2007); tipos de turismo (FERRARA, 1999; FALCÃO, 2015, 2016; SONTAG, 2003) e narrativas de memórias (HALBWACHS, 1990; CANAVILHAS, 2004). Concluímos que, embora as viajantes se reconheçam como mochileiras, são consumidoras de experiências que subvertem algumas lógicas do mercado, sendo possível perceber traços de empoderamento, construção de si, tensão entre forças centrífugas e centrípetas em suas manifestações discursivas e, finalmente, que suas postagens podem ser consideradas narrativas de memória.

Palavras-chave: Fanpages; Empoderamento Feminino; Análise do discurso.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para a interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia, cultura e política: identidades, representações e configurações do público e do privado no discurso midiático


Título: O agendamento intermidiático do tráfico de pessoas na novela “Salve  Jorge”
Autor (a): Giseli Sacco e Marques
Orientador (a): Carla Montuori Fernandes
Data da defesa: 05/03/2018
Resumo: Esta dissertação objetivou analisar os desdobramentos da novela “Salve Jorge”, escrita pela autora Glória Perez e exibida pela Rede Globo de Televisão, no período de 22 de outubro de 2012 a 17 de maio de 2013, na mídia impressa, mais precisamente nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. Além de ser um dos assuntos preferidos e representar um aspecto relevante nos hábitos culturais e na rotina de muitos brasileiros, a telenovela reflete aspectos da realidade e de muitos valores que nos cercam. Marques e Maia (2008) apontam que a telenovela, ao abordar temas próximos do cotidiano vivido pelos telespectadores, privilegiando histórias que assumem um caráter de crônica, possibilita o trânsito entre os domínios do público e do privado, entre as experiências subjetivas e as coletivas. A referida telenovela apostou no tema tráfico de pessoas, e com ampla divulgação da mídia televisiva, promoveu em larga escala o conhecimento e a proximidade com o assunto, inclusive abrindo margem para a adoção de medidas e o enfrentamento em muitas esferas, pessoais, sociais ou jurídicas. O tráfico de pessoas é um crime recorrente que afeta milhões de indivíduos anualmente e afronta diretamente o bem maior que é o direito de ser “Ser Humano”. E é nesse sentido que o presente trabalho analisou a transferência de agenda do tema tráfico de pessoas, exibido na telenovela “Salve Jorge”, para os jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo, com o intuito de verificar qual foi a repercussão do tema no contexto midiático, social e político. Como metodologia, foi utilizado o conceito de agendamento intermediático, proposto pelo autor McCombs (2004).

Palavras-chave: Telenovela; Intermidialidade; Agenda Setting; Salve Jorge; Tráfico de Pessoas; Merchandising Social.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: “Nossos Arranjos, não são Banais!” A mídia na poética da composição do bolero, samba-canção e sambolero no Brasil (1940-1950)
Autor (a): Raphael Fernandes Lopes Farias
Orientador (a): Heloísa de Araújo Duarte Valente
Data da defesa: 05/03/2018
Resumo: Este trabalho aborda o modo como se deu a construção de um subgênero musical híbrido típico dos anos 1940-1950: o sambolero. Inicialmente, apresentam-se suas origens e matrizes culturais (cf.Martín-Babero), suas características musicais particulares, seu diálogo com a paisagem sonora e com as mídias, uma vez que estas determinam a performance (cf. Zumthor). Levou-se em conta a importância da criação musical por meio dos arranjadores, profissionais que desempenharam papel fundamental na criação de um gosto estético, e que criaram pontes entre diferentes práticas musicais, ao mesmo tempo que atendiam às demandas da indústria fonográfica e radiofônica. Um capítulo é dedicado a análises musicais de gravações do período compreendido entre 1946-1959. Essa foi a “era dos samba abolerados” no Brasil (cf. Napolitano), mas também de autores do samba-canção e dos futuros inventores da Bossa Nova. Selecionaram-se obras gravadas por Dalva de Oliveira, Nora Ney, Dolores Duran, Maysa e Ângela Maria e arranjadas por Radamés Gnattali, Osvaldo Borba, Lyrio Panicalli, Nicolino Copia, Enrico Simonetti e Gustavo de Carvalho. Em virtude do alcance midiático dessas cantoras e na cobertura do período abordado: Dalva marca a passagem dos anos 1940 para os 1950, enquanto Maysa e Dolores Duran, a passagem para a Bossa Nova. Com elas, vieram seus respectivos chamados diretores musicais, alguns muito emblemáticos, como Radamés Gnattali, não poderiam ser prescindidos.  Ao final, considera-se que esse período da música popular brasileira, fortemente marcado pelo hibridismo entre o samba-canção e o bolero, em muito deve aos atores envolvidos nesse processo; os arranjadores, em particular. Foram eles que forneceram a matéria-prima para a indústria cultural da época.

Palavras-chave: Canção das mídias; Bolero; Sambolero; Samba-canção; Músicos; Arranjadores; Rádio; Disco.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: Do anonimato à fama: a construção de celebridades do Funk Ostentação por meio da análise da produção de videoclipes para o YouTube
Autor (a): Maria Fernanda Andrade da Silva
Orientador (a): Simone Luci Pereira
Data da defesa: 12/03/2018
Resumo: O avanço tecnológico tem alterado as formas de consumo de serviços e de bens culturais, sendo hoje as redes sociais e as plataformas como o YouTube os seus principais meios de divulgação. Esta pesquisa objetivou estudar como se dá o processo de celebrização dos jovens da periferia da cidade de São Paulo, MCs e atores sociais em suas comunidades e no movimento músico-cultural funk ostentação e, sobretudo, como a comunicação e as relações sociais que roteirizam os videoclipes transformam seus artistas/cantores em celebridades e, por consequência, em inspiração e referência para outros jovens. Assim, procuramos investigar os contextos socioculturais articulados ao consumo, bem como a reificação e o fetichismo por objetos-símbolos de um estilo de vida luxuoso até então distanciados da realidade destes jovens. Iniciamos nossas reflexões teóricas sobre a vertente musical do funk, suas distinções culturais e degraus para maior visibilidade. Buscamos isso por meio da análise de videoclipes como suporte técnico de música em direção às imagens, com destaque para a canção e seu texto enunciado e musicado, articulado com imagens de ostentação, sua estética e performance postados na web. Procuramos conhecer mais sobre seus valores e suas atitudes ante a estetização da vida cotidiana e suas representações midiáticas, que participam na formação identitária desses jovens da periferia, visando compreender o imaginário que cerca suas atividades de consumo material e simbólico. O funk ostentação tem acumulado milhões de visualizações, motivo esse que também nos levou à escolha do tema, dos seus intérpretes e das músicas para esta pesquisa.

Palavras-chave: Funk Ostentação; Funk; Processos de Celebrização; YouTube; Consumo.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia para a Interação entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: A narrativa espetacular na mídia televisiva: a votação do impeachment de Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados
Autor (a): Isabel Cristina de Araújo Rodrigues
Orientador (a): Carla Montuori Fernandes
Data da defesa: 26/03/2018
Resumo: A pesquisa objetivou identificar as narrativas dos políticos da Câmara dos Deputados no momento da votação pela admissibilidade do processo de impeachmentda presidente Dilma Rousseff (PT), em 17 de abril de 2016. Para tanto, o estudo analisou como a mídia televisiva colaborou para a construção da imagem do político e, ainda, os mecanismos discursivos desses agentes políticos, falas eleitoreiras e espetaculares que permitiram que pudessem demarcar posição dentro de seu campo de atuação. O estudo traz a identificação dos deputados federais e seus votos, muito descompassados com o mote do processo, mas em conformidade com a imagem representada pretendida pelo político e adsorvida pela mídia. Ainda, contribui no sentido de analisar e interpretar como se estabelece a confluência entre a narrativa dos deputados federais e a formação da imagem política e partidária que os agentes políticos representam. Para tanto, o estudo teve como base a metodologia da análise de conteúdo de Bardin.

Palavras-chave: Políticos; Deputados Federais; Imagem Pública; Representação; Espetáculo; Midiatização; Impeachment.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Redes Sociais on-line e o impeachment da presidente Dilma Rousseff - uma análise do discurso e das relações de poder nas fanpages do Facebook
Autor (a): Ivanilce Santos Oliveira
Orientador (a): Carla Reis Longhi
Data da defesa: 06/04/2018
Resumo: Este estudo almejou entender o modo como foram construídos nas fanpages do Facebook os discursos de grupos da esquerda e da direita relacionados ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, sobretudo no período de votação para o prosseguimento do processo da Câmara para o Senado Federal. Na primeira etapa de pesquisa, levantou-se as fanpages que mais mostraram engajamento com o tema e chegou-se a 14 páginas, sendo 7 de cada lado. Um novo mapeamento, a partir do aplicativo Netvizz, permitiu a extração das mensagens postadas e, num quadro geral, as fanpages do Movimento Brasil Livre (MBL) e Frente Brasil Popular (FBP) foram as páginas com maior número de mensagens no período de recorte da pesquisa, a saber, dias 16, 17 e 18 de abril de 2016.  Em um total de 367 postagens – 222 do MBL e 145 da FBP - aplicou-se a metodologia da Análise do Conteúdo (Bardin, 1977) e organizou-se os dados em 4 categorias semânticas, ‘Configurações da Fanpage’, ‘Vozes do Discurso’, ‘Fonte de Informação’ e ‘Política em Pauta’. A análise do discurso contido nessas categorias foi feita a partir das acepções de Michel Foucault, sobretudo com base nos escritos contidos em A ordem do Discurso (2009), Arqueologia do Saber (2000), Vigiar e Punir (1987) e Microfísica do Poder (1997), a partir dos quais se buscou entender a regularidade e as estratégias discursivas presentes nos discursos dos dois grupos ideologicamente opostos. Buscou-se, também, respaldo em Jesús M. Barbero (1997); Manuel Castells (1999, 2013 e 2015); Maria da Glória Gohn (2013 e 2017), entre outros, com o intuito de compreender as temáticas que perpassam o estudo aqui apresentado, entre elas ‘Comunicação’, ‘Cultura’, ‘Cibercultura’, ‘Ciberativismo’ e ‘Redes Sociais on-line e off-line’. Como resultado, destaca-se que as dissonâncias ideológicas entre MBL e FBP perpassam suas estratégias discursivas, pois imagens, textos e expressões, ainda que compartilhados pelos dois grupos, ganham significação adequada às ideias de cada um dos Movimentos.

Palavras-chave: Redes Sociais on-line; Movimento Brasil Livre (MBL); Frente Brasil Popular (FBP); Impeachment; Análise do Discurso.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia para a Interação entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia, Cultura e Política: identidades, representações e configurações do público e do privado no discurso midiático


Título: A comunicação e o desafio educacional para a Geração dos Millennials na "Era Bios Virtual"
Autor (a): Patrícia Gomes Cardim Anastasi Martins
Orientador (a): Antonio Adami
Data da defesa: 20/04/2018
Resumo: Bombardeados por imagens, informações e estéticas diversas, a Geração dos Millennials é reconhecida pela sociedade como a primeira a vivenciar com profundidade experiências digitais desde o seu nascimento e são também os maiores consumidores e utilizadores desse ambiente tecnológico no qual atuam com total destreza e competência. Assim, um dos nossos interesses com a pesquisa é buscar entender o fosso comunicacional que se instala entre a universidade e este aluno e como conseguir que esse jovem em sala de aula mantenha-se atento e, ao mesmo tempo, interessado nos diálogos colocados de forma tradicional, estabelecidos no local físico da sala de aula, porém concentrado a vários acontecimentos e também ao conteúdo mundial à sua disposição, via celular. Este nosso objetivo justifica-se na visão de Bauman (2010, p.43), que questiona “como fazer quando o mundo muda de uma forma que desafia constantemente a verdade do saber existente, pegando de surpresa até os mais bem ‘informados’”. Também buscamos justificar, a partir da perspectiva de Lipovetsky (2011, p.150), “Pode parecer elementar dizer que, para instruir-se sobre o mundo, tudo passa pela Educação”. Encontramos igualmente subsídios para nossa pesquisa em Edgar Morin, quando escreve sobre a educação “O grande desafio é navegar em um oceano de incertezas, através de arquipélagos de certezas” (MORIN, 2015, p. 51). Estas são questões de grande interesse em nossa pesquisa. Os Millennials utilizam as mídias sociais digitais como forma simbólica de expressão e constroem a própria história profissional partilhando experiências e valores, criando relacionamentos no ambiente virtual, fazendo da ubiquidade a concepção de novas experiências, às vezes compreendendo mais ou menos seu próprio percurso, sua própria história. A convivência com esta nova era, nova geração, nos obriga a uma nova postura cultural ante a educação, o conhecimento, o trabalho, traduzindo o clássico e coexistindo com novos paradigmas comunicacionais, da própria carreira e da sociedade: são os Millennials, apontando possivelmente para uma convergência de experiências.

Palavras-chave: Millennials; Comunicação; Educação; Tecnologia.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de Linguagens e Produtos Audiovisuais na Cultura Midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia, Cultura e Memória


Título: Naturalidade sem natureza: a construção da mulher como simulacro na revista Plástica & Beleza
Autor (a): Regina Helena de Oliveira Santos Nicolósi
Orientador (a): Malena Segura Contrera
Data da defesa: 15/05/2018
Resumo: O tema discutido nesse trabalho é a violência simbólica contra a mulher, a ação ideológica da naturalização de um padrão específico de corpo feminino por meio da relação mimética entre corpo e imagem, tomando como referencial a análise de um segmento da mídia impressa, no caso a revista Plástica & Beleza (P&B). Analisamos a construção do corpo-máquina feminino na mídia impressa e o aumento de práticas invasivas como cirurgias plásticas utilizadas como meio de obtenção da estética perfeita e dita natural. A materialidade das revistas e as imagens veiculadas pela mídia fazem viger o padrão estético ideal, aparentemente só alcançado por meio do fotoshop ou por meio de cirurgias e tratamentos radicais, difundido pela indústria cultural e ao qual a mulher se submete e replica. Verificamos nos dez exemplares da revista P&B o conceito de naturalidade referido na revista, por meio da incidência de palavras como “natural”, “naturalidade”, “naturalmente” e “natureza”. Nossa hipótese central é que a violência simbólica se perpetua por ser autoimposta, quando a mulher se submete aos padrões de beleza ditos “naturais” e impingidos a ela pela mídia. A violência simbólica contra a mulher se faz presente quando ela busca mimeticamente adequar seu corpo a esta imagem ideal de beleza veiculada pela mídia, nem que seja se submetendo a práticas invasivas que se autodenominam de efeito “natural” e que induzem a mulher a descobrir sua “verdadeira beleza”. No primeiro capítulo, analisamos o corpus que propõe como ideal um corpo “natural”, muito embora produzido para ocultar ou resolver imperfeições consideradas não naturais por meio da comercialização de produtos e serviços anunciados. No segundo, exploramos os conceitos de “natureza”, “naturalidade”, “natural” e “naturalmente”, frequentes no corpus. No terceiro capítulo, averiguamos o papel da mimese na construção da imagem do corpo feminino. Entendemos que o corpo paga um alto preço neste processo de tentar se assemelhar à imagem dita “natural”, perdendo a capacidade proprioceptiva e embotando seus sentidos. O consumo dos produtos e técnicas anunciados na revista leva à construção do corpo da mulher por meio da mimese e os conceitos de “natural”, “natureza” e “naturalidade” que são utilizados na comunicação da indústria da beleza para perpetuar a violência simbólica contra a mulher. A mimese ocorre por meio da mediação do corpo, levando as mulheres a desenvolverem um comportamento no qual modificar o corpo se torna “natural”, assemelhando-o à imagem, imortal, “perfeito”, mesmo que o processo o anestesie e torne a imagem corporal imutável e impermeável às ações do tempo e às vivências. Nosso referencial teórico está baseado em Wulf, Contrera, Baitello Jr., Hillman, Coghe.

Palavras-chave: Violência Simbólica; Mimese; Corpo Natural; Simulacro.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para a interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: Mídia e design na preservação da cultura regional: as bordadeiras de Entremontes, Alagoas
Autor (a): Ana Paula Silva Moreno
Orientador (a): Antônio Adami
Data da defesa: 30/05/2018
Resumo: Considerando conteúdos teóricos de Edgar Morin (2003), Gilles Lipovetsky e Jean Serroy, Peter Burke (2006), Maurice Halbwachs (2004) e Mario Vargas Llosa (2012), o tema da pesquisa abrange os estudos sobre memória, cultura, globalização e hibridismo cultural, a fim de debater se a mídia e o design podem contribuir na preservação de um patrimônio imaterial de uma cultura regional, especificamente a técnica de bordado “redendê”. A pesquisa é embasada no projeto “Fusões e Inserções”, desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI) em 2014, que convidou os designers Fernando e Humberto Campana a interagir com bordadeiras de Entremontes (Alagoas), as quais preservam a técnica do bordado “redendê” há séculos. A proposta de design dos irmãos Campana foi inovar o bordado centenário “redendê” e produzir uma nova funcionalidade ao produto final. Criaram então luminárias que chamaram de “Retratos Iluminados”, pois os rostos das próprias bordadeiras foram bordados nas mesmas. Essas luminárias foram exibidas no Rio de Janeiro, durante as Olimpíadas de 2016, e, em Milão, durante a maior feira de móvel do mundo, Salone dei Mobile, em 2017. O projeto teve repercussão na mídia nacional e internacional. Por meio de pesquisa quantitativa e qualitativa realizada com as bordadeiras, constatamos que existe uma real preocupação com a preservação do patrimônio cultural imaterial do trabalho das bordadeiras de Entremontes e o design e a mídia podem contribuir para preservar a técnica “redendê”.

Palavras-chave: Mídia; Cultura; Design.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: A composição sonora fílmica: um estudo a partir de “Um tiro na noite” de Brian de Palma
Autor (a): Robson Vanderlei Alves de Andrade
Orientador (a): Heloísa de Araújo Duarte Valente
Data da defesa: 25/06/2018
Resumo: É fato corrente entre os profissionais do audiovisual que o som - sejam os ruídos de sala, música etc. - vem sendo, historicamente, posto em segundo plano no conjunto da produção audiovisual. Partindo dessa constatação, sustentada por vários críticos e teóricos - o produtor de cinema francês, Marcel L’Herbier, e Sergei Eisenstein e sua experiência profissional - surge a motivação deste trabalho. Ele objetiva afirmar a importância que o som tem - em suas diversas formas de presença - na produção cinematográfica; seu papel na narrativa fílmica. O estudo baseou-se nas seguintes referências teóricas: para os estudos sobre as propriedades do som, servimo-nos de José Miguel Wisnik; sobre o desenvolvimento da linguagem cinematográfica, Christian Metz, Robert Stam e Marcel Martin; produção sonora fílmica, Tony Berchmans, Débora Opolski e Chris Rodrigues; sobre o som como parte da narrativa, Michel Chion; ainda, uma terminologia sobre paisagens sonoras, por Murray Schafer. Como estudo de caso, foi tomado o filme “Um tiro na noite”, com o objetivo de analisar as reconstruções do som. Foi realizada a decupagem da obra de modo a demonstrar como se dá o processo de produção de som (dublagem, captação de som direto, efeitos sonoros e mixagem), elementos que compõem a narrativa do filme. Nesse contexto, foram também avaliados itens como recursos tecnológicos e realismo, tendo em conta as licenças poéticas entre a obra de ficção e a verossimilhança.

Palavras-chave: Som no Cinema; Produção Sonora; Análise Fílmica; Um tiro na noite; Brian de Palma.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: Do som dos tornos ao barulho dos amplificadores: o heavy metal e a cena musical da região do ABC (1980-1990)
Autor (a): Rui Luiz Ferreira Granado
Orientador (a): Heloísa de Araújo Duarte Valente
Data da defesa: 26/06/2018
Resumo: O presente estudo aborda o heavy metal como fenômeno cultural e sua relação com a cena musical em alguns municípios da região metropolitana da cidade de São Paulo, conhecida como “Grande ABC”, entre 1980 e 1990. Partindo de estudos sobre o heavy metal (Janotti 2004), a cena musical  (Vasconcellos 2015) e a paisagem sonora (Schafer 1997, 2011), foi empreendida uma análise com  base em consultas de acervos pessoais, revistas da época e documentários, permitindo, assim, a identificação de alguns dos fatores determinantes para a introdução e consolidação do gênero no ABC, levando em consideração o contexto histórico e o panorama político do país, no período em questão. Destacam-se as relações entre paisagem sonora local e suas implicações no comportamento de um grupo de fãs do gênero, os ‘Headbangers ABC’. O estudo conclui que de modismo o heavy metal torna-se parte integrante da cultura local, incorporado no calendário cultural oficial da cidade. Considerando o ineditismo de pesquisas sobre o tema, acredita-se ter contribuído para a preservação da memória musical do Grande ABC, especialmente a discográfica e radiofônica. Desdobramentos deste trabalho visariam à organização de materiais fotográficos, textuais e audiovisuais com o objetivo de criar um banco de dados sobre o heavy metal na cena musical do Grande ABC.

Palavras-chave: Heavy Metal; Cena Musical; Cultura Midiática do ABC; Grande ABC; Paisagem Sonora.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: Música pop e sentidos políticos: usos e apropriações das performances de Beyoncé por mulheres ouvintes
Autor (a): Ana Elisa Ferreira Galdino Monma
Orientador (a): Simone Luci Pereira
Data da defesa: 06/08/2018
Resumo: A presente pesquisa tem por principal objetivo verificar e compreender os usos e apropriações das canções e performances da cantora Beyoncé entre mulheres paulistas que escutam suas músicas. Por ser mulher negra e entoar canções muitas vezes autorais com cunho feminista e de empoderamento da mulher, a apropriação das narrativas midiáticas da cantora (tanto de sua vida pessoal como de seu trabalho) é visível entre seus fãs. O intuito é compreender as formas de apropriação dessas narrativas midiáticas no cotidiano, utilizando como metodologia a análise da performance das músicas e dos videoclipes, além de entrevistas em profundidade com 3 mulheres negras residentes na cidade de São Paulo, com idade entre 18 e 35 anos, ativistas ligadas à causa negra ou não. Os autores que fundamentam a dissertação são: Stuart Hall, Angela Davis, Chimamanda Gnozi, Karina Bidaseca, Simone Luci Pereira, Thiago Soares, entre outros. A relevância do tema está na contribuição com a reflexão sobre aspectos do afro-feminismo, hoje articulados às narrativas midiáticas e os sentidos políticos presentes na cultura pop.

Palavras-chave: Feminismo; Afro-feminismo; Beyoncé; Música Pop; Mulheres negras.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para a interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: O universo trans e os jogos olímpicos: visibilidades e invisibilidades nas Olimpíadas Rio-2016
Autor (a): Raphaella Freitas Petkovic De Carvalho Pereira
Orientador (a): Barbara Heller
Data da defesa: 28/08/2018
Resumo: Podemos verificar diversos preconceitos na mídia digital quando noticiam-se eventos ocorridos com transgêneros. Seus enfrentamentos para consolidar sua identidade de gênero, em contraposição aos marcos binários, são recorrentes na mídia brasileira. Neste trabalho, analisamos enunciados de notícias e reportagens presentes no site de buscas “Google.com”, em 21 de agosto de 2016, envolvendo transgêneros nas Olimpíadas Rio-2016. Preconceitos de gênero, manifestados muitas vezes pelas formas como o universo transgênero é representado e suas relações com a cultura também são nosso objeto de investigação. Para isso, utilizamo-nos de duas etapas metodológicas. A primeira diz respeito a uma extensa revisão bibliográfica, nos dois primeiros capítulos, com fundamentação na teoria queer de Judith Butler e apoiando-nos nos conceitos trazidos por Paul Preciado, Alain Touraine, Don Kulick, Hadriel Theodoro, dentre outros, relacionando transgeneridade, consumo, silenciamento, visibilidades e invisibilidades. Na segunda, a partir do terceiro capítulo, destacamos o levantamento dos dados que compõem o corpus desta pesquisa, analisando o significado dos enunciados por meio da Análise do Discurso de Mikhail Bakhtin. A presente pesquisa não só contribui para as investigações no meio acadêmico sobre gênero, sexualidade e comunicação, como também para a crítica da prática jornalística nas mídias digitais. Pudemos concluir que há um discurso de heteronormatividade presente na sociedade brasileira, apontando para uma discriminação nos suportes midiáticos concernentes às visibilidades trans.

Palavras-chave: Transgêneros; Mídia Digital; Enunciados; Teoria Queer.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para a interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Humor, publicidade e representação: a mulher no canal ‘Porta dos Fundos’
Autor (a): Renata Gomes de Melo
Orientador (a): Barbara Heller
Data da defesa: 30/08/2018
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo investigar as relações entre humor, publicidade e representação na cultura midiática contemporânea. Para isto selecionamos como corpus o coletivo ‘Porta dos Fundos’ e analisamos a representação da mulher contemporânea e seus diversos papéis sociais em quatro websódios. Como em 2015, em especial, ocorreram diversos movimentos, manifestações e campanhas em prol das lutas feministas no Brasil, como a aprovação da Lei do Feminicídio, a Marcha das Margaridas, a Marcha das Mulheres Negras, a repercussão da participação de Viola Davis no Emmy, a inserção de conteúdos feministas no ENEM e também as campanhas: Chega de Silêncio, Meu Primeiro Assédio e Meu Amigo Secreto, optamos por selecionar apenas websódios veiculados naquele ano para entender o dialogismo entre os enunciados e o contexto de produção, tendo a mulher como personagem principal. As produções selecionadas foram submetidas a uma observação sistemática na qual os enunciados linguísticos foram analisados (de forma quantitativa e qualitativa) por meio da Análise de Conteúdo, de Bardin (1979). Também nos apoiamos nos conceitos de Carnavalização, Paródia e Intertextualidade, de Bakhtin (1999) e de Hutcheon (1979), Estereótipos, de Lippmann (1965) e, finalmente, Representação, de Stuart Hall (2016). Para pensar o portal como mídia, apoiamo-nos nos conceitos de Convergência das Mídias e Narrativa Transmídia, de Jenkins (2009), Remediação, de Bolter e Grusin (2000) e Cibercultura. Chegamos à conclusão de que as representações presentes nos discursos das produções do ‘Porta dos Fundos’ não refletem os avanços alcançados em relação às lutas da mulher contemporânea e que os elementos que constroem o discurso do advertainment praticado pelo ‘Porta dos Fundos’ contêm representações estereotipadas da mulher na sociedade, que propiciam a manutenção do discurso hegemônico falocêntrico.

Palavras-chave: Humor; Publicidade; Representação; Porta dos Fundos.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para a interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Centro de Estudos em Música e Mídia


Título: PSN - a paixão no esporte: a falência de um canal internacional de televisão
 Autor (a): Vagner Anselmo Matrone
Orientador (a): Antônio Adami
Data da defesa: 31/08/2018
Resumo: Neste trabalho dissertou-se sobre o processo de falência de um dos maiores canais segmentados de esportes de TV a cabo e por satélite da América Latina, a Pan American Sports Network. Buscou-se analisar os motivos que levaram a emissora a encerrar suas operações, o porquê de ter saído do ar, mesmo sendo líder de audiência no segmento esportivo, com o  objetivo de entender o processo de edificação de um canal internacional de televisão e identificar o que leva ao fracasso um projeto tido como promissor, com um potente plano de negócios e uma infraestrutura física e tecnológica de ponta. Não são vistas emissoras de TV fechando ou abrindo atividades a toda hora, seja no Brasil ou no exterior, por isso, considerou-se importante esta pesquisa, justificada pela carência de material na área de Comunicação. Trata-se de uma pesquisa de cunho memorialista, qualitativa, com estudo de caso, que se apoiou na vivência de seu autor dentro da emissora e em pesquisa bibliográfica. A coleta de dados apontou que jamais foram esclarecidos os motivos que levaram a empresa estudada ao fechamento; o que se tem, até então, são hipóteses lançadas pela mídia sobre má administração, falta de conhecimento de broadcast, crise econômica mundial e consequente inadimplência no mercado argentino em 2000, levando a empresa a perder clientes e milhões de dólares em assinaturas do canal, inclusive que foi construída para deixar de existir em curso espaço de tempo para obter benesses fiscais. Considerou-se que esta situação não anula a importância de se divulgar o quão importante foi este canal para a cobertura esportiva de televisão.

Palavras-chave: Rede PSN; Esporte; TV a cabo; Canal internacional.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Configuração de linguagens e produtos audiovisuais na cultura midiática
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq:


Título: Ecologia da Comunicação na religiosidade: um estudo sobre os processos comunicacionais na Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade
Autor (a): Tatiana da Silva Penna
Orientador (a): Jorge Miklos
Data da defesa: 26/09/2018
Resumo: Este estudo tem como proposta a compreensão da experiência religiosa na perspectiva da Ecologia da Comunicação. A investigação toma por corpus os aspectos comunicacionais presentes nas experiências religiosas da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, considerada a primeira tenda de Umbanda no Brasil. O objetivo central da investigação se apoia na pergunta: ‘Quais processos comunicacionais as práticas religiosas da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade demonstram?’. A investigação percorreu dois caminhos metodológicos. O primeiro percurso é bibliográfico e se amparou nas reflexões de Rudolf Otto (2007), Mircea Eliade (1992), Carl Gustav Jung (1985;2013), Joseph Campbell (1990;1994); Aldo Natele Terrin (2004), Max Weber (2004;1970), Muniz Sodré (2013), Luís Mauro Martino (2016), Alberto Klein (2006), Jorge Miklos (2012), Norval Baitello Jr. (2005;1998), Harry Pross (1972), Vicente Romano (2004), entre outros. O segundo consistiu na observação não participativa, que considerou os ritos religiosos sem nenhuma interferência nas situações. Os resultados demonstram que na Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade as práticas religiosas dos fiéis são marcadas pelos ritos presenciais que compartilham o tempo presente e o espaço físico, ou seja, aproximam-se da sugestão de Vicente Romano na obra Ecología de la Comunicación (2004), na qual o processo comunicacional primário presencial é fecundo para promover os vínculos comunicativos e religiosos.

Palavras-chave: Comunicação e Religião; Desencantamento do Mundo; Midiatização do Sagrado; Ecologia da Comunicação; Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da mídia para interação entre grupos sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário


Título: O fenômeno comunicacional AIRBNB: uma investigação das imagens e do  imaginário constituído da e-hospitalidade
Autor (a): Sandra Helena Vieira Maia
Orientador (a): Maurício Ribeiro da Silva
Data da defesa: 30/11/2018
Resumo: Esta dissertação analisa os processos comunicacionais da indústria compartilhada com recorte para Airbnb, uma empresa de serviços on-line que se autodenomina como movimento. O objetivo do estudo é investigar os processos relacionados às imagens da hospitalidade e da e-hospitalidade, dialogando com a teoria da imagem e do imaginário. Nesse sentido, analisou-se como a imagem de hospitalidade constituída no virtual, a partir da estratégia midiática da marca, é percebida como fenômeno da experiência concreta e corporal. Além disso, espera-se compreender como o imaginário, em torno do acolhimento e da dádiva, vem sendo acionado a partir da apropriação de elementos culturais que remontam às raízes da hospitalidade no arcaico. Presentes nas narrativas e discursos dos usuários do sistema, a imagem virtual parece contribuir para a hipótese que se quer comprovar de que as imagens da hospitalidade promovidas em rede constituem e atualizam o imaginário cultural, promovendo a confiança e o resgate da ideia de aconchego e amizade e do simbolismo das trocas originárias que inflam o sentimento de solidariedade e reciprocidade, estabelecendo a e-hospitalidade – lugar em que virtual e concreto mesclam-se. Posto isso, entende-se que essas imagens que querem se tornar tangíveis parecem ser o pilar central do sucesso da indústria do compartilhamento em face de sua presença global e sua relevância econômica. Nesse contexto, foram observadas a plataforma, os filmes publicitários, os anúncios de anfitriões e os comentários de hóspedes. Para aprofundar no campo da hospitalidade, utilizamos os autores Camargo, Montandon e Lashley. Sobre a teoria da imagem e imaginário aplicou-se a reflexão de autores como Baitello Jr., Eliade, Kamper e Silva.

Palavras-chave: Imaginário Midiático; Imagem; Compartilhamento; Hospitalidade; Airbnb.
Área de Concentração: Comunicação e Cultura Midiática
Linha de Pesquisa: Contribuições da Mídia para Interação entre Grupos Sociais
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Mídia e Estudos do Imaginário