Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

Cultura, Poder e Mídia em Contexto de Exceção

Ementa

Reflexão sobre as relações de poder em contextos de exceção. As práticas e representações político-culturais constituídas em ambiente midiáticos a partir da reflexão sobre os conceitos de violência, poder, Estado de Exceção, cultura e midiatização. Reflexão sobre os produtos midiáticos produzidos nestes contextos, por meio da discussão sobre metodologias de análise dos mesmos.

Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. Estado de Exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.
ARANTES, Antonio. Produzindo o passado: estratégias de construção do patrimônio cultural. São Paulo: Brasiliense, 1984.
BARDIN, Laurence.  Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.
BOBBIO, Norberto; PASQUINO, Gianfranco (Org.) Dicionário de Política. Brasília: UNB, 2008/2010.
BRAGA, José Luiz. Circuitos versus campos sociais. In: MATTOS, Maria Angela et al. Mediação e Midiatização. Salvador, Bahia: EDUFBA, Compós, 2012.
CANCLINI, Nestor G. Cidades e cidadãos imaginados pelos meios de comunicação. Opinião Pública, Campinas, v. VIII, n.1, 2002.
CANCLINI, Nestor G. Culturas Híbridas. 4.ed. São Paulo: Edusp, 2006.
CHALOUB, Jorge; PERLATTO, Fernando. Intelectuais da “nova direita” brasileira: ideias, retórica e prática política. 39º Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu-MG, outubro de 2015.
CHARTIER, Roger. O Mundo como Representação. Estudos Avançados, v. 5, n. 11, jan. abri. 1991.
CHAUI, Marilena. A não violência do brasileiro, um mito interessantíssimo. In: 1 Conferência Brasileira de Educação. São Paulo. 31 mar. 1980.
CHAUÍ, Marilena. Cultura e Democracia. São Paulo: Cortez, 1989.
FOUCAULT, Michel.  Vigiar e Punir. 42.ed. Petrópolis: Vozes, 2014.
FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 20.ed. São Paulo: Loyola, 2010.
FOUCAULT, Michel. História da sexualidade III: o cuidado de si. Rio de Janeiro: Graal, 1985.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 7.ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.
GONZÁLEZ, Jorge A. Pensar a cultura (em tempo de vacas muito magras). Intercom - Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v.19, n.1,1996.
LACLAU, Ernesto. Razão Populista. São Paulo: Três Estrelas, 2013.
MARTÍN-BARBERO, Jésus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 4. ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.
MARTÍN-BARBERO, Jésus. Globalização comunicacional e transformação. In: MORAES, Denis de (Org.). Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro?São Paulo: Record, 2003.
MIRANDA, José A. Bragança. Teoria da Cultura. Lisboa: Edições Século XXI, 2002.
RANCIÉRE, Jacques. A partilha do sensível. São Paulo: Editora 34, 2004.
SODRÉ, Muniz. Antropológica do Espelho: uma teoria da comunicação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.
SODRÉ, Muniz. As estratégias sensíveis: afeto, mídia e política. Petrópolis: Vozes, 2006.